Estado pondera voltar a entrar no capital da REN

John Hogg / World Bank

O Governo está a ponderar a possibilidade do Estado voltar a ter uma participação acionista na REN — Redes Energéticas Nacionais, de forma a contrabalançar a posição da chinesa State Grid, que detém atualmente 25% da empresa.

A notícia é avançada pelo Expresso na sua edição deste sábado, dando conta que nas últimas semanas o Executivo começou a analisar a possibilidade de comprar a participação de um dos acionistas de referência da REN. Uma das hipóteses seria a posição da Oman Oil, que detém 12% da empresa. Contudo, o preço pode tornar-se num obstáculo.

A REN, liderada por Rodrigo Costa, tem uma capitalização bolsista de 1,7 mil milhões de euros, o que avalia uma potencial aquisição daquela fatia de 12% em 208 milhões de euros. Porém, e de acordo com as fontes ouvidas pelo semanário,, a Oman Oil não estará recetiva a desfazer-se da sua participação. A cotação em bolsa – 2,60 euros por ação – está ligeiramente acima do valor pago em 2012 para entrar na REN (2,54 euros).

Quatro fontes confirmaram ao Expresso que o regresso do Estado ao capital da REN foi posto em cima da mesa durante o mês de janeiro. Essa solução, vista como ideológica, permitiria ao Governo ganhar um capital de apoio político à esquerda – Bloco e PCP sempre foram contra a privatização da REN -, mas a hipótese deverá enfrentar várias resistências entre os acionistas da REN.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Se diplomacia falhar, China admite uso de força militar para controlar Taiwan

A China vai atacar Taiwan se não houver outra maneira de impedir que este Estado se torne independente, disse Li Zuocheng, um dos mais importantes generais do país, esta sexta-feira. Esta será uma opção de …

Encontrada canábis e incenso em templo bíblico de Israel. Foram usados em ritos religiosos antigos

A análise do material em dois altares da Idade do Ferro descobertos na entrada do santuário "santo dos santos" em Tel Arad, no vale de Beer-sheba, Israel, contém canábis e incenso. Escavações anteriores revelaram duas fortalezas …

Funerárias de Nova Iorque processadas por guardarem cadáveres em camiões

Devido ao elevado número de mortes causadas pela covid-19, as agências Andrew T. Cleckley, DeKalb e Armistead Burial armazenavam os corpos nos camiões frigoríficos até ser possível realizar os funerais. Três processos foram movidos por, pelo …

"Never again". Estudantes nos EUA vão aprender mais sobre o Holocausto

Estudantes norte-americanos vão passar a aprender mais coisas sobre o Holocausto, numa altura em que os Estados Unidos enfrentam níveis cada vez mais altos de antissemitismo. De acordo com a revista Newsweek, o Presidente norte-americano, Donald …

Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas

A Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas. Os estádios vão poder ter 25% da sua capacidade preenchida, anunciou o primeiro-ministro. De acordo com o jornal online Observador, a liga …

Recondicionados e "banhados a ouro". Irmão de Pablo Escobar vai vender iPhones 11 a 540 euros

A empresa de Robert Escobar, irmão do narcotraficante Pablo Escobar, está a vender iPhones 11 Pro recondicionados por 499 dólares (450 euros). Numa comunicação citada pelo portal Engadget, a Escobar Inc revela que está a vender …

É um polvo, chama-se Dumbo e mora a sete mil metros de profundidade (um novo recorde)

Um polvo foi fotografado no leito do Oceano Índico, a sete mil metros de profundidade. É um novo recorde. A descoberta de um polvo a 7 mil metros de profundidade, 6.957 metros mais especificamente, foi relatada …

Quem andar de montanha russa no Japão não pode gritar (nem bater palmas)

A Associação de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão divulgou um novo guia de recomendações, numa altura em que o país começa a reabrir face à redução do número de novos casos de …

Jackson Martínez admite terminar carreira no final da época

O futebolista colombiano admitiu, numa entrevista a uma rádio colombiana, que está a pensar pôr um ponto final na carreira no final desta temporada. "Não descarto retirar-me, mas por agora estou focado em terminar a época. …

Na Rússia, os médicos na linha da frente não são aplaudidos das janelas. Enfrentam desconfiança e hostilidade

Em muitos países, os profissionais de saúde na linha da frente do combate ao novo coronavírus são apreciados e até aplaudidos das janelas. No entanto, na Rússia, a história é diferente. De acordo com a …