Governo britânico quer acabar com “intoxicações falsas” em Portugal e Espanha

A fraude das intoxicações alimentares tornou-se prática tão recorrente entre os turistas britânicos que visitam Portugal e Espanha que o Governo do Reino Unido pretende apertar as sanções para acabar com os casos de falsas intoxicações alimentares.

A tendência crescente no número de queixas por falsas intoxicações alimentares está a alarmar os operadores turísticos do Reino Unido. De tal forma, que o Governo do país prepara medidas mais duras para acabar com a prática que, em Espanha, já é conhecida como a “fraude da diarreia”, como lhe chama o jornal El Mundo.

De acordo com a Associação de Agências de Viagens Britânica (ABTA), Portugal, Espanha e Turquia são os países mais afectados pela prática que consiste em reportar uma falsa intoxicação alimentar para receber uma indemnização.

Em declarações à Lusa, elementos da ABTA já reportaram que, entre 2013 e 2016, se registou um aumento superior a 520% neste tipo de queixas. A situação levou o ministério dos Negócios Estrangeiros britânico a alertar para a existência de empresas que ensinam os turistas a apresentarem queixas falsas em Portugal.

Fraude impulsionada por redes de advogados

Há alguns anos, surgiam apenas casos isolados, mas os advogados dedicados a esta fraude aumentaram, contando muito com a publicidade gratuita das redes sociais, e montaram um esquema que leva os seus profissionais às ilhas mais procuradas por turistas, com o intuito de convencer falsas vítimas.

A fraude é promovida pelos chamados “claim farmers“, ou “fabricantes de denúncias”, escritórios de advogados que se especializaram na matéria e que também lucram com as falsas reclamações.

Nas redes sociais, já foram publicadas imagens com carrinhas destes escritórios de advocacia estacionados à frente de resorts ou hotéis frequentados por turistas em cidades como Tenerife, Espanha.

Tantas intoxicações seriam problema de saúde mundial

Em Espanha, a Confederação de Hotéis e Alojamentos Turísticos (CEHAT) estima que “mais de 90% das reclamações” por intoxicação alimentar sejam “fraudulentas”, nota a organização.

“A paciência da indústria hoteleira espanhola está a chegar ao fim”, alerta a CEHAT, sublinhando que estas fraudes são “um golpe para os estabelecimentos hoteleiros afectados”, com custos da ordem dos “60 milhões de euros“, só em Espanha.

Se tantas intoxicações fossem verídicas, “seria decretado um alerta sanitário mundial”, realça a CEHAT.

Perante este cenário preocupante, o Governo do Reino Unido está a trabalhar em sanções mais duras, apesar de a legislação já prever penas de prisão até 3 anos para os casos de reclamações fraudulentas.

A facilidade com que se apresentam estas queixas, nomeadamente sem necessidade de apresentar relatórios médicos e podendo ser feitas no país de origem e não naquele onde decorreram as alegadas intoxicações, é um ponto a rever.

Em muitos casos, os operadores turísticos optam por reembolsar os queixosos para evitarem idas a tribunal e os custos judiciais inerentes.

Por outro lado, há várias cadeias hoteleiras espanholas a ameaçar aumentar preços, o que está a preocupar o sector turístico britânico.

Família queixa-se de gastroenterite e acaba condenada

Entretanto, um tribunal de Liverpool, em Inglaterra, negou o pedido de indemnização de uma família britânica por uma suposta intoxicação alimentar em Espanha. Segundo a agência EFE, o juiz considerou que os queixosos não sofreram qualquer gastroenterite, como alegaram, durante umas férias de 15 dias nas Ilhas Canárias, em 2013.

A família pedia uma indemnização de 10 mil libras (11.300 euros) à operadora turística britânica Thomas Cook. Mas acabou condenada a pagar à agência uma multa de 3.700 libras (4.180 euros) pelos custos inerentes ao processo judicial.

“Este é o primeiro de uma série de casos que levaremos perante a Justiça quando seja necessário e constatemos que as denúncias por doença não tenham sido apresentadas no complexo turístico e que não haja provas claras a respeito delas”, referiu um porta-voz da operadora.

ZAP // EFE

1 COMENTÁRIO

  1. E eu a pensar que isto de vigaristas era só por cá! Uma multa bem pesada para uma falsa denúncia resolverá o caso em pouco tempo!

RESPONDER

Guia de descontos para uma Black Friday em grande

O conceito começou por ser uma referência ao colapso da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929. Mas a Black Friday como hoje a conhecemos só surgiu nos anos 60, quando o setor do …

Morreu o actor João Ricardo

O actor e encenador João Ricardo, 53 anos, morreu esta quinta-feira, em Lisboa, disse à Lusa a agência do actor. O actor João Ricardo, conhecido pelo seu trabalho na televisão, no teatro e no cinema, nasceu …

Chegou à Finlândia o pão feito com farinha de grilo

Uma das maiores empresas de produtos alimentares da Finlândia vai começar a vender pão de insetos, no qual grilos comuns são moídos e acrescentados à farinha normal, representando cerca de 3% do peso de cada …

39 anos por um crime que não cometeu. Finalmente livre

Craig Coley, agora com 70 anos, cumpria pena de prisão perpétua pela autoria de dois homicídios em 1978. No entanto, 39 anos depois, a sua inocência foi provada e o norte-americano foi libertado. O governador da …

Neutralidade da Internet em jogo nos EUA. Portugal é mau exemplo

A administração Trump quer reverter o princípio do livre acesso a qualquer tipo de conteúdo na Internet. Jornais internacionais apontam Portugal como exemplo de falta de neutralidade. Os Estados Unidos da América vão votar o fim …

Trabalhadores do privado voltam a receber subsídios de Natal e de férias por inteiro

O pagamento dos subsídios de Natal e de férias no setor privado vai deixar de ser feito parcialmente em duodécimos e voltará a ser feito de uma só vez, em 2018, depois da aprovação de …

O milionário que matou o Gawker quer os restos do cadáver

Os advogados do vingativo milionário Peter Thiel apresentaram, esta semana, uma ação para contestar uma previdência cautelar que o impede de comprar os ativos do já "adormecido" Gawker. Em causa, estão os arquivos de 14 …

Governo quer terrenos privados limpos até 15 de março

Os proprietários privados têm "até 15 de março" para limpar as áreas envolventes às casas isoladas, aldeias e estradas e, se não o fizeram, os municípios terão "até ao final de maio" para proceder a …

Uma explosão, segredos de Estado e rumores, mas ainda não há sinal do submarino

As buscas pelo submarino argentino ARA San Juan, que está desaparecido há oito dias, entraram numa fase crítica, quando as esperanças de encontrar a tripulação viva estão praticamente esgotadas. Sem pistas sobre o submarino, há …

Bancos aumentaram ganhos com as comissões pagas pelos clientes

A banca nacional facturou 1,62 mil milhões de euros em comissões líquidas, pagas pelos clientes, desde Janeiro até Setembro de 2017. Um valor que reflecte uma subida de 5,7% relativamente a 2016. Estes dados são avançados …