Geólogos encontram bosque fossilizado nas montanhas da Antártida

Geólogos descobriram fragmentos fósseis de treze árvores com mais de 260 milhões de anos entre as rochas cinzentas que afloram de um campo de gelo nas Montanhas Transantárticas.

Trata-se do testemunho de um bosque que cresceu no fim do Período Pérmico, antes dos primeiros dinossauros, quando a Antártida ainda não se encontrava no Polo Sul. A descoberta aconteceu durante uma expedição ao Promontório McIntyre.

Em comunicado, Erik Gulbranson, um paleoecólogo e professor na Universidade de Winsconsin-Milwaukee, disse que já sabia da existência dos fósseis na Antártida “desde a expedição Robert Falcon Scott de 1910-12. No entanto, há muito território por explorar ali”.

O Período Pérmico acabou há 251 milhões de anos, na maior extinção massiva da história, já que a Terra mudou rapidamente. Mais de 90% das espécies na Terra desapareceu, incluindo os bosques polares. Gulbranson acredita que as árvores nos bosques antárticos eram uma espécie muito abundante e está a estudar por que razão se extinguiram.

Muitos cientistas agora acreditam que um aumento massivo dos gases de efeito estufa na atmosfera, como o dióxido de carbono e o metano, tenha causado a extinção do Pérmico-Triásico. É provável que no transcorrer de 200 mil anos – um curto tempo, geologicamente falando – as erupções vulcânicas na Sibéria libertem muitas toneladas de gases de efeito estufa para a atmosfera,

Isbell, um distinguido professor de geociências, estudou previamente os depósitos glaciares do Pérmico da Antátida para determinar como mudou o clima. Nesta expedição utilizou as rochas à volta das árvores fossilizadas para determinar como é que estes se encaixam na história geológica da Antártida.

“Este bosque é um amostra da vida antes da extinção, o que nos pode ajudar a compreender o que causou este evento”, disse Gulbranson. Também pode dar pistas sobre coo as plantas eram diferentes das atuais.

No final do Período Pérmico, a Antártida era mais quente e húmida do que hoje. Os continentes, tal como os conhecemos, estavam agrupados em duas massas continentais gigantes: uma no norte e outra no sul. A Antártida era parte de Gondwana, o super-continente que abarca o Hemisfério Sul que também inclui a atual América do Sul, África, Índia, Austrália e a Arábia.

Na altura, haveria uma mistura de musgos, ferns e uma planta extinta chamada Glossopteris. Os cientistas acreditam também que é provável que o bosque se estendesse por todo continente Gondwana.

Gulbranson disse que os bosques fósseis eram diferentes dos bosques atuais. Durante o Período Pérmico, os bosques foram um conjunto potencialmente pouco diverso de diferentes tipos de plantas com funções específicas que afetaram a forma como todo o bosque respondeu às mudanças ambientais. Isto contrasta com os bosques modernos de latitudes altas que mostram uma maior diversidade de plantas.

“Este grupo de plantas deve ter sido capaz de sobreviver e prosperar numa variedade de ambientes. É extremamente raro, inclusive hoje, que um grupo apareça em quase todo o hemisfério do globo”, disse Gulbranson.

RESPONDER

NASA mostra como o furacão Ofélia influenciou os incêndios em Portugal

A estação espacial norte-americana NASA divulgou um vídeo que ilustra o impacto dos furacões que atingiram o Oceano Atlântico, nos últimos meses, mostrando em particular como o Ofélia teve influência nos grandes incêndios que abalaram …

Cesarianas e tempos de espera nas urgências vão condicionar financiamento

Os hospitais com taxas de cesariana superiores a 29,5% ou 31,5%, consoante o grau de diferenciação, não vão receber do Estado o pagamento pelos respetivos episódios de internamento, no âmbito do programa para a redução …

Empresas públicas escondem das Finanças os salários dos gestores

Cerca de metade das empresas públicas não comunicaram dados sobre os salários dos membros do conselho de Administração ao Ministério das Finanças, como está estipulado na Lei. O Correio da Manhã apurou que, em 2016, 118 …

"0 tiros disparados". PSP publica (e depois retira) post polémico sobre tiroteio

O post partilhado no Facebook da PSP, que parecia fazer alusão ao tiroteio que, na semana passada, provocou a morte de uma mulher, já foi retirado desta rede social. "0 tiros disparados", podia ler-se. A PSP …

PJ descarta abuso sexual na Queima das Fitas de Porto e Braga. Autores dos vídeos ainda por apurar

A Polícia Judiciária descartou o crime de abuso sexual nos dois casos, mas mantém a investigação aos crimes de de gravação ilícita e devassa da vida privadas. Dois jovens envolvidos numa cena de sexo num autocarro …

Negociações para formar Governo fracassam na Alemanha

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, lamentou no domingo em Berlim o fracasso das negociações da CDU com os liberais do FDP e com Os Verdes para a formação de um novo governo. Desde as eleições …

Armada argentina duvida que chamadas de satélite sejam do submarino desaparecido

No sábado, bases navais da Argentina anunciaram ter recebido contactos por telefone-satélite que poderiam ter sido feitos a partir do submarino militar argentino Ara San Juan. De acordo com o Diário de Notícias, sete chamadas de …

Morreu o infame Charles Manson

Na sequência dos assassínios brutais que levou a cabo com a sua seita, Charles Manson tinha sido condenado à morte em 1971. Um dos criminosos mais famosos dos Estados Unidos, Charles Manson, líder de uma seita …

Portugal prepara-se para o regresso dos seus jihadistas

As autoridades portuguesas estão a preparar-se para o regresso dos jihadistas que partiram de Portugal para combater nas fileiras do Estado Islâmico. Polícia e entidades de apoio social estão a receber formação para prevenir a …

Criminologista espanhol encontrou a "mulher de roxo" do caso Maddie

A polícia inglesa procurava a "mulher de roxo", que tinha saído da Praia da Luz com o marido - um pedófilo condenado que entretanto morreu -  na mesma altura do desaparecimento de Madeleine McCann, em …