Geólogos descobrem nova camada no manto da Terra

sheaday / Flickr

A viscosidade da camada rochosa a 1500 km é 300 vezes maior do que a uma profundidade de 660 km

A viscosidade da camada rochosa a 1500 km é 300 vezes maior do que a uma profundidade de 660 km

Um novo estudo de investigadores das universidades de Bayreuth, na Alemanha, e do Utah, nos EUA, sugere a existência de uma camada super-viscosa, até agora desconhecida, no interior do nosso planeta, onde as formações rochosas são até 3 vezes mais densas.

Esta nova camada terrestre poderia explicar a razão pela qual certas lajes das placas tectónicas da Indonésia e da costa oeste da América do Sul parecem estancar o seu deslizamento em direcção ao interior da Terra, acumulando-se a uma profundidade de cerca  de 1500 quilómetros.

A estagnação destas lajes a esta profundidade tem intrigado os geólogos há bastante tempo.

“A Terra tem muitas camadas, como uma cebola, e a maior parte das camadas é definida pelos minerais que contém”, explica à Sci-News o geólogo Lowell Miyagi, investigador da Universidade do Utah, nos Estados Unidos, um dos autores do estudo, publicado na Nature Geoscience.

“Essencialmente, descobrimos uma nova camada do manto da Terra”, explica Miyagi, “que não se define pelos minerais que contem, mas pela densidade desses minerais”.

Lowell Miyagi / University of Utah

Imagem simplificada de uma laje tectónica a afundar-se desde a camada superior do manto terrestre, até estacionar na camada super-viscosa a 1500 km de profundidade

Imagem simplificada de uma laje tectónica a afundar-se desde a camada superior do manto terrestre, até estacionar na camada super-viscosa a 1500 km de profundidade

Miyagi e o físico Hauke Marquardt, da Universidade de Bayreuth, desenvolveram uma simulação do comportamento do ferropericlase, um dos minerais dominantes nas camadas inferiores do manto terrestre, comprimindo o mineral para calcular a viscosidade  das rochas a grandes profundidades.

Segundo os resultados obtidos, a viscosidade da camada rochosa a 1500 km é 300 vezes maior do que a uma profundidade de 660 km.

“Esta descoberta é muito excitante”, diz Miyagi, “significa que a essa profundidade, a viscosidade é de 1×1021 pascal-segundo, ou algo como mil milhões de vezes mil milhões de pascal-segundo”.

“Na escala pascal-segundo, a viscosidade da água é de 0.001 e a da manteiga é de 200”, acrescenta o geólogo.

Esta descoberta pode explicar a ocorrência de alguns terramotos em profundidade – uma indicação de que o interior da Terra poderá ser mais quente do que o esperado – e a razão pela qual a composição do magma dos vulcões submarinos da Islândia é diferente, por exemplo, da dos vulcões do Havaí.

Segundo o cálculo dos investigadores, a esta profundidade, a camada de rochas super-viscosas estará a uma temperatura de 2.148º C, a uma pressão 640.000 vezes superior à pressão do ar à superfície.

Talvez Júlio Verne não estivesse a contar com estas camadas super-viscosas quando imaginou que um dia se poderia fazer uma Viagem ao Centro da Terra.

AJB, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Garcia de Orta. Governo admite recorrer a pediatras do privado para assegurar urgência

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Francisco Ramos, disse que a falta de médicos pediatras nas urgências do hospital Garcia de Orta “é uma situação que não é possível resolver de um …

Cientistas descobrem um novo benefício de tomar chá

https://vimeo.com/366605754 Se já se sabia que beber chá era bom para a nossa saúde, uma nova investigação vem confirmar ainda mais essa ideia. Cientistas encontraram no chá um novo benefício para o nosso cérebro. Várias investigações apontam …

Governo da Escócia quer novo referendo sobre independência em 2020

A ministra principal da Escócia e líder do Partido Nacionalista Escocês (SNP), Nicola Sturgeon, afirmou esta terça-feira que quer um novo referendo sobre a independência em 2020 e abrir negociações com Londres até ao fim …

As bactérias contradizem Darwin: a mais apta não sobrevive

Uma recente investigação levada a cabo pela Universidade de Copenhaga, na Dinamarca, revela que, no que diz respeito às bactérias, a "sobrevivência das mais cooperativas" excede a "sobrevivência das mais fortes". As bactérias são capazes de …

A Via Láctea roubou minúsculas galáxias à sua vizinha

Utilizando dados obtidos pelo Telescópio Gaia, os cientistas chegaram à conclusão que a Via Láctea "sequestrou" galáxias da Grande Nuvem de Magalhães, uma outra galáxia que a orbita. No nosso Universo, a regra é orbitar: a …

Pode ter sido encontrada (e ignorada) vida em Marte em 1976, defende antigo cientista da NASA

O antigo cientista da agência espacial norte-americana Gilbert V. Levin afirma que foram encontradas evidências de vida em Marte na década de 70. No entender do especialista, deviam ter sido levado a cabo mais investigações …

Era marketing. Fortnite voltou (e está diferente)

Depois de 10 temporadas, um buraco negro engoliu a ilha na qual diariamente milhões de jogadores tentavam sobreviver, matando-se uns aos outros. Durante um dia e meio, ninguém podia jogar. O susto acabou esta terça-feira, …

Cientistas determinam o que diminui a fertilidade das mulheres com o avanço da idade

Investigadores da Universidade de Copenhaga mapearam alguns dos mecanismos que podem afetar a fertilidade das mulheres desde a adolescência até a menopausa. A fertilidade natural das mulheres flutua entre altos e baixos na forma de uma …

Dono do Paris Saint-Germain quer comprar o Leeds (e torná-lo no novo Manchester City)

A Qatar Sports Investments (QSI), empresa que é detida por Nasser Al Khelaifi, quer dar o salto para o mercado inglês e adquirir o Leeds United, emblema que milita atualmente no segundo escalão. Na semana em …

Município italiano proíbe Google Maps. App faz com que muitas pessoas se "percam"

O autarca do município italiano de Baunei, na Sardenha, proibiu o uso do Google Maps na região, argumentando que "muitas" pessoas se perderam por causa de "sugestões enganosas" do serviço de localização. A informação é …