Chegou em maio, saiu em junho: a passagem de Gattuso pela Fiorentina

Gennaro Gattuso chegou ao clube italiano no final de maio mas, a meio de junho, já deixou a Fiorentina. Sérgio Oliveira já não deve seguir para Florença.

Gennaro Gattuso foi apresentado como treinador da Fiorentina há menos de um mês – mas já deixou o cargo.

Nesta quinta-feira, 17 de junho, o clube anunciou a saída do antigo médio, depois de ter contratado Gattuso no dia 25 de maio, há cerca de três semanas.

A Fiorentina indicou que houve “acordo comum” para não darem seguimento aos acordos anteriores e, portanto, “não vão iniciar a próxima temporada juntos”.

As divergências na escolha de reforços terão originado esta saída surpreendente. E o próprio Jorge Mendes, empresário do italiano, terá entrado em conflito com o diretor geral da Fiorentina.

O emblema italiano, através de Jorge Mendes, estaria perto de contratar dois portugueses que estão no Europeu 2020: Sérgio Oliveira e Gonçalo Guedes. Com esta decisão, as prioridades da direção passarão a ser outras.

O próprio Jorge Mendes estaria a tratar da remodelação do plantel da Fiorentina, através dos seus contactos e de jogadores que o próprio representa.

O jornal La Gazzetta dello Sport centra-se no médio do FC Porto e indica que os desentendimentos entre Gattuso e os responsáveis de Florença surgiram precisamente por causa das negociações à volta da contratação de Sérgio Oliveira.

Gattuso, antigo internacional italiano, já orientou várias equipas. As duas últimas foram as “grandes” AC Milan e Nápoles.

Rudi Garcia, Claudio Ranieri e Walter Mazzarri são nomes apontados à sua sucessão em Florença.

Esta situação pode fazer lembrar outro italiano: Luigi Delneri, que em 2004 foi o escolhido para ser o treinador do FC Porto pós-Mourinho. Chegou em junho, saiu em agosto. Não chegou a orientar a equipa portista em qualquer jogo oficial.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE