Os gatos atuais são muito maiores do que os seus primos Vikings

Muitos animais encolhem quando se tornam domesticados – o cão é cerca de 25% menor do que o seu primo selvagem, o lobo cinzento, por exemplo. Mas algo curioso parece ter acontecido aos gatos durante a era Viking: ficaram maiores.

Todos os gatos domesticados são descendentes do gato selvagem do Oriente Próximo (Felis silvestris lybica), um diminuto felino albino que ainda existe nos desertos do Médio Oriente.

Cientistas da Noruega e da Dinamarca fizeram uma análise dos restos de esqueletos de gatos encontrados em vários sítios arqueológicos em todo o território dinamarquês e descobriram que o tamanho deste animal cresceu com o tempo. O estudo foi publicado no início de novembro na revista Danish Journal of Archaeology.

Os investigadores descobriram que as primeiras descobertas de gatos domésticos na Dinamarca datam da chamada Idade do Ferro Romana (1-375 d.C), quando ainda eram bastante escassos. O seu número cresceu consideravelmente “desde a era Viking (850-1050 d.C), embora principalmente em contextos urbanos e relacionados com a produção de peles”.

Nos tempos medievais, os gatos tornaram-se animais de controlo de pragas na Dinamarca em assentamentos rurais, em propriedades imponentes e em cidades em expansão, onde numerosas pilhas de lixo atraíam roedores.

Antes de chegar à conclusão de que os gatos domésticos aumentaram significativamente desde a era Viking, os autores do estudo analisaram a evolução do tamanho dos gatos domésticos ao longo do tempo através de medições ósseas e análises estatísticas.

Julie Bitz-Thorsen removeu meticulosamente centenas de crânios de gatos, fémures, tíbias e outros ossos de sacos de ossos mistos de cães, cavalos e vacas armazenados no Museu Zoológico de Copenhaga.

Os restos abrangeram mais de dois mil anos, começando no final da Idade do Bronze e terminando nos anos 1600. Muitos vieram de poços onde os vikings deixaram as carcaças de gatos depois de remover as suas peles.

O estudo provou que os ossos das extremidades e mandíbulas experimentaram um aumento de até 16% nos felinos modernos, enquanto os dentes são pelo menos 5,5% maiores, de acordo com a revista Science.

Os cientistas supõem que este aumento de tamanho – típico em animais domésticos – é devido às melhores condições de vida dos gatos modernos: “a disponibilidade de alimentos e uma possível mudança no uso humano de gatos, de um apanhador de ratos para um animal de estimação bem alimentado e bem conservado”.

Apesar de maior magnitude atual, os gatos domésticos mantiveram muitas características osteológicas indistinguíveis de seu progenitor selvagem.

O estudo concentrou-se apenas em gatos dinamarqueses, de modo que as descobertas podem não ser generalizadas em relação a outras partes do mundo. No entanto, um estudo de 1987 de uma coleção de ossos de gato da Alemanha reforça a ideia de que os gatos domésticos da idade medieval eram menores que os animais de estimação modernos.

MC, ZAP // RT

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Depois de sobreviver ao cancro, Sarah cruzou o Canal da Mancha a nado 4 vezes sem parar

Uma mulher norte-americana tornou-se a primeira pessoa a cruzar a nado o Canal da Mancha, entre o Reino Unido e França, quatro vezes sem parar. E dedicou a vitória a todos que, como ela, são …

Ataque contra Arábia Saudita terá sido lançado de solo iraniano

A Arábia Saudita e investigadores norte-americanos consideram que existe uma “grande probabilidade” de o ataque deste fim de semana a duas petrolíferas do Aramco, em Abqaiq e Khurais, ter sido feito a partir de uma …

Cardeal George Pell apresenta recurso final contra condenação por pedofilia

O cardeal australiano George Pell, antigo responsável das finanças do Vaticano, apresentou um último recurso contra a sua condenação por pedofilia, no Supremo Tribunal da Austrália, anunciou esta terça-feira a instituição. Segundo a agência Lusa, em …

David descobriu o tratamento para a doença que quase o matou

David Fajgenbaum foi internado no Hospital da Universidade do Arkansas, nos Estados Unidos, depois do Natal de 2013, quando teve uma recaída de uma doença rara auto-imune que quase o matou. A sua condição era tão …

Líder da extrema-direita alemã abandona entrevista depois de ter sido comparado a Hitler

Björn Höcke, líder do partido de extrema-direita AfD no estado federado da Turíngia, abandonou uma televisiva após ter sido comparado a Adolf Hitler. O líder do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) no estado …

Sobe para sete o número de vítimas mortais do mau tempo em Espanha

O cadáver de um holandês de 66 anos que desapareceu no domingo durante as inundações no sudeste de Espanha foi encontrado esta terça-feira, o que eleva para sete o número de mortes devido ao mau …

Universidade de Coimbra elimina carne de vaca das cantinas

A Universidade de Coimbra (UC) vai eliminar o consumo de carne de vaca nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020, anunciou esta terça-feira o reitor, Amílcar Falcão. Este será o primeiro passo para, até …

Ângelo Rodrigues já fez a primeira cirurgia de reconstrução da perna

O ator Ângelo Rodrigues está internado no Hospital Garcia de Orta devido a uma infeção provocada por uma bactéria. Realizou uma cirurgia de reconstrução de parte da perna esquerda e está "em plena recuperação". Ângelo Rodrigues …

Guaidó questiona novo diálogo com o regime e alerta que crise se intensificará

O presidente da Assembleia Nacional diz que “nunca houve diálogo” entre o Governo de Nicolás Maduro e a oposição porque ao regime “não lhe interessava solucionar”. O líder político opositor Juan Guaidó questionou esta segunda-feira …

150 tigres foram resgatados de um templo na Tailândia. Mais de metade não sobreviveu

Mais de metade dos 150 tigres resgatados há três anos num templo budista em Kanchanaburi, no oeste da Tailândia, morreram, segundo os media locais. Em causa estiveram problemas relacionados com a consanguinidade, uma vez que foram …