Os gatos atuais são muito maiores do que os seus primos Vikings

Muitos animais encolhem quando se tornam domesticados – o cão é cerca de 25% menor do que o seu primo selvagem, o lobo cinzento, por exemplo. Mas algo curioso parece ter acontecido aos gatos durante a era Viking: ficaram maiores.

Todos os gatos domesticados são descendentes do gato selvagem do Oriente Próximo (Felis silvestris lybica), um diminuto felino albino que ainda existe nos desertos do Médio Oriente.

Cientistas da Noruega e da Dinamarca fizeram uma análise dos restos de esqueletos de gatos encontrados em vários sítios arqueológicos em todo o território dinamarquês e descobriram que o tamanho deste animal cresceu com o tempo. O estudo foi publicado no início de novembro na revista Danish Journal of Archaeology.

Os investigadores descobriram que as primeiras descobertas de gatos domésticos na Dinamarca datam da chamada Idade do Ferro Romana (1-375 d.C), quando ainda eram bastante escassos. O seu número cresceu consideravelmente “desde a era Viking (850-1050 d.C), embora principalmente em contextos urbanos e relacionados com a produção de peles”.

Nos tempos medievais, os gatos tornaram-se animais de controlo de pragas na Dinamarca em assentamentos rurais, em propriedades imponentes e em cidades em expansão, onde numerosas pilhas de lixo atraíam roedores.

Antes de chegar à conclusão de que os gatos domésticos aumentaram significativamente desde a era Viking, os autores do estudo analisaram a evolução do tamanho dos gatos domésticos ao longo do tempo através de medições ósseas e análises estatísticas.

Julie Bitz-Thorsen removeu meticulosamente centenas de crânios de gatos, fémures, tíbias e outros ossos de sacos de ossos mistos de cães, cavalos e vacas armazenados no Museu Zoológico de Copenhaga.

Os restos abrangeram mais de dois mil anos, começando no final da Idade do Bronze e terminando nos anos 1600. Muitos vieram de poços onde os vikings deixaram as carcaças de gatos depois de remover as suas peles.

O estudo provou que os ossos das extremidades e mandíbulas experimentaram um aumento de até 16% nos felinos modernos, enquanto os dentes são pelo menos 5,5% maiores, de acordo com a revista Science.

Os cientistas supõem que este aumento de tamanho – típico em animais domésticos – é devido às melhores condições de vida dos gatos modernos: “a disponibilidade de alimentos e uma possível mudança no uso humano de gatos, de um apanhador de ratos para um animal de estimação bem alimentado e bem conservado”.

Apesar de maior magnitude atual, os gatos domésticos mantiveram muitas características osteológicas indistinguíveis de seu progenitor selvagem.

O estudo concentrou-se apenas em gatos dinamarqueses, de modo que as descobertas podem não ser generalizadas em relação a outras partes do mundo. No entanto, um estudo de 1987 de uma coleção de ossos de gato da Alemanha reforça a ideia de que os gatos domésticos da idade medieval eram menores que os animais de estimação modernos.

MC, ZAP // RT

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O maior avião do mundo vai ser uma plataforma de lançamento para veículos hipersónicos

A empresa que criou o maior avião do mundo, que apenas voou uma vez, encontrou uma nova funcionalidade para a aeronave: será usado como plataforma de lançamento para veículos hipersónicos, o que poderá revolucionar a …

Sondas da missão a Mercúrio vão passar pela Terra (e vão ser visíveis a olho nu)

A missão conjunta europeia e japonesa BepiColombo está a caminho de Mercúrio. Porém, para chegar lá, terá de passar novamente pela Terra. Este evento acontecerá em 10 de abril e as pessoas nas latitudes do sul …

Xiaomi lança máscara elétrica que carrega via USB

A pandemia de Covid-19 tem impulsionado o surgimento de alguns recursos melhorados para fazer face ao combate do novo coronavírus. É o caso da nova máscara de esterilização elétrica da Xiaomi, que carrega via USB. A …

Em paradeiro incerto, ministra da Guiné-Bissau diz correr perigo de vida

Ruth Monteiro, ministra da Justiça e dos Negócios Estrangeiros no Governo da Guiné-Bissau deposto no golpe do dia 27 de fevereiro, está em parte incerta e diz correr perigo de vida. De acordo com o semanário …

Ovelhas e bactérias estão a ajudar a combater o coronavírus

Anticorpos que podem ajudar a combater o SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, estão a ser testados em ovelhas. Estes podem ser usados para desenvolver testes de diagnóstico. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a …

Marcelo sai uma vez por semana, usa máscara e luvas nas compras (e passa a Páscoa em Belém)

O Presidente da República afirmou este sábado que, para se proteger do surto de covid-19, só sai em trabalho uma vez semana, usa máscara nas compras e vai passar a Páscoa confinado no Palácio de …

A procura por sumo de laranja está a disparar (e a culpa é do coronavírus)

A procura por sumo de laranja tem disparado nos últimos tempos, muito devido à pandemia de covid-19. As pessoas querem reforçar o seu sistema imunitário. Já quase ninguém está indiferente à ameaça da pandemia de covid-19, …

Nove pessoas com covid-19 curadas após receberem plasma de doentes recuperados

Pelo menos nove pessoas internadas nos cuidados intensivos em Itália com covid-19 já foram curadas, depois de receberem plasma de pacientes recuperados. De acordo com o jornal italiano Corriere della Sera, os doentes receberam o plasma …

Grace tem seis anos e pode ser a autora mais nova de sempre de um artigo científico

Uma menina de seis anos, que vive na Austrália, pode ser a autora mais nova de sempre a ter um artigo científico publicado numa revista da especialidade. Grace Fulton tem uma enorme paixão por animais e, …

Geco encheu Lisboa com autocolantes (e a polícia de Roma está a pedir ajuda para o encontrar)

A polícia de Roma está a pedir ajuda à Associação Vizinhos de Lisboa para encontrar o graffiter Geco, cujas pinturas e autocolantes se podem ver por toda a capital portuguesa, e que está em investigação …