Gaspar, o leopardo persa português, foi ao Irão para salvar a espécie

tambako / Flickr

O leopardo persa português vai acasalar com uma fêmea iraniana

Um leopardo persa macho que Portugal enviou para o Irão para acasalamento chegou esta quarta-feira ao zoo de Teerão, no âmbito de um programa de reprodução da espécie, pelo qual Portugal é o responsável europeu.

Em declarações à Lusa, José Dias Ferreira, coordenador do Programa de Reprodução dos Leopardos Persas na Europa e curador de mamíferos do Jardim Zoológico de Lisboa adiantou que o leopardo Gaspar, de oito anos de idade, nascido em Lisboa, chegou ao Jardim Zoológico de Teerão para acasalar com uma fêmea de seis anos.

“Se tudo correr bem, haverá uma ninhada e a ideia será recebermos alguns animais para depois transferirmos para a Europa”, explicou José Dias Ferreira.

O Jardim Zoológico de Lisboa é, desde 2013, o responsável pela coordenação do programa de reprodução do leopardo persa na Europa, a convite da Associação Europeia de Zoos e Aquários, tendo como missão analisar toda a população existente nos jardins zoológicos e fazer recomendações sobre a transferência de animais entre zoos para reprodução.

“Coordenar tudo o que sejam movimentações de leopardos da Pérsia entre os zoos que participam no programa, que são cerca de 50 jardins zoológicos“, apontou o responsável.

Segundo José Dias Ferreira, um dos objetivos do programa de reprodução do leopardo da Pérsia é o de melhorar geneticamente a população e uma das formas de o conseguir fazer passa por arranjar animais não representados no programa.

“E é aí que entra Teerão, que tem neste momento um macho e uma fêmea que têm genes não representados na Europa“, explicou.

O leopardo persa português foi recomendado para acasalar com a fêmea iraniana, já que o macho de Teerão está em idade avançada, para que futuras ninhadas sejam depois distribuídas pelos zoos europeus que participam neste programa de reprodução.

José Dias Ferreira contou que “os iranianos estão radiantes com esta transferência“, já que não têm conseguido ter reprodução desta espécie em cativeiro, apesar de o Irão ser atualmente o único país no mundo onde existem leopardos da Pérsia em habitat natural.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …