Fóssil mostra a transição da vida na terra para a água

mick Ellison / American Museum of Natural History

Já há algum tempo que a ciência sabe que a vida na Terra começou na água. Mas, a certa altura, a evolução permitiu que os seres que viviam na água se mudassem para solo terrestre e dominassem o planeta. Agora sabe-se que o contrário também aconteceu.

Em algum momento, os animais que viviam na terra mudaram-se para os mares. A biologia já sabia como é que os seres vivos tinham migrado do mar para a terra, mas só agora foi possível descobrir que o contrário (e como) também aconteceu.

Os  cientistas da Universidade Johns Hopkins e do Museu Americano de História Natural acabaram de encontrar pistas importantes ao pesquisar um fóssil com 155 milhões de anos.

Segundo os cientistas, o réptil Vadasaurus herzogi, possuía características aquáticas, incluindo uma cauda alongada e em forma de chicote e cabeça triangular, enquanto os membros relativamente grandes o ligam, por outro lado, a espécies terrestres.

O Vadasaurus, termo latino para “lagarto caminhante“, foi descoberto em pedreiras de calcário perto de Solnhofen, na Alemanha, parte de um antigo mar raso, explorado há muito tempo devido à grande quantidade de descobertas fósseis.

“Características anatómicas e comportamentais de grupos modernos de seres vivos acumularam-se por longos períodos de tempo. Os fósseis podem nos ensinar muito sobre a história evolutiva, incluindo a ordem em que essas características evoluíram e o papel adaptativo num ambiente de mudança”, explica Gabriel Bever, investigador do Museu Americano de História Natural, em Nova Iorque.

“Sempre que podemos ter um fóssil como este, tão bem conservado e significativo na compreensão de uma grande transição ambiental, é muito importante”, completa o paleontólogo do Museu, Mark Norell. “É tão importante que podemos considerar o Vadasaurus como o Arqueopteryx dos rincocefálicos (répteis primitivos)”, acrescenta.

De acordo com Bever, a pesquisa que os cientistas estão a fazer pode ser acrescentada a uma lista de criaturas do mar cujos antepassados ​​eram vertebrados terrestres. Estes incluem baleias modernas, focas e cobras marinhas, e espécies antigas (e agora extintas) como os ichthyosaurus, mosasaurus e plesiosaurus.

Bever diz que o estudo oferece provas de que o Vadasaurus pode ser ligado pela sua anatomia a um pequeno grupo de espécies marinhas chamadas pleurosauros, sobre os quais há muito tempo se pensava terem raízes terrestres.

Os pleurossauros viveram durante o período jurássico, há cerca de 185 a 150 milhões de anos. As criaturas, semelhantes a enguias, tinham membros reduzidos que provavelmente seriam  usados como auxílio na direção em vez de propulsão na água. Até agora, fósseis de apenas três espécies antigas de pleurossauros foram descobertos.

Bever e Norell dizem que o Vadasaurus e os pleurosauros fazem parte de uma linhagem de répteis chamada Rhynchocephalia.

Como acontecia com os pleurosaurios, o crânio do Vadasaurus possuía uma forma triangular, uma adaptação encontrada entre muitos animais aquáticos, como a maioria dos peixes, enguias e baleias. Além disso, o animal tinha também um focinho alongado, comum entre os animais marinhos, apresentava dentes mais afastados do corpo.

Outra característica “aquática” do Vadasaurus está relacionada com a dentada. Ao examinar a forma e a estrutura do crânio do animal, os cientistas concluíram que a dentada do Vadasaurus provavelmente era um movimento rápido, feito lateralmente, em comparação com a dentada mais lenta e forte, típica dos animais terrestres.

Apesar das características aquáticas, o Vadasaurus manteve algumas características mais frequentemente encontradas entre os vertebrados terrestres. Por exemplo, possuía membros grandes em relação ao tamanho do corpo, algo comum num réptil terrestre.

Porém, assim como acontecia com os pleurossauros, os cientistas acreditam que não usavam os membros para propulsão, mas sim para o direcionamento. O Vadasaurus pode ter nadado como uma cobra do mar moderna, movendo a coluna vertebral com um movimento ondulante.

“Os dados indicam que o Vadasaurus é um primo primitivo do pleurossauro“, diz Bever. Segundo o investigador, os dois répteis ancestrais estão intimamente relacionados com o moderno tuatara, um réptil que vive nas ilhas costeiras da Nova Zelândia e é a única espécie rincocefálica restante ainda viva.

“Não sabemos exatamente quanto tempo o Vadasaurus passava terra versus na água. Pode ser que o animal tenha desenvolvido as adaptações aquáticas por algum outro motivo, e que essas mudanças simplesmente fossem vantajosas para a vida na água”, diz Bever. O investigador conclui ainda que mais detalhes sobre a história evolutiva do Vadasaurus exigirão mais dados e outras descobertas fósseis.

PARTILHAR

RESPONDER

Troca de garrafas de gás de qualquer marca obrigatória a partir de terça-feira

Os pontos de venda de gás engarrafado vão ser obrigados, a partir desta terça-feira, a aceitar botijas vazias de qualquer marca, segundo um regulamento publicado esta segunda. A medida já tinha sido aprovada pelo Governo no …

Pais ameaçam fechar 11 escolas em Gaia. Diretor admite haver razões para isso

As associações de pais de Canelas, em Vila Nova de Gaia, ameaçam fechar os 11 estabelecimentos de ensino que compõem o agrupamento escolar. Os pais dizem que a falta de funcionários compromete a segurança de crianças …

Rutura de coletor na origem de dejetos junto ao Festival Iminente

Denúncias nas redes sociais mostravam esgotos a céu aberto junto ao panorâmico de Monsanto, com dejetos como restos de papel higiénico, luvas de plástico e bocados de comida.  Segundo o Expresso, as fotografias e os vídeos …

Marroquinas declaram-se "fora da lei" para defender a sua liberdade

Centenas de marroquinas declararam-se "fora-da-lei", proclamando terem já violado as "obsoletas" leis sobre os costumes e o aborto, num manifesto publicado, esta segunda-feira, por vários media marroquinos em nome das liberdades individuais. A tomada de …

Emmy. Atrizes usam palco para apelos pró-transexuais, igualdade salarial e imigração

As atrizes Patricia Arquette, Michelle Williams e Alex Borstein usaram o seu discurso de vitória nos prémios Emmy da Academia de Televisão, que decorreu esta madrugada em Los Angeles, nos Estados Unidos (EUA) para fazerem …

Assunção Cristas ataca falhanços do Governo na saúde

A presidente do CDS-PP atacou, esta segunda-feira, os falhanços do Governo e visitou uma Unidade de Saúde Familiar (USF) em Lisboa para pedir contas à promessa de acabar com os centros de saúde em prédios …

Companhia aérea fez mais de 80 voos sem nenhum passageiro a bordo (e não se sabe porquê)

Um relatório revelou que a companhia aérea Pakistan International Airlines (PIA) fez mais de 80 voos sem ter nenhum passageiro a bordo. Estas operações aconteceram durante dois anos, desde 2016 até 2017, e as perda financeiras …

Rússia adere definitivamente ao acordo de Paris

A Rússia assinou, esta segunda-feira, uma resolução governamental que consagra a adesão definitiva ao Acordo de Paris sobre redução de emissões de gases com efeito de estufa, assinado por 195 países. "O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, …

"Roubaram-me os sonhos e a infância", acusa Greta Thunberg na Cimeira do Clima

A jovem ativista sueca criticou, esta segunda-feira, os líderes mundiais pela inação face às alterações climáticas e acusou-os de lhe roubarem os sonhos e a infância. "Como é que se atreveram? Vocês roubaram-me os sonhos e …

Jerónimo frisa que passes de transportes mais baratos foram obra da CDU

O secretário-geral comunista vincou o papel do PCP e "Os Verdes" na redução dos preços dos passes dos transportes públicos, numa sessão pública com trabalhadores das empresas do setor, na estação de comboios de Santa …