Físicos conseguiram amarrar raios laser em nós

 

(dr) University of Bristol

A figura demonstra ondas de luz a interagir umas com as outras em torno de “singularidades”

Uma equipa de físicos conseguiu torcer e manipular feixes de raio laser, amarrando-os em nós. Desta forma, criaram estruturas leves, complexas e tridimensionais.

Os cientistas recorreram a uma nova tecnologia holográfica. De forma mais simples, os investigadores descobriram uma forma de fazer com que as ondas de dois feixes de luz interfiram umas nas outras e, em última instância, que se conectem na forma de um laço ou nó.

O nó é um termo matemático que designa qualquer forma no espaço que gira em torno de si mesma de maneiras específicas. Ao explorar as formas complexas como as ondas de luz se formam quando vibram em duas direções – para cima e para baixo e de um lado para o outro – e as maneiras pelas quais essas ondas interagem umas com as outras, os cientistas foram capazes de fazer “nós” de luz.

Os nós em questão eram suficientemente visíveis nas imagens captadas durante as investigações para que os físicos identificassem as formas como o número oito e o toróide. A descoberta também foi confirmada através da teoria matemática dos nós.

(dr) Nature Physics

Raios de laser “amarrados” durante a experiência

Processo da polarização

Para criar os nós, os cientistas ajustaram cuidadosamente os movimentos das ondas de dois feixes de luz – fenómeno matemático conhecido como polarização, usando comummente nos óculos de sol com lentes polarizadas.

A polarização diz exatamente respeito à direção que a vibração das ondas tomam e, materiais polarizados – como os óculos de sol – bloqueiam as partículas de luz (fotões) que oscilam numa determinada direção.

Assim, a luz polarizada é a luz que oscila num determinado ângulo. E, através de hologramas que moldam feixes de luz, os cientistas foram capazes de controlar a sua intensidade e comprimento, transformando esse feixe numa variedade de nós.

Os nós formavam-se em torno de “singularidades de polarização”, nas quais os feixes se cruzavam, locais onde os comprimentos de onda eram exatamente iguais, e vários outros comprimentos de onda de luz se formavam em volta deles. Nestes pontos exatos, a luz curvava-se exatamente da forma que os físicos queriam.

“Estamos todos familiarizados com amarrar nós em substâncias tangíveis, como fios ou fitas. No entanto, com a luz as coisas são um pouco mais complexas. Não se trata  apenas de um único feixe, mas de todo o espaço ou ‘campo’ em que este se move”, explicou o físico Mark Dennis, da Universidade de Bristol, no Reino Unido.

A pesquisa levada a cabo pela equipa de físicos, publicada no fim do mês de julho na Nature Physics, estava interessada em estudar o topologia e a complexa modelagem matemática desse espaço. Os cientistas descobriram que a luz formava mais lacunas quando estava “atada” do que era esperado, deixando espaços sem energia significativa.

No futuro, os investigadores esperam desenvolver nós de luz ainda mais complexos. Na prática, a tecnologia pode acelerar o desenvolvimento de fontes de luz mais precisamente sintonizadas.

PARTILHAR

RESPONDER

Robôs "burros" trabalham em conjunto para realizar tarefas complexas

Uma nova pesquisa mostra que, ao mesmo tempo que aumentam as interações magnéticas, um enxame de robôs dispersos, chamados BOBbots, pode reunir-se em aglomerados compactos para realizar tarefas complexas. Fazer com que um enxame de robôs …

O uso doméstico de carvão na China resulta em mortes prematuras

Um novo estudo indica que, na China, a poluição da queima de carvão residencial causa um número desproporcional de mortes prematuras por exposição a poluentes minúsculos inaláveis, conhecidos como PM2.5. A combustão do carvão por centrais …

Estudo alerta para níveis preocupantes de produtos químicos tóxicos no leite materno

Um novo estudo, que analisou o leite materno de mulheres americanas quanto à contaminação por PFAS, detetou o produto químico tóxico em todas as 50 amostras testadas, e em níveis quase 2.000 vezes mais altos …

Dinheiro, imóveis e arte. João Rendeiro perde fortuna para o Estado

Um milhão e meio de euros em numerário, contas e ativos bancários, obras de arte e quatro imóveis em Lisboa, Cascais e Oeiras vão ser arrestados a João Rendeiro, ex-presidente do Banco Privado Português (BPP). Segundo …

A primeira eco-casa impressa em 3D "nasceu" em Itália

A empresa de impressão 3D WASP e o Mario Cucinella Architects concluíram a casa TECLA. É o primeiro modelo de habitação eco-sustentável a ser construído a partir de matérias-primas locais usando tecnologia de impressão 3D.  O …

Partido de Le Pen desviou 6,8 milhões de fundos europeus, segundo jornal francês

O partido francês de extrema-direita União Nacional (RN, sigla original), liderado por Marine Le Pen, terá desviado 6,8 milhões de euros de fundos do Parlamento Europeu, revela este domingo um inquérito policial noticiado pelo Le …

Proporção divina. Antiga fórmula grega pode ser responsável pelo sucesso dos musicais

Desde 1972, quando "Jesus Christ Superstar" estreou na Broadway, os mais populares musicais quase unanimemente empregaram uma fórmula centenária conhecida como “a proporção divina” - e, surpreendentemente, parecem tê-lo feito acidentalmente. A proporção divina é um …

Egito já iniciou obras de alargamento do Canal do Suez

A Autoridade do Canal do Suez iniciou este sábado obras para ampliar dez quilómetros do troço sul, onde o navio Ever Given encalhou em março passado, causando o bloqueio de uma das vias de navegação …

Museu do Prado descobre erro de 500 anos numa das suas esculturas

O Museu do Prado, em Madrid, descobriu que uma das suas esculturas, que se pensava ser do século XV, é afinal uma obra do século XX. Em comunicado, o museu espanhol explicou que a escultura – …

Costa entrou em “modo avestruz” e Cabrita é uma “mancha”. Líder do CSD não poupa nas críticas

Francisco Rodrigues dos Santos fez duras críticas ao primeiro-ministro, António Costa, e ao ministro da Administração Interna, Eduarda Cabrita. O presidente do CDS-PP disse que o primeiro-ministro entrou "em modo avestruz no caso João Galamba" referindo-se …