Este fruto estranho pode vir a ser o próximo morango

Físalis. O nome não é apelativo e é provável que nunca tenha ouvido falar deste fruto, mas com algumas alterações genéticas, poderá vir a ser algo vulgar nas prateleiras do supermercado mais depressa do que pensa.

Segundo o Science Alert, este é um cenário possível porque uma equipa de cientistas utilizou o físalis numa experiência para ilustrar como o sistema CRISPR pode acelerar a domesticação de plantas selvagens.

Para algo relativamente estranho como esta planta nativa da América Central e do Sul – Physalis pruinosa -, tratar-se-ia de um longo e difícil caminho para a aceitação dentro da agricultura convencional sem a ajuda dos cientistas: não só porque é difícil de crescer mas porque muitas vezes os frutos caem antes de amadurecer, o que dificulta a exploração em grande escala.

Contornar estas características através dos métodos tradicionais poderia demorar décadas, séculos ou até mais. Mas este cenário muda um bocadinho mais depressa com o CRISPR (do inglês Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats).

Num novo estudo, publicado esta segunda-feira no Nature Plants, investigadores demonstraram que o mesmo processo pode demorar apenas alguns anos, graças ao incrível controlo proporcionado por uma edição genética precisa.

“Acredito firmemente que, com a abordagem correta, o físalis pode tornar-se uma importante cultura de frutos silvestres”, diz o cientista responsável por esta pesquisa, Zachary Lippman, do Laboratório Cold Spring Harbor, nos EUA.

Juntamente com investigadores do Instituto Médico Howard Hughes e do Instituto Boyce Thompson, Lippman sequenciou parte do genoma do físalis e utilizou o método CRISPR para manipular os seus genes.

Ao fazer isto, o investigador teve a capacidade de influenciar uma hormona que regula a floração, encorajando a planta a tornar-se mais compacta e a produzir os frutos em cachos, em vez de ser individualmente. Outro ajuste tornou as frutas mais densas, enquanto que uma terceira modificação aumentou também o tamanho do fruto.

Esta é uma boa prova de que com a edição de genes podemos pensar em trazer outras plantas silvestres ou culturas órfãs para a produção agrícola”, diz Lippman. “Quanto mais hipóteses tivermos para atender às necessidades agrícolas no futuro, melhor para nós”.

O próximo passo será tentar perceber como modificar o sabor e a cor deste fruto. Atualmente, o físalis tem um sabor amargo e tropical, bem como um cheiro estranho.

“O nosso alvo foram genes que conhecíamos, através da nossa experiência, que poderiam tornar a planta mais compacta e fácil de gerir”, explicou à CNN Joyce Van Eck, do Instituto Boyce Thompson. “Os agricultores têm-nos dito: ‘se conseguirem fazer com que se comporte, vamos cultivar muitos hectares deste fruto'”.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Fico tão triste com este tipo de notícias… O ser humano é tão inteligente, mas em vez de ajudar a conservar a natureza só sabe aproveitar-se dela! A natureza já é perfeita não precisa de modificações e muito menos genéticas!

  2. Difícil? As sementes caem à terra e germinam rapidamente, o crescimento da planta é vigoroso e com meio metro já dá frutos, é preciso andar volta e meia a podar, porque cresce bastante, tem longo período de frutificação, aguenta bem o inverno e as secas. Qual a dificuldade de cultivo da physalis, afinal?

  3. Como sempre os idiotas dos ´´cientistas“ a armarem-se em donos da natureza, e como tal já estão a pensar em estragar este frutinho tão saboroso e rico em vit. C. Para quem sabe e conhece, é da maneira que não vai comprara os geneticamente modificados e apenas vai apanhar os naturais. Para além disso, quem temum quintal, pode sempre ter esta planta a produzir.

  4. A Fisalis já é perfeita. A natureza é perfeita. Não mexam na genética dos alimentos! Existe um termo para este tipo de alimentos geneticamente modificados (OGM), que é a “FrankenFood”, de Frankenstein. Os engenheiros genéticos envolvidos nos OGM utilizam partes dos genes de outras plantas, e até de peixes, para alterar a genética das plantas. O organismo do ser humano não consegue digerir isto bem e existem estudos que sugerem que os OGM causam cancro. Deixem os genes em paz! Parem de brincar aos deuses!

  5. Noticia sem fundamento. Só quem não conhece é que pode dizer estas coisas. Em Portugal já à uma fileira de produtores e os resultados são excelentes, tanto a nível do fruto (sabor, tamanho) como financeiros. E já são vários hectares de cultivo. O que se passa é que a apanha tem de ser manual, e os senhores que não gostam de sujar as mãos, têm de arranjar forma da apanha ser mecânica. Por isso nossos vizinhos espanhóis, tentaram produzir e logo desistiram por ter muita mão de obra, e a apanha ser ao longo de vários meses ( de 6 a 8). A Physalis é Physalis, o que aí vem pode ser qualquer coisa mas de certeza que não é Physalis.

RESPONDER

Inteligência Artificial está a reviver jogos de tabuleiro ancestrais

A Inteligência Artificial consegue descobrir, com um grande grau de precisão, o conjunto de regras de vários jogos de tabuleiro ancestrais. Jogos de tabuleiro com centenas de anos são, por vezes, encontrados em escavações arqueológicas. Sem …

Panteras da Flórida estão a agir como se tivessem sido envenenadas (e os cientistas não sabem porquê)

Algumas panteras da Flórida, nos Estados Unidos, estão a ter um comportamento estranho ao andar, quase como se tivessem sido envenenadas. Os cientistas ainda não conseguiram perceber porquê. De acordo com o Washington Post, pelo menos …

SL Benfica 0-2 FC Porto | "Dragão" astuto arranca triunfo na Luz

O FC Porto foi ao Estádio da Luz vencer o “clássico” por 2-0 e recuperar a desvantagem de três pontos que tinha no campeonato. Com uma estratégia muito bem montada, baseada numa grande pressão sobre o …

Câmaras de Inteligência Artificial podem ser a solução para evitar tiroteios

Câmaras de videovigilância com Inteligência Artificial podem ser a solução para pôr um fim aos tiroteios. Esta tecnologia é capaz de detetar armas de fogo e avisar logo de seguida as autoridades. Com as dificuldades em …

Violência policial é uma das principais causas de morte de jovens negros nos EUA

A violência policial é uma das principais causas de morte entre jovens nos Estados Unidos, com os negros a terem 2,5 vezes mais hipóteses de serem mortos do que os homens brancos. O estudo, publicado este …

A Volocopter apresenta o seu táxi voador mais potente (e já andou no ar)

https://vimeo.com/355573555 Desde 2013 a Volocopter tem vindo a aprimorar o seu projeto de táxi voador. Desta vez, o design é mais redondo, mais simples e mais potente. O Volocopter é uma aeronave 100% elétrica que os criadores …

Israel desenvolve terapia à base de ecstasy para tratar stress pós-traumático

O Ministério da Saúde israelita desenvolveu uma terapia à base de MDMA - o componente ativo da metanfetamina popularmente conhecida como 'ecstasy' - para tratar pessoas que sofrem de stress pós-traumático resistente. Num entrevista sobre a …

Quaresma de saída do Besiktas. "Presidente não me quer na equipa"

Revelação feita pelo jogador, no Instagram: "Acabei de ser informado pelo presidente do clube que ele não quer que eu continue a jogar na equipa. Estou a tentar encontrar solução para o meu futuro". O internacional …

O Dr. House português diz que 90% do que os médicos fazem é "fantochada"

É conhecido como o Dr. House português, numa referência à série televisiva norte-americana, pela forma como faz diagnósticos certeiros. E Vítor Brotas que trabalha no Hospital dos Capuchos, em Lisboa, admite que é "um médico …

Homem morre após ataque de vespas asiáticas. É a segunda morte por picadas de insecto em 2 dias

Um homem de 79 anos de idade morreu nesta sexta-feira em Oliveira do Bairro, Aveiro, após ter sido atacado por vespas asiáticas. Dois dias antes, outro homem de 50 anos faleceu na região da Beira …