Foram finalmente decifrados os misteriosos Manuscritos do Mar Morto

(dr) The Israel Museum

Detalhe do primeiro dos Manuscritos do Mar Morto, encontrado em 1947

Uma das últimas partes dos chamados Manuscritos do Mar Morto, que ainda permanecia por traduzir, foi finalmente decifrada por investigadores da Universidade de Haifa, em Israel.

Eshbal Ratson e Jonathan Ben-Dov, do Departamento de Estudos Bíblicos da Universidade de Haifa, conseguiram, finalmente, desvendar o significado de uma das últimas duas partes dos Manuscritos do Mar Morto que persistiu desconhecida durante cerca de 50 anos.

Estes manuscritos são considerados o exemplar mais antigo da Bíblia Hebraica já encontrado, datando, segundo estimativas, do século XIV antes de Cristo.

Os 900 manuscritos têm sido fonte de curiosidade desde a sua descoberta em várias cavernas em Qumran, no trecho do Mar Morto que fica na Cisjordânia, entre 1947 e 1956.

Descobertos por um jovem pastor que procurava uma ovelha perdida, os Manuscritos continuam envoltos em mistério. Não se sabe ao certo quem os escreveu, apesar de alguns académicos atribuírem a autoria aos Essénios, uma antiga seita judaica.

Em 2017, foi anunciada a descoberta de esqueletos que podem revelar quem escreveu estes manuscritos.

Desvendar o quebra-cabeça

Ratson e Bem-Dov reuniram 60 pequenos fragmentos dos manuscritos ao longo do período de um ano, o que tornou possível identificar o nome de um festival para celebrar as mudanças das estações, conforme reporta a BBC.

Também foi revelada a existência de um escriba que fez a revisão e a correcção dos erros cometidos por quem escreveu o pergaminho.

Estão escritos em códigos e alguns pedaços têm um tamanho inferior a um centímetro quadrado.

De acordo com os investigadores, os trechos agora decifrados detalham ocasiões especiais que seriam comemoradas pela antiga seita judaica, incluindo um calendário de 364 dias, como explicam num comunicado divulgado pela Universidade de Haifa.

Além disso, há informações sobre as celebrações do novo trigo, do novo vinho e do novo azeite, que estão relacionadas com o festival judaico Shavuot – também conhecido como festa das colheitas.

Os investigadores descobriram igualmente o nome que seria usado pela seita para o festival que se assinalava quatro vezes por ano e que marcava as trocas de estações: Tekufah. A mesma palavra significa “período” em hebraico nos dias actuais.

Ratson e Bem-Dov constatam que, para decifrar o código, contaram com a ajuda das anotações identificadas nas margens, feitas por um escriba que corrigiu omissões feitas pelo autor original.

“Esses comentários são sugestões que ajudaram a desvendar o quebra-cabeça – mostraram como montar o Manuscrito”, explica Ratzon ao jornal israelita Haaretz.

No início de 2017, um grupo de arqueólogos anunciou ter descoberto uma nova caverna em Qumran, lançando a expectativa de poderem serem encontrados mais fragmentos dos Manuscritos. Todavia, a caverna tinha sido saqueada.

Os arqueólogos continuam, contudo, à procura de sinais dos Manuscritos nesta caverna e há quem acredite que pode haver outras cavernas por descobrir, com estes misteriosos pergaminhos escondidos.

ZAP ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Juventus: FC Porto deverá ter Dybala pela frente (durante 30 minutos)

Uma das figuras do campeão italiano pode reduzir a lista longa de lesionados no plantel. E o regresso deverá acontecer contra o campeão português. Paulo Dybala continua fora dos jogos da Juventus mas há uma data …

A Via Láctea pode estar cheia de "Terras" (com oceanos e continentes)

Uma equipa de investigadores da Universidade da Dinamarca acredita que a Via Láctea pode estar cheia de planetas semelhantes à Terra, com oceanos e continentes. Há muito tempo que os astrónomos vasculham o vasto Universo na …

Podem as leis da Física refutar a existência de Deus?

Se existe um Deus que criou todo o universo e todas as leis da Física, Deus segue as suas próprias leis? Ou pode Deus substituir as suas leis, como viajar mais rápido do que a …

Covid-19. Perda de olfato e paladar pode durar até cinco meses

A perda dos sentidos do olfato e do paladar pode durar até cinco meses depois da infeção por covid-19, segundo um estudo preliminar dado a conhecer esta terça-feira, sendo os resultados definitivos apresentados em abril, …

Na Florida, duas mulheres disfarçaram-se de idosas para serem vacinadas contra a covid-19

Na Florida, duas mulheres disfarçaram-se de idosas para conseguirem receber a segunda dose da vacina contra a covid-19, mas foram "apanhadas". De acordo com a CBS News, duas mulheres foram "apanhadas" a tentar obter as segundas …

O Rei Leão. Teoria que nasceu no TikTok sugere que Mufasa foi vítima de canibalismo

Christian Jones, um fã do filme de animação O Rei Leão, partilhou no TikTok uma teoria intrigante sobre a história da Disney. No filme O Rei Leão, o leão patriarca Mufasa é assassinado e substituído pelo seu …

Gérard Depardieu indiciado por violação e agressão sexual

Gérard Depardieu foi acusado de "violação" e "agressão sexual" de uma jovem atriz e bailarina em Paris, atos que terão ocorrido nos dias 7 e 13 de agosto de 2018. O ator francês Gérard Depardieu foi …

Uma experiência artística imersiva. Abriu em Las Vegas um supermercado psicadélico

A mercearia mais excecional dos Estados Unidos já abriu. O Omega Mart baseia-se numa experiência artística imersiva, criada pela empresa de artes e entretenimento Meow Wolf, e está agora oficialmente aberto no complexo de artes …

A imensa erupção do Etna surpreendeu até quem estuda vulcões

Há mais de uma semana que o vulcão Etna tem vindo a expelir lava, cinzas e rochas vulcânicas. Aquele que é considerado o vulcão mais ativo da Europa foi o protagonista dos últimos dias na …

Fotógrafo descobre raro pinguim amarelo na Geórgia do Sul

O pinguim amarelo foi fotografado na Geórgia do Sul, em dezembro de 2019, e as fotografias do animal estão agora a correr o mundo. Especialistas estão divididos sobre a causa desta condição rara. Este raro pinguim …