Embriões humanos desenvolvem músculos que desaparecem antes do parto

Rui Diogo / Howard University

Uma nova investigação mostra que fetos humanos desenvolvem músculos nas suas pernas e braços que desaparecem antes do parto. Estes músculos são, hoje em dia, encontrados em lagartos e salamandras.

Há partes do nosso corpo que, apesar de terem servido um propósito no passado, agora acredita-se serem completamente inúteis. Esse pode ser o caso do apêndice ou, mais precisamente, do dente do siso.

Agora, num estudo publicado esta terça-feira na revista científica Development, a equipa de cientistas, liderada pelo investigador português Rui Diogo, descobriu novos músculos desenvolvidos pelos fetos, mas que desaparecem antes do parto.

Segundo os resultados da investigação, alguns dos músculos das mãos e pés que já não existem quando nasce a criança, mas que são visíveis nos fetos, como os ‘dorsometacarpales’ (entre o carpo e os dígitos), foram perdidos na evolução dos ancestrais adultos há mais de 250 milhões de anos, nas transições que levaram ao aparecimento dos mamíferos.

Os investigadores notam também que os 30 músculos que se formam na mão na sétima semana de gestação só 20 persistem como músculos individuais às 13 semanas e depois nos adultos, um decréscimo de um terço.

Tal facto, disse à Lusa o principal autor do estudo, Rui Diogo, espelha o que aconteceu na evolução do ser humano e “desconstrói mitos como o que na evolução e desenvolvimento há uma tendência para o progresso e complexidade, com mais estruturas a serem formadas”.

Rui Diogo diz que o estudo “apoia fortemente a Teoria da Evolução”, de Charles Darwin.

Desde a Teoria da Evolução, no século XIX, que cientistas afirmam que a existência de estruturas anatómicas vestigiais (que perderam a função original) são um forte argumento para apoiar a ideia de que as espécies mudaram com o tempo, a partir de um ancestral comum. As avestruzes são um exemplo, por terem asas vestigiais.

Agora, graças a novas técnicas e à tecnologia 3D, que permite ter imagens de alta qualidade da anatomia interna de embriões e fetos humanos, a equipa descobriu que alguns músculos vestigiais dos membros humanos (presentes noutros animais e que foram sendo perdidos até à origem da espécie humana) afinal são formados transitoriamente durante as fases iniciais do desenvolvimento dos embriões.

HUMAN DEVELOPMENT AS YOU HAVE NEVER SEEN IT BEFORE- INCLUDING VESTIGIAL MUSCLES THAT DISAPPEARED MANY DOZENS OF MILLIONS YEARS AGO IN OUR ADULT ANCESTORS.. Part of our Development paper coming out next week, which is already being reported by numerous TVs, radios, etc, even before being out.. more soon..

Publicado por Rui Diogo em Sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Rui Diogo, nas declarações à Lusa, explica que esses músculos já foram necessários a outros animais, ancestrais do ser humano, e depois foram perdidos na evolução, antes do aparecimento dos primatas ou dentro da evolução dos primatas.

Continua no entanto por explicar por que razão ainda se desenvolvem nos fetos e depois desaparecem. Rui Diogo diz que essa é a “grande questão que divide os biólogos”. Para uns será uma espécie de “reserva” da evolução, para que possa haver reversões evolutivas se for necessário, e para outros são “constrangimentos na evolução”, porque não é fácil nem rápido “apagar completamente os resíduos da evolução”.

Nas palavras de Rui Diogo, investigador e professor na Faculdade de Medicina de Howard, autor de mais de uma centena de artigos em revistas como a Nature e autor ou coautor de mais de uma dúzia de livros, os músculos que já não existem no nascimento estão, no entanto, formados na sétima semana de gestação, quando um embrião humano tem cerca de 30 músculos na mão.

Rui Diogo diz também à Lusa que o trabalho mostra igualmente que esses músculos que se perdem no processo de desenvolvimento normal são os que estão usualmente presentes quando há “raras variações dentro da população comum”, como as pessoas com Síndrome de Dowm.

Segundo Rui Diogo a investigação vai continuar, através de imagens 3D, com outras partes do corpo, como a cabeça, e também com nervos, artérias e outras estruturas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. O apêndice transportava os nutrientes da primeira digestão de volta para o fígado e do fígado para o intestino delgado, para serem processados/digeridos duas vezes. Isso permitia que os seres humanos pudessem viver até pelo menos 900 anos.
    Intervenção Draco suprimiu o apêndice (através de manipulação genética), por forma a reduzir o tempo de vida humano. Faz parte da agenda deles tornar o homem terreno mais fraco. Torna as encarnações mais curtas.
    Insider: Corey Goode

RESPONDER

Irão disponível para negociações sobre acordo nuclear nas próximas semanas

O Irão retornará às negociações sobre a retomada do acordo nuclear de 2015 nas próximas semanas, avançou o Ministério dos Negócios Estrangeiros esta terça-feira, apesar das suspeitas das potências ocidentais sobre a estratégia de Teerão …

Depois do Loon, nasce o Taara. Projeto usou lasers para transmitir 700TB de dados

Depois da morte do Projeto Loon, no início do ano, nasceu o Projeto Taara, que utilizou lasers para transmitir 700TB de dados através do rio Congo. O projeto muda, o nome é diferente, mas a missão …

Vizela - Paços de Ferreira bateu recorde de assistência na I Liga

Maior número de adeptos do campeonato também foi registado nesta jornada, no Benfica-Boavista; mas em termos de ocupação do estádio, o Vizela deixou longe toda a concorrência. Desde os anos 80 do século passado que não …

150 anos antes da viagem histórica de Colombo, um frade italiano escrevia sobre a America

Por volta do ano 1340, Galvano Fiamma registou, na sua Cronica universalis, a existência de terras a oeste da Gronelândia habitadas "por gigantes". Trata-se da primeira menção documentada do continente americano no Mediterrâneo, cerca de …

Os antigos compadres zangaram-se de vez. Trump puxa os cordelinhos nos bastidores para correr com McConnell

A relação de altos e baixos entre os dois azedou de vez depois de McConnell ter reconhecido a vitória de Joe Biden. Trump quer agora que um Republicano concorra contra McConnell pelo cargo da liderança …

Bombeiros embrulharam a maior árvore do mundo em papel de alumínio. Tudo para a proteger

O incêndio consumiu milhares de acres na Califórnia e o National Park Service viu-se obrigado a intensificar os seus esforços para proteger as jóias naturais, incluindo as maiores árvores do mundo. Os incêndios Colony e Paradise …

EUA trocaram "guerra implacável" por "diplomacia implacável" no Afeganistão, diz Biden

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse esta terça-feira à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) que o país se está a concentrar na "diplomacia implacável" e no encerramento de uma era de …

Presidente de El Salvador autodenomina-se "Ditador de El Salvador"

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, alterou no domingo a descrição do seu perfil no Twitter para "Ditador de El Salvador", passando depois para "Ditador mais 'cool' do mundo mundial", situação registada após os …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar contra Fernando Nobre

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo contra Fernando Nobre, por causa das suas declarações numa manifestação de negacionistas em frente à Assembleia da República. A Ordem dos Médicos (OM) …

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …