Fenprof ameaça com greve de docentes e investigadores do ensino superior

Rui Farinha / Lusa

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) vai iniciar um debate com docentes e investigadores do ensino superior sobre a possibilidade de avançar com a marcação de “uma grande greve”.

A Fenprof vai “iniciar, desde já, um debate com docentes investigadores” sobre a possibilidade de marcação de uma greve, anunciou o secretário-geral da federação sindical, Mário Nogueira, em Coimbra.

Não é habitual, mas o Governo não deixa alternativa“, sublinhou, referindo que vai ser pedida “com toda a urgência uma reunião” com o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, para o confrontar “com os problemas e com as promessas” já feitas no passado.

A Fenprof vai reunir-se com outras organizações de docentes e associações de investigadores e bolseiros “para que esta possa ser uma grande greve, uma grande luta para, de uma vez por todas, os docentes e investigadores manifestarem publicamente, perante o Governo, o seu mais veemente protesto perante a situação criada”.

Em causa estão o descongelamento das carreiras e progressões remuneratórias, ilegalidades nos horários de trabalho, a situação precária dos leitores das universidades, de docentes e investigadores, bem como o subfinanciamento das instituições.

Dos cerca de 3.800 requerimentos apresentados pelo sector no âmbito do programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na Administração Pública apenas 8% dos processos de investigadores foram deferidos e 18% no caso de docentes, quando a taxa média de deferimento neste programa ronda os 50%, frisou o dirigente sindical.

Durante a conferência de imprensa, referiu-se que 20% dos 3.800 processos ainda estão na primeira fase do programa e que, até ao momento, não há qualquer homologação neste sector, pelo que o processo poderá não ficar concluído no final desta legislatura.

Mário Nogueira avançou que serão também dinamizadas ações locais de protesto e denúncia, com concentrações e vigílias. A Fenprof vai ainda recorrer à via judicial para garantir a aplicação das normas legais sobre o descongelamento de carreiras e regularização de vínculos em instituições privadas sem fins lucrativos que estão associadas a universidades.

Segundo Mário Nogueira, quando o programa de regularização extraordinária dos vínculos precários​ estiver terminado a federação que dirige vai avançar com uma queixa junto da Comissão Europeia, face à possível violação de uma diretiva que impede “os Estados-membros de abusarem, enquanto entidades empregadoras, da contratação a termo”.

Para o dirigente sindical, quer este programa quer o diploma do emprego científico “são um logro” e é possível demonstrar a Bruxelas que aquilo que o Governo fez com esses programas “foi iludir a Comissão Europeia e passar-lhes a perna“.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Facebook lança o seu próprio MB Way

O Facebook lançou nos Estados Unidos uma nova funcionalidade para facilitar pagamentos através das quatro principais aplicações do grupo, que é semelhante ao funcionamento das transações com o MB Way. Em comunicado, Deborah Liu, responsável do …

O dilema dos chumbos, o "engano" de Ventura e o "falso liberal". O primeiro debate aqueceu

O primeiro debate quinzenal da legislatura arrancou esta quarta-feira e ficou marcado pelas retenções até ao 9.º ano - Chumba ou não chumba?, quis saber a direita, bem como pelo aumento do salário mínimo nacional …

Sondagem europeia defende tratado internacional que proíba "robôs assassinos"

Quase três em cada quatro pessoas querem que o seu governo colabore com outros países para proibir sistemas letais de armas autónomas. A organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) divulgou esta quarta-feira os resultados de uma …

Pentágono está a criar bactérias que detetam explosivos no subsolo

O Pentágono, em conjunto com a empresa de defesa Raytheon, está a desenvolver um sistema capaz de produzir bactérias geneticamente modificadas no subsolo, com o objetivo de detetar explosivos no subsolo. Neste projeto, iniciado pela Agência …

Hospitais voltam a não poder aumentar número de trabalhadores sem visto da tutela em 2020

Os hospitais vão continuar em 2020 impedidos de aumentar o número de trabalhadores sem a autorização prévia do Ministério da Saúde, segundo um despacho a que a agência Lusa teve acesso. O despacho assinado pelo secretário …

Onda crescente de ataques com explosivos alarma Suécia

A Suécia tem visto um aumento sem precedentes de ataques com explosivos. Em outubro, Estocolmo foi alvo de três ataques em apenas uma noite.  Se pensarmos num país com guerras de gangues constantes, o último nome …

Ruben foi libertado depois de passar 11 anos na prisão por crimes que não cometeu

Ruben Martinez Jr. saiu em liberdade do Supremo Tribunal de Los Angeles após ter passado 11 anos na prisão por uma série de assaltos à mão armada que não cometeu. Um homem que passou 11 anos …

Um em cada três portugueses não vai ao dentista ou só vai em caso de emergência

Mais de 30% dos portugueses não vão ao dentista ou só o fazem em caso de urgência e quase 10% não tem qualquer dente, segundo o Barómetro da Saúde Oral de 2019. De acordo com os …

Pintura de Monet rende 25 milhões de euros em leilão

A Sotheby's vendeu por 27,6 milhões de dólares (25 milhões de euros) uma pintura de Claude Monet, "Charing Cross Bridge", na terça-feira à noite em Nova Iorque num leilão de arte impressionista e moderna. O trabalho …

Bruno de Carvalho quer reconstituição do ataque a Alcochete (e chama Pinto da Costa)

O antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho pediu ao tribunal a reconstituição da invasão à Academia do clube, em Alcochete, e arrolou 22 testemunhas, incluindo Pinto da Costa, Sousa Cintra, atletas das modalidades do …