Fenprof ameaça com greve de docentes e investigadores do ensino superior

Rui Farinha / Lusa

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) vai iniciar um debate com docentes e investigadores do ensino superior sobre a possibilidade de avançar com a marcação de “uma grande greve”.

A Fenprof vai “iniciar, desde já, um debate com docentes investigadores” sobre a possibilidade de marcação de uma greve, anunciou o secretário-geral da federação sindical, Mário Nogueira, em Coimbra.

Não é habitual, mas o Governo não deixa alternativa“, sublinhou, referindo que vai ser pedida “com toda a urgência uma reunião” com o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, para o confrontar “com os problemas e com as promessas” já feitas no passado.

A Fenprof vai reunir-se com outras organizações de docentes e associações de investigadores e bolseiros “para que esta possa ser uma grande greve, uma grande luta para, de uma vez por todas, os docentes e investigadores manifestarem publicamente, perante o Governo, o seu mais veemente protesto perante a situação criada”.

Em causa estão o descongelamento das carreiras e progressões remuneratórias, ilegalidades nos horários de trabalho, a situação precária dos leitores das universidades, de docentes e investigadores, bem como o subfinanciamento das instituições.

Dos cerca de 3.800 requerimentos apresentados pelo sector no âmbito do programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na Administração Pública apenas 8% dos processos de investigadores foram deferidos e 18% no caso de docentes, quando a taxa média de deferimento neste programa ronda os 50%, frisou o dirigente sindical.

Durante a conferência de imprensa, referiu-se que 20% dos 3.800 processos ainda estão na primeira fase do programa e que, até ao momento, não há qualquer homologação neste sector, pelo que o processo poderá não ficar concluído no final desta legislatura.

Mário Nogueira avançou que serão também dinamizadas ações locais de protesto e denúncia, com concentrações e vigílias. A Fenprof vai ainda recorrer à via judicial para garantir a aplicação das normas legais sobre o descongelamento de carreiras e regularização de vínculos em instituições privadas sem fins lucrativos que estão associadas a universidades.

Segundo Mário Nogueira, quando o programa de regularização extraordinária dos vínculos precários​ estiver terminado a federação que dirige vai avançar com uma queixa junto da Comissão Europeia, face à possível violação de uma diretiva que impede “os Estados-membros de abusarem, enquanto entidades empregadoras, da contratação a termo”.

Para o dirigente sindical, quer este programa quer o diploma do emprego científico “são um logro” e é possível demonstrar a Bruxelas que aquilo que o Governo fez com esses programas “foi iludir a Comissão Europeia e passar-lhes a perna“.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Tribunal Supremo Eleitoral recusa candidatura de Evo Morales ao Senado

O ex-Presidente da Bolívia considerou "um golpe contra a democracia" a decisão do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de recusar a sua candidatura a senador nas eleições de maio. "A decisão do Tribunal Supremo Eleitoral é um …

Juízes exigem sindicância urgente ao sorteio na Relação de Lisboa

A Associação Sindical dos Juízes (ASJP) exigiu, esta sexta-feira, ao Conselho Superior da Magistratura (CSM) uma "sindicância urgente" aos procedimentos de distribuição de processos no Tribunal da Relação de Lisboa. A posição da Associação Sindical dos Juízes …

Deputado do PSD que avançou com proposta de referendo à eutanásia acabou a assumir alcoolismo

Pedro Rodrigues, deputado social-democrata e antigo líder da JSD, assumiu publicamente, através do Facebook, ter um problema de alcoolismo. Num texto publicado no Facebook, o social-democrata explica que faz esta revelação por estar a ser vítima …

Morreu doente que parou o Parlamento para pedir tratamento para a hepatite C

José Carlos Saldanha ficou conhecido, há cinco anos, por interromper o ministro da Saúde numa sessão do Parlamento para pedir tratamento para a hepatite C. A informação foi confirmada à agência Lusa por fonte oficial do …

Com dívidas ao Fisco, cavaleiro João Moura "sem dinheiro" para alimentar cães. Arrisca 2 anos de prisão

O cavaleiro João Moura está acusado do crime de maus-tratos e abandono de animais depois de lhe terem sido retirados 18 cães galgos, em aparente estado de subnutrição. Um dos animais acabou por morrer, pelo …

Desmantelada fábrica ilegal de tabaco. Funcionava num bunker

Uma operação levada a cabo pela Guardia Civil esta terça-feira desmantelou uma fábrica ilegal de tabaco, em Espanha, e deteve a organização clandestina que a geria: vinte pessoas foram detidas, de nacionalidades britânica, lituana e …

China diz que surto está "sob controlo" após 14 províncias não reportarem novos casos

O surto do coronavírus Covid-19 está "sob controlo", depois de a atualização diária mostrar que 14 das 34 províncias e regiões autónomas do país não detetaram novos casos, anunciaram esta sexta-feira as autoridades chinesas. O vice-diretor …

Após 2 anos preso, Pedro Dias assume três homicídios e diz-se arrependido

Pedro Dias, conhecido pelos homicídios de Aguiar da Beira, manifesta-se arrependido pelos crimes por que foi condenado a 25 anos de prisão, após cumprir dois anos da pena. Um arrependimento que é também um assumir …

Orçamento da UE. Proposta agrava corte de Portugal na coesão em 2 mil milhões

A proposta do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, prevê um corte de 2 mil milhões de euros no envelope da coesão para Portugal. Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia iniciaram esta …

Russos atormentam Estados Unidos outra vez. Presidenciais são o alvo

Os serviços secretos norte-americanos estão convencidos de que os russos estão, novamente, a tentar influenciar as presidenciais daquele país. Faltam nove meses para as eleições presidenciais norte-americanas, mas já há suspeitas de que os russos estão …