FBI travou plano de simpatizante do Estado Islâmico para assassinar George W. Bush

4

ENERGY.GOV / Wikimedia

O ex-Presidente dos Estados Unidos, George W. Bush

Um iraquiano que vivia na América desde 2020 queria matar o antigo Presidente dos Estados Unidos como vingança pela invasão seu país natal em 2003. O plano envolvia a entrada ilegal de outros suspeitos pela fronteira com o México.

O FBI anunciou que um simpatizante do Estado Islâmico que vivia no estado norte-americano do Ohio tinha um plano para assassinar o ex-Presidente dos Estados Unidos, George W. Bush.

Os detalhes do plano estão explícitos no mandado de busca dos registos telefónicos do suspeito que o FBI emitiu em Março e que foi divulgado recentemente. O alegado cérebro do plano é um homem iraquiano de 52 anos chamado Shihab Ahmed Shihab Shihab e foi preso na manhã de terça-feira.

A notícia foi avançada pela Forbes, que escreve que o suspeito chegou a ir a Dallas em Novembro para filmar as imediações da casa de Bush e que recrutou um grupo de compatriotas que entrariam ilegalmente nos EUA através da fronteira com o México.

As autoridades descobriram o plano com a ajuda de dois informadores confidenciais e através da vigilância das mensagens do suspeito no WhatsApp. O iraquiano queria matar Bush como vingança pela guerra no Iraque, culpando o Presidente dos Estados Unidos pelas mortes de civis e pela instabilidade no país criadas pela invasão das tropas americanas iniciada em 2003.

Shihab estava em solo americano desde 2020 e tinha um pedido de asilo pendente. Em Novembro de 2021, o suspeito revelou a um informante infiltrado do FBI que pertencia a um grupo chamado al-Raed, que até há pouco tempo era liderado por antigo piloto de Saddam Hussein, e terá-lhe pedido ajuda para conseguir documentos falsos para fingir ser um polícia.

O iraquiano também terá pedido ao informante se o podia ajudar a trazer ilegalmente para os EUA sete outros membros do Estado Islâmico que o ajudariam a matar Bush e se era possível que o grupo fugisse do solo americano pela mesma rota após executarem o plano.

Bush não era o único alvo do grupo, que estava também à procura de um antigo general iraquiano que teria ajudado as forças norte-americanas durante a guerra e que estaria agora a viver nos EUA com um nome falso.

O ex-chefe de gabinete de Bush, Freddy Ford, já reagiu à notícia num comunicado. “O Presidente Bush tem toda a confiança nos Serviços Secretos dos Estados Unidos e nas nossas forças policiais e comunidades de inteligência”.

Shihab enfrenta acusações de tráfico ilegal de pessoas para os Estados Unidos, cuja pena pode chegar aos 10 anos de prisão, e de cumplicidade na tentativa de homicídio de um antigo responsável governamental americano, cuja moldura penal prevê uma pena máxima de 20 anos.

Republicanos exigem mais controlo na fronteira

Os detalhes dos planos para a entrada dos suspeitos através da fronteira com o México reacendeu o debate sobre o controlo da imigração. Ted Cruz, Senador Republicano do Texas, escreveu no Twitter que o “põe nos termos mais explícitos a necessidade de se garantir a segurança na fronteira AGORA”.

A Senadora Martha Blackburn, Republicana que representa o Tennessee, deixou apelos semelhantes no Twitter. “O alegado cérebro entrou nos Estados Unidos em 2020, pediu asilo, e estava a planear traficar clandestinamente os seus amigos terroristas através da fronteira do sul”, alerta.

O representante Jim Banks, Republicano do Indiana, também considera que a revelação é mais uma prova da necessidade de se apertar na segurança nas fronteiras.

“Um terrorista do ISIS estava a planear trazer assassinos através da nossa fronteira do sul totalmente aberta para matarem o Presidente Bush. A crise na nossa fronteira no sul é uma ameaça para a soberania da nossa nação e para a segurança de todas as comunidades”, conclui.

  Adriana Peixoto, ZAP //

4 Comments

  1. Não tem nada a ver, mas é por estas e por outras idênticas que é fácil acolher os ucranianos mas não sírios, líbios, afegãos, iraquianos, etc… E ainda há quem se admire e insurja por tal xenofobia….

    • Bush coma invasão do Iraque assassinou centenas de milhar de inocentes, destruiu a estrutura produtiva do Iraque, empobreceu o Iraque, fez surgir grupos extremistas, enfim, um desastre reconhecido mais tarde pelos próprios americanos… Concluindo, foi um terrorista que ficou impune. Neste filme ,Durão Barroso e seus comparsas tiveram comportamento típico de gente subalterna e medíocre.

  2. Mais uma treta para forçar mais leis de controlo.

    Há anos que é assim, mas não aprendem. Se o quisessem assassinar há muito que o teriam feito. E quem diz ele diz muitos outros.
    Mais palha para alimentar a propaganda iniciada pelo paizinho desse senhor. O bicho papão do “terrorismo”, motivo para invadir todos os países que se insurgem contra o petro-dolár e o Banco Central e que tenham ouro e reservas naturais importantes.

    Sim, estão todos preocupados com o bem estar da humanidade, todos estes terroristas que foram criados e apoiados com armamento e fundos por quem depois lhes aponta o dedo, são um perigo.

    Abram os olhos de uma vez, tudo aquilo que catalogam como “teorias da conspiração” são FACTO, todos eles fundamentados comprovados e se ainda não perceberam isso é porque perderam a capacidade de raciocinar por vocês mesmos.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.