Família britânica arrisca pena de prisão por fingir intoxicação alimentar

Uma família britânica que reclamou uma indemnização, alegando que tinha sofrido uma intoxicação alimentar durante as férias em Maiorca (Espanha), acabou acusada de fraude e arrisca uma pena de prisão que pode ir até seis anos.

Segundo o jornal britânico The Daily Mail, a família pediu uma compensação de 52 mil libras (mais de 58 mil euros) à agência turística Thomas Cook, alegando que tinha sido vítima de uma intoxicação alimentar durante as férias na ilha espanhola de Maiorca.

Mas o tribunal considerou que a alegação era falsa e acusou a família de pretender concretizar “uma fraude sofisticada com um valor relativamente alto de dinheiro reclamado”, conforme cita o referido jornal.

Este é mais um caso de intoxicações falsas entre turistas britânicos, uma tendência crescente entre os que visitam Portugal e Espanha e que está a preocupar o Governo britânico.

Recentemente, a Justiça do país rejeitou uma queixa de uma outra família que tinha reclamado uma indemnização à mesma Thomas Cook, igualmente devido a uma suposta intoxicação nas Canárias, também em Espanha, em 2013. Esta família foi condenada a uma multa de pouco mais de 4 mil euros por um Tribunal de Liverpool.

Mas este novo caso vai ser o primeiro a chegar à barra dos tribunais penais, sob acusação de reclamação falsa. Se forem condenados por fraude, os envolvidos arriscam uma pena de prisão entre 18 meses e seis anos.

O The Daily Mail refere que uma das filhas da família acusada apresentou também uma queixa semelhante, denunciando uma suposta intoxicação alimentar durante as férias em Maiorca, em 2016.

(dr) Matthew Pover / Daily Mail

Os acusados: Paul Roberts e Deborah Briton, ao centro, à saída do tribunal, com a filha, Charlene

Fraude organizada

Estas queixas têm estado aparentemente a ser impulsionadas por redes de advogados, que ensinam os turistas a apresentar queixas falsas , nomeadamente no Algarve.

Segundo a organização, os turistas estão a ser encorajados a fazer queixas falsas por empresas especializadas em fazer participações às companhias de seguros para receberem indemnizações.

Há alguns anos, surgiam apenas casos isolados, mas os advogados dedicados a esta fraude aumentaram, contando muito com a publicidade gratuita das redes sociais, e montaram um esquema que leva os seus profissionais às ilhas mais procuradas por turistas, com o intuito de convencer falsas vítimas.

A suspeita de serem falsas muitas das reclamações por intoxicações alimentares apresentadas por turistas britânicos levou o Foreign Office a atualizar os conselhos para quem viaja para Portugal.

Muitas vezes oferecem em troca um serviço gratuito em troca de uma percentagem do valor obtido ou da compensação das custas judiciais. A legislação britânica prevê que estas queixas por danos pessoais sejam feitas contra os operadores turísticos, que, por sua vez, passam os custos para os hotéis.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Isto só pode ser fruto de leis mal paridas. Mas cabe na cabeça de alguém poder apresentar uma queixa deste tipo semanans meses depois do acontecimento. A denúncia tinha que ser logo na hora, é com algum tipo de documento de um hospital ou centro de saúde onde tenham sido atendidos a comprovar tal facto. E depois tinham que reclamar do restaurante ou de onde comeram e não de uma agência que nada tem a ver com o assunto.

  2. Só agora descobriram isto?!!!!!! Há quantos anos os ingleses levam a enganar seguradoras, unidades hoteleiras e outras…. São especialistas nestas matérias…. há largas dezenas de anos….

RESPONDER

Eduardo Cabrita diz que polícias compram equipamento "porque querem"

O ministro da Administração Interna afirmou que os agentes policiais que compram equipamento de proteção do seu próprio bolso fazem-no porque o querem. Numa entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, divulgada este fim-de-semana, o …

Chuva deixa Austrália entre incêndios e cheias. Número de mortos sobe para 29

A chuva trouxe algum alívio aos bombeiros e habitantes do leste da Austrália, mas também causou cheias e novos problemas. As equipas ainda combatem cerca 100 focos de incêndio na região e o número de …

Sem Joacine, nova direção do Livre foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos

Este domingo, no segundo dia do IX congresso do Livre, a nova direção do partido foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos (e não conta com a deputada Joacine Katar Moreira). No final …

Juiz pede escusa do caso dos emails por ser adepto do Benfica

O juiz desembargador apresenta vários motivos para pedir escusa do processo, nomeadamente por ser "sócio do Benfica desde 1968". De acordo com o jornal Público, Eduardo Pires, juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP), …

Afinal, Irão já não vai pedir ajuda para analisar caixas negras do avião

O Irão recuou na intenção de enviar para análise as gravações da caixa negra do avião ucraniano, que abateu acidentalmente na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais, revelou a agência noticiosa iraniana. Citado …

Bruno Fialho sucede a Marinho e Pinto na liderança do PDR

Bruno Fialho é o novo presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), ao obter 75% dos votos na eleição deste sábado para escolher o sucessor de António Marinho e Pinto, que anunciou o abandono do cargo …

Legislador russo culpa "arma climática" dos EUA pelo inverno quente de Moscovo

Alexei Zhuravlyov, membro da câmara baixa do Parlamento da Rússia (Duma), culpou uma alegada "arma climática" secreta dos Estados Unidos pelas anómalas temperaturas que se fizeram sentir este inverno em Moscovo.  Em declarações à estação de …

Nova espécie de louva-a-deus empala as suas presas como se fossem fondue

O Carrikerella simpira, uma nova espécie de louva-a-deus, caça as suas presas perfurando-as de um lado ao outro com as suas patas em forma de tridente. Cientistas descobriram uma nova espécie de louva-a-deus com uma característica …

Astrónomos descobrem que o fósforo foi gerado na formação de estrelas

Astrónomos descobriram que o fósforo, elemento químico essencial à vida, se constituiu durante a formação de estrelas e sugerem que chegou à Terra através de cometas. Uma equipa de astrónomos detetou monóxido de fósforo na região …

Nova máquina repara e mantém fígados vivos fora do corpo humano durante uma semana

Um novo sistema consegue manter um fígado humano vivo fora do corpo durante sete dias, período no qual o órgão danificado pode ser reparado e preparado para o transplante. As tecnologias convencionais conseguem sustentar um fígado …