/

Faltam donativos em Cabo Verde

ElsondeMadrid

Monte Cara, São Vicente, Cabo Verde

Os dados até Abril deste ano mostram uma queda de 55,3% nos donativos, em relação a 2021. Faltam donativos e faltam turistas.

Cabo Verde, um país que a nível económico vive muito com base nos empregos relacionados com turismo, atravessa uma crise.

Para acentuar a situação, os donativos internacionais baixaram, revelam os números do Ministério das Finanças local.

Os dados, recolhidos pela agência Lusa, mostram que, até Abril deste ano, os donativos internacionais situaram-se nos 1,9 milhão de euros.

Os donativos caíram assim 55,3%, comparando com o ano passado. E refira-se que em 2021 a queda já tinha sido de 24% em relação a Abril de 2020.

Os donativos ficaram também muito abaixo da previsão do Governo, que prevê donativos de quase 36 milhões de euros. Ainda está em pouco mais de 5% desse valor total.

Estes donativos centram-se em ajuda alimentar, donativos directos e apoios de governos ou de organizações internacionais.

As prioridades são apoiar programas de reforço de saúde primária e educação, criação de emprego, formação profissional, apoio ao sector informal e a implementação de programas de reforço do rendimento das famílias, devido às consequências da COVID-19 no país lusófono.

No ano passado os turistas foram voltando a Cabo Verde, país que registou uma subida de 7% na sua economia – mas em 2020 o seu Produto Interno Bruto caiu 15%.

Para 2022 as previsões apontavam para uma subida de 6% mas a guerra na Ucrânia veio piorar o cenário.

  ZAP / Lusa //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.