Falta de sono pode provocar perda de neurónios

A falta de sono pode ter consequências mais sérias do que se imaginava, como a perda permanente de neurónios, revela um novo estudo feito por cientistas americanos.

Em ratos, a falta prolongada de sono levou à morte de 25% de certas células do cérebro, destaca a pesquisa, publicada na revista científica The Journal of Neuroscience.

Cientistas responsáveis pelo estudo acreditam que se o resultado for semelhante em humanos, seria inútil tentar “compensar” as horas de sono perdidas.

Os investigadores estimam no entanto que um dia será possível desenvolver um medicamento para proteger o cérebro dos efeitos negativos das noites mal dormidas.

O estudo analisou ratos de laboratório que foram mantidos acordados, para replicar a falta de sono característica da vida moderna, tanto devido turnos de trabalho noturnos quanto por horas em demasia passadas no escritório.

Análise

Para conduzir a pesquisa, uma equipa da cientistas da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia estudou certas células do cérebro que o mantêm alerta.

Dias depois de seguirem um padrão de sono semelhante ao dos que normalmente trabalham em turnos nocturnos – três dias de jornadas nocturnas com apenas quatro a cinco horas de sono durante o dia – os ratos perderam 25% dos seus neurônios numa parte do tronco cerebral.

Os cientistas dizem que essa é a primeira prova de que a falta de sono pode levar à morte de células do cérebro.

Acrescentam, no entanto, que mais pesquisas são necessárias para descobrir se as pessoas que dormem pouco correm maior risco de dano cerebral permanente.

pennmedicine.org

Sigrid Veasey, investigadora da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia.

Sigrid Veasey, investigadora da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia.

Segundo uma das responsáveis pela pesquisa, Sigrid Veasey, “temos provas de que a falta de sono pode levar a uma lesão irreversível”.

“Isto pode ter acontecido num animal simples, mas indica que precisamos de investigar melhor esse efeito em humanos”.

Veasey afirma que o próximo passo é fazer um exame post-mortem nos cérebros de pessoas que dormiam pouco para procurar indícios de perda de células cerebrais.

A longo prazo, os cientistas acreditam ser possível desenvolver um medicamento para proteger os neurónios, ao estimular a química natural envolvida na recuperação do sono.

Segundo Hugh Piggins, da Universidade de Manchester, a experiência revela os perigos da privação de sono para a saúde do cérebro humano a partir do estudo em ratos.

“Os autores traçam paralelos com as pessoas que trabalham em turnos à noite e sugerem como a privação crónica de sono pode afectar negativamente não só a saúde física, mas também mental”, diz Piggins.

“A hipótese terá de ser testada com mais pesquisas. No entanto, é consistente com muitos relatórios médicos sobre a importância dos ciclos de sono para a melhoria do bem estar.”

// BBC

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Hello,

    I noticed that you are using a photo of mine on this post:

    The photo of the guy looking at the computer.

    I don’t mind at all and I’m glad you found it useful to use on your website. I see that you did credit me to my Flickr account, I appreciate that you did give me credit for the photo, but can you please credit me as the photographer of the photo beneath it or some where on the page like this:

    Photo by Texas Wedding Photographer, Matthew T Rader.

    Thank you

RESPONDER

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …