Facebook acusa indíviduos ligados a militares franceses de administrar contas troll. A ideia seria influenciar eleições em África

O Facebook acusou indivíduos ligados a militares franceses de conduzirem uma operação secreta de influência online. A empresa disse que as campanhas de desinformação tinham como objetivo enganar os utilizadores na República Centro-Africana antes das eleições que se deverão realizar a  27 de dezembro.

As táticas supostamente usadas, que incluem o uso do Facebook para se passar por locais nos países-alvo, refletem as campanhas de desinformação. A empresa acredita que as pessoas que estavam a administrar as contas têm fortes ligações a militares franceses.

O Facebook disse que suspendeu três redes, totalizando quase 500 contas e páginas, devido ao chamado “comportamento inautêntico coordenado”.

Uma das redes estava ligada a “indivíduos associados a militares franceses”, referiu a gigante das redes sociais. As outras duas tinham conexões com “indivíduos associados a atividades anteriores da Agência Russa de Pesquisa na Internet”, bem como a Evgeny Prigozhin, um empresário russo indiciado nos Estados Unidos por interferência eleitoral.

Segundo o CNN, não houve comentários por parte do Ministério da Defesa e do Comando Militar francês. Questionado sobre as acusações em África, Prigozhin, que negou as acusações feitas pelos EUA, disse à agência de notícias Reuters, que considerava o Facebook uma ferramenta da CIA que retirava páginas para atender aos interesses dos EUA.

O presidente da República Centro-Africana, Faustin-Archange Touadera, é um aliado russo, um relacionamento frequentemente visto como uma ameaça à influência da França no país de língua francesa.

O recente regresso do ex-presidente François Bozize ao país, onde tentou disputar o cargo, despertou temores de um retorno à violência. Bozize assumiu o poder em 2003 antes de ser derrubado pelo Seleka, uma coligação rebelde formada em grande parte pela minoria muçulmana.

No entanto, Bozize voltou atrás com a sua decisão de concorrer ao cargo mais alto do país, anunciando que aceitou a decisão do Tribunal Superior de o impedir de disputar as eleições.

O Facebook disse que as duas campanhas de desinformação se concentraram amplamente no República Centro-Africana, mas também tinham utilizadores em 13 outros países africanos, incluindo Argélia, Camarões, Líbia e Sudão.

Ben Nimmo, diretor de investigações da empresa de análise de media social Graphika, disse que ambas as campanhas usaram contas falsas para se passarem por moradores locais, muitas vezes partilhando fotos adulteradas.

AMM // ZAP

 

PARTILHAR

RESPONDER

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …

China inaugurou o comboio mais rápido do mundo

O comboio-bala maglev, que pode atingir uma velocidade de 600 quilómetros por hora, fez a sua estreia em Qingdao, na China, esta semana. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, este comboio-bala maglev foi desenvolvido pela …

Quatro portugueses detidos em Espanha por alegada violação de duas mulheres

A polícia espanhola anunciou, este sábado, ter detido quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país. Segundo a …

Stonehenge pode perder estatuto de património mundial da UNESCO

Depois de Liverpool, também Stonehenge pode perder o estatuto de património mundial da UNESCO. O aviso surge após o secretário dos transportes, Grant Shapps, ter dado luz verde aos planos de construção de um túnel …

Mais 20 mortes e 3396 casos de covid-19. Não havia tantos óbitos desde março

Portugal registou, este sábado, mais 20 mortes e 3396 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3396 novos …

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …

Há dezenas de autarcas envolvidos em processos sem fim à vista

Dezenas de autarcas foram neste mandato acusados por corrupção, negócios imobiliários duvidosos e abuso de poder, entre outros, em processos judiciais que se arrastam, na maioria, sem desfecho à vista a dois meses de novas …

Milhares de pessoas manifestam-se na Austrália contra o confinamento

Milhares de australianos manifestaram-se, este sábado, em várias cidades do país contra as restrições impostas pelo Governo para controlar o aumento de casos de covid-19. Em Sidney, cerca de mil manifestantes protestaram contra o confinamento decretado …

Há 406 farmácias com testes comparticipados pelo Estado

Há 406 farmácias de 104 laboratórios em Portugal continental com testes comparticipados pelo Estado. Saiba quais. O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) atualizou recentemente a lista das farmácias e laboratórios que disponibilizam testes …

Há 33 cursos com emprego garantido. Abandono no Ensino Superior aumentou

Este ano, há 30 licenciaturas e três mestrados integrados sem recém-diplomados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional. Segundo o Observador, o número total (33) é inferior ao de 2020 e de 2019, quando foram …