Facebook clarifica regras para partilhas

B!T

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

O Facebook não alterou as suas políticas relativamente ao que é ou não permitido partilhar na rede social mas decidiu clarificar as mesmas para que as questões dos utilizadores fossem respondidas.

Áreas como bullying, assédio, discurso de ódio, nudez ou conteúdo gráfico são, muitas vezes, postas em causa no que diz respeito àquilo que pode ou não ser partilhado naquela que é a maior rede social do mundo. Para limitar de alguma forma o que é publicado, o Facebook criou os community standards, padrões que devem ser respeitados pelos utilizadores mas que têm recebido algumas críticas por serem vagos.

Para responder aos pedidos dos utilizadores, Monika Bickert e Chris Sonderby, do Facebook, publicaram uma clarificação das políticas de partilha onde explicam que conteúdos são considerados ofensivos e quais os que podem suscitar dúvidas.

Para que estes limites não pareçam controladores ou castradores da liberdade de expressão, o Facebook esclarece que imagens que representem atos violentos, por exemplo, poderão ser partilhadas desde que o utilizador deixe claro que o intuito da partilha é consciencializar e alertar para o problema.

Por outro lado, apoiar deliberadamente grupos ou organizações que promovam comportamentos violentos, criminosos ou que incentivem ao ódio não será tolerado levando ao banimento desses utilizadores. Banir poderá ser também uma consequência para quem ameace ou encoraje o suicídio.

Um dos campos que tem sido particularmente alvo de críticas é o da nudez e pornografia, sendo que a última foi totalmente proibida juntamente com conteúdos que incitem à violência sexual mas, no que diz respeito à nudez, o controlo não é tão linear.

Fotografias de mulheres a amamentar são permitidas mas imagens que contenham órgãos sexuais são eliminadas. Contudo, fotografias de quadros ou outras expressões de arte que exibam este tipo de temas estão livres de restrições.

Bickert e Sonderby garantem que as políticas do Facebook foram desenvolvidas para “criar um ambiente onde as pessoas podem sentir-se motivadas e com poder para tratar cada um com empatia e respeito” e acrescentam que o objetivo é “dar às pessoas um espaço onde podem partilhar e conectarem-se livre e abertamente”.

Apesar de todos estes limites, a rede social não possui uma equipa dedicada à pesquisa deste tipo de conteúdos para que possam ser banidos, deixando aos utilizadores essa responsabilidade. Estes podem denunciar um abuso ainda que isso não garanta a remoção do conteúdo em causa, mas é o principal meio de ação de que dispõem.

O Facebook lembra ainda que os seus critérios poderão não ser os mesmos que os dos utilizadores e que, por isso mesmo, existem opções que podem ser ativadas nas definições de conta que permitem limitar aquilo que cada perfil consegue visualizar.

Esta multiplicidade de critérios que variam de cultura para cultura levam também a que diferentes conteúdos tenham diferentes níveis de aceitação em cada país.

O Facebook recebe centenas de pedidos por parte de entidades governamentais para remover conteúdos ou para aceder a informações sobre utilizadores.

Relativamente ao primeiro caso, a rede social garante que as imagens ou textos são analisados e que nem sempre são eliminados de todo o Facebook, tornando-se apenas inacessíveis para os utilizadores do país em causa.

Quanto aos pedidos de informação, estes registaram um aumento para 35%, na segunda metade de 2014, de acordo com os dados, agora, revelados e que apontam a Índia como o país com mais pedidos relativamente a períodos anteriores.

Portugal efetuou 305 pedidos através de entidades governamentais, sendo que nenhum deles obteve como resposta a eliminação de conteúdos.

Filipa Almeida, B!T

PARTILHAR

RESPONDER

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …

Vanessa Guillen foi espancada até à morte. Jovem soldado tinha dito à mãe que era vítima de assédio

Vanessa Guillen foi vista pela última vez a 22 de abril, pouco tempo depois de confessar à mãe que estava a ser assediada por um sargento. O principal suspeito da morte da jovem suicidou-se e …

Presidente da Câmara do Funchal envia carta a Boris Johnson a defender a Madeira

O presidente da Câmara do Funchal escreveu uma carta a Boris Johnson, na qual realça "alguns argumentos fortes" a favor da Madeira como destino de férias para os cidadãos do Reino Unido. O presidente da Câmara …

Livros pró-democracia desapareceram das bibliotecas de Hong Kong

Livros escritos por importantes ativistas da democracia de Hong Kong começaram a desaparecer das bibliotecas da cidade, avança a agência noticiosa francesa AFP, citando registos online destes espaços. Os livros pró-democracia desapareceram das prateleiras da …

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal. O ex-treinador do Boavista, que já tinha passado pelo Bonfim em 2018/2019, vai suceder a Júlio Velázquez no comando técnico dos sadinos. Esta segunda-feira, Lito Vidigal, …

Estados Unidos confirmam rara infeção provocada por parasita que destrói o cérebro

Foi detetada, no cérebro de uma pessoa no condado de Hillsborough, uma ameba rara que destrói o cérebro. O parasita chama-se Naegleria Fowleri. Uma ameba rara que destrói o cérebro, conhecida como Naegleria Fowleri, foi detetada numa …

IKEA devolve a Portugal 500 mil euros em apoios do lay-off

A IKEA já reuniu com o Governo e diz estar a estudar a melhor forma de proceder à devolução do montante recebido pelo Estado.  Segundo o Dinheiro Vivo, a IKEA Portugal vai devolver cerca de 500 …

Isabel dos Santos diz-se "contactável e disponível" para colaborar com a justiça

Isabel dos Santos negou, esta segunda-feira, que a justiça desconheça o seu paradeiro e que não a consiga contactar, depois de o procurador-geral de Angola ter vindo a público denunciar a ausência de respostas da …