Ex-espião vendeu cartas de condução falsas por falta de dinheiro

Chuck Patch / Wikimedia

-

Um antigo espião na Venezuela confessou hoje, no tribunal de Aveiro, ter vendido cartas de condução daquele país que conseguia obter de forma fraudulenta e que depois trocava por documentos portugueses, devido a dificuldades económicas.

“Senti-me com falta de recursos económicos e isso foi uma tentação para mim”, disse o arguido, durante a primeira sessão do julgamento.

O homem de 69 anos – que trabalhou na Direção dos Serviços de Inteligência e Prevenção da Venezuela, onde atingiu o cargo de comissário – está a ser julgado por dez crimes de falsificação de documento.

Perante o coletivo de juízes, o sexagenário confessou os factos de que está acusado, afirmando estar “muito arrependido”.

O arguido esclareceu ainda que todos os documentos usados para obter as cartas eram “fabricados” na Venezuela, com a ajuda de um “contacto” que tinha em Caracas e de funcionários públicos “corruptos” daquele país.

Além do ex-espião, o caso envolve mais dez arguidos (oito homens e duas mulheres), que terão comprado as cartas de condução falsas e que respondem por crimes de falsificação de documento e de condução sem carta.

Destes, apenas seis estiveram presentes na primeira sessão do julgamento e aceitaram prestar declarações, tendo todos eles admitido que compraram as cartas, mas desconheciam que as mesmas eram obtidas de forma ilegal.

Um dos compradores chegou a dizer que recorreu aos serviços do principal arguido, porque andava “muito desanimado”, após ter reprovado oito vezes no exame de código.

Um espião na reforma

Nascido em Portugal, o ex-espião emigrou aos 17 anos para a Venezuela, onde permaneceu durante cerca de 40 anos, tendo adquirido a dupla nacionalidade.

Após se reformar dos serviços secretos venezuelanos, o sexagenário regressou em definitivo a Portugal e instalou-se no concelho de Oliveira do Bairro, dedicando-se à atividade de agente de documentação.

Segundo a acusação do Ministério Público, pelo menos a partir de 2004, o antigo espião passou a fabricar cartas de condução supostamente emitidas pelas autoridades venezuelanas com vista à troca por licenças de condução portuguesas.

Para instruir o requerimento a pedir a troca daquelas cartas, que seria entregue nos serviços de viação nacionais, o arguido forjou ainda cédulas de identidade, certificados de autenticidade de dados e bilhetes de avião, supostamente comprados via internet.

O suspeito vendia todos estes documentos por quantias que variavam entre os 800 e 2.000 euros a indivíduos que tinham dificuldade em passar nas provas teóricas e práticas para obtenção de carta de condução de veículos automóveis.

A trama foi descoberta pela Polícia Judiciária de Aveiro que deteve o principal arguido em fevereiro de 2009.

/Lusa

RESPONDER

É um "disparate do tamanho do Mosteiro da Batalha" proibir refeições em panteões

O presidente da Câmara da Batalha, Paulo Batista Santos, considerou hoje que seria um "disparate do tamanho do Mosteiro da Batalha" restringir totalmente "qualquer serviço de refeições nos panteões". "Concordo com as restrições, mas não na …

Surto de Legionella pode resultar em acusações por homicídio

A Veolia Portugal, responsável pela manutenção das torres de refrigeração do Hospital de São Francisco Xavier negou responsabilidade no surto de 'legionella', garantindo que "todos os procedimentos foram implementados corretamente". "Todos os procedimentos foram implementados corretamente …

Rui Santos "paineleiro com feitio de gaja", Bruno de Carvalho "machista preconceituoso"

A associação Capazes não poupou críticas ao presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, que acusa de "machismo, misoginia e homofobia", depois das violentas críticas que o presidente do Sporting endereçou a Rui Santos, comentador …

Detido diretor nacional do Tesouro angolano por suspeita de desvio de verbas

O diretor nacional do Tesouro angolano foi detido pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), no âmbito de uma investigação policial a alegados desvios de verbas do Estado através de contratos celebrados com empresas fictícias. De acordo …

Milhares de contas russas no Twitter foram usadas para influenciar referendo do Brexit

Investigadores concluíram que nos dias anteriores à votação do referendo sobre o Brexit, centenas de contas falsas no Twitter com origem russa tentaram influenciar a decisão da saída do Reino Unido da União Europeia. De acordo …

Submarino militar argentino desapareceu com 44 pessoas a bordo

A Marinha da Argentina confirmou esta sexta-feira que está à procura de um submarino militar com 44 tripulantes, com o qual perdeu todo o o contacto há mais de 72 horas. O submarino militar argentino o …

Secretária de Estado desvaloriza "jantarinho" da Web Summit no Panteão

A secretária de Estado da Indústria desvalorizou o polémico jantar no Panteão Nacional e garante que nenhum membro do Governo esteve presente. "Não temos nada a ver com isso", afirmou à agência Lusa. A secretária de Estado …

Primeiro-ministro demissionário libanês acolhido em França

O primeiro-ministro demissionário libanês, que chegou este sábado a Paris procedente da Arábia Saudita, vai regressar ao Líbano na próxima quarta-feira para participar na festa nacional, informou a Agência Nacional de Notícias. Saad Hariri, que se …

Corte no subsídio de desemprego acaba em Janeiro

O fim do corte de 10% aplicado ao subsídio de desemprego vai entrar em vigor já a partir de Janeiro de 2018 e irá abranger todos os desempregados, incluindo os que já estão a receber …

Neblina de hidrocarbonetos de Plutão mantém planeta anão mais frio do que o esperado

A composição gasosa da atmosfera de um planeta geralmente determina a quantidade de calor que fica aí preso. No entanto, para o planeta anão Plutão, a temperatura prevista com base na composição da sua atmosfera …