Ex-bancário acusado de desviar mais de 600 mil euros de contas de clientes

O arguido está acusado de abuso de confiança qualificado e falsificação de documento agravado na forma continuada.

O Ministério Público de Aveiro deduziu acusação contra um antigo funcionário bancário do BCP suspeito de ter desviado mais de 600 mil euros das contas de um casal de clientes ao longo de quase 11 anos.

Segundo a acusação do MP, consultada pela Lusa, o arguido, que desempenhou várias funções desde gestor de clientes a chefe de sucursal e coordenador comercial, está acusado de um crime de abuso de confiança qualificado e outro de falsificação de documento agravado na forma continuada.

A mulher do ex-funcionário bancário que rescindiu unilateralmente o seu contrato de trabalho em 2011, também está acusada no mesmo processo de um crime de recetação na forma continuada, porque saberia do esquema e também terá beneficiado do dinheiro retirado das contas.

A investigação começou com a denúncia de um casal de clientes do BCP que explorava uma pastelaria em Montemor-o-Velho, relatando que durante vários anos foram realizados movimentos sobre as suas contas bancárias sem a sua autorização.

Durante este período, o arguido, que os ofendidos conheciam desde 1994 quando abriram a sua primeira conta naquele banco, foi sempre o gestor das suas contas bancárias, sendo que a domiciliação das mesmas foi mudando de sucursal, de acordo com a colocação daquele.

Segundo a acusação do MP, entre 2000 e 2011, o arguido retirou das referidas contas bancárias pelo menos 619 mil euros, através de movimentos a débito, creditando os valores monetários na sua conta e da sua mulher ou dos seus pais, e de levantamentos em numerário.

O arguido também terá pedido cartões de débito em nome dos ofendidos, que o mesmo passou a usar para pagamentos e operações efetuadas por débito nas referidas contas.

Para evitar que os ofendidos pudessem ter perceção total das movimentações e operações ocorridas nas suas contas, o arguido terá alterado as suas moradas no sistema informático do banco, para que não recebessem os extratos bancários.

O MP diz ainda que arguido mantinha provisionadas as contas tituladas pelos ofendidos, para que estes não percebessem que as mesmas apresentavam saldos muito inferiores aos que deviam apresentar, procedendo a diversos movimentos a crédito por meio de transferências provenientes de contas de outros clientes do banco, ou através de operações de cash-advance e emissão de livranças.

De acordo com a investigação, com esta atuação o arguido movimentou valores monetários que ascenderam a 1,7 milhões de euros, tendo-se apropriado diretamente para si e para a sua mulher de 423 mil euros.

O casal que foi lesado com a atuação do arguido reclama uma indemnização de 2,1 milhões de euros aos arguidos e ao banco. Os ofendidos dizem que acumularam dívidas a fornecedores, banca, trabalhadores, Segurança Social e Fisco, acabando por alienar todo o património pessoal, a empresa e o negócio e, atualmente, vivem com a ajuda de familiares e amigos.

O BCP também se constituiu como assistente no processo, tendo avançado com um pedido de indemnização cível de 561 mil euros.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Netflix passa a mostrar "top 10" diário de séries e filmes

A Netflix disponibiliza, desde esta segunda-feira (24), uma nova feature para os utilizadores do serviço de streaming: uma lista com os 10 filmes e as 10 séries mais vistas no país em cada dia. Esta nova …

A Realidade Virtual pode ser a próxima terapia para tratar pânico, fobias e distúrbios

A Oxford VR, empresa britânica de realidade virtual, acaba de acumular mais de 13 milhões de euros para investir na terapia com a tecnologia do futuro. A companhia surgiu a partir do departamento de psiquiatria da …

Apple não deixa que vilões de filmes usem iPhones

A Apple não deixa que os vilões dos filmes de Hollywood usem os telemóveis iPhone no grande ecrã. Esta é apenas uma das empresas que não permite este tipo de coisa. Os filmes podem ter uma …

O coronavírus pode ser a "doença X" temida pelos especialistas

O coronavírus, que já matou 2.700 pessoas e infetou mais de 80 mil desde dezembro, está a tornar-se "rapidamente" no primeiro grande desafio pandémico do mundo, enquadrando-se nos moldes da "doença X" temida por especialistas. O …

Media Capital passou de lucros a prejuízos de 54,7 milhões

A Media Capital registou prejuízos de 54,7 milhões de euros no ano passado, contra lucros de 21,6 milhões de euros um ano antes, anunciou hoje a dona da TVI, que está em processo de compra …

Camas na classe económica dos aviões podem vir a tornar-se uma realidade

A companhia aérea neozelandesa Air New Zealand está a pensar incluir camas na classe económica de alguns dos seus voos mais longos. A ideia deverá avançar dentro de um ano. A companhia aérea neozelandesa Air New …

Temperatura do planeta pode estabilizar nos valores de há três milhões de anos

A temperatura no planeta pode estabilizar nos valores de há três milhões a cinco milhões de anos, caso a humanidade consiga estancar as emissões de gases com efeito de estufa até 2030, diz a especialista …

Operação Lex. Juiz Vaz das Neves arguido por corrupção e abuso de poder

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa Vaz das Neves é arguido na Operação Lex por suspeitas de corrupção e abuso de poder relacionadas com a distribuição eletrónica de processos, disse à Lusa fonte …

Governo quer licenças de trabalho parcial pagas para pais no primeiro ano dos filhos

O Governo quer implementar licenças de trabalho parcial remuneradas para pais e mães de crianças no seu primeiro ano de vida, no âmbito do programa para a conciliação entre vida profissional e vida familiar e …

Covid-19. Portugal "tem de preparar-se para o pior" e ter plano de contingência

Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, defende que Portugal tem de se preparar para o pior e, por esta altura, já devia ser conhecido o plano de contingência em ação. "Convém …