Estudo conclui que cigarros eletrónicos são eficazes para quem quer deixar de fumar

Os cigarros eletrónicos ajudam os seus utilizadores a deixar de fumar. Os investigadores apontam que esta é uma alternativa duas vezes mais eficaz do que outros recursos habitualmente usados para abandonar o tabaco.

A pesquisa foi realizada na Grã-Bretanha e financiada pelo Instituto Nacional de Investigação em Saúde e Investigação do Cancro do Reino Unido.

No total, 886 fumadores foram acompanhados durante mais de um ano, aleatoriamente designados para usar cigarros eletrónicos ou terapias tradicionais de reposição de nicotina. Os elementos dos dois grupos participaram, também, em pelo menos quatro sessões semanais de aconselhamento, explica o The New York Times.

Atendendo às críticas que os fabricantes dos cigarros eletrónicos têm recebido – nomeadamente acusações de que são nocivos – este é um estudo que pode ter impacto, consideram os especialistas, cujo estudo foi publicado no New England Journal of Medicine.

Este ensaio clínico decorreu entre maio de 2015 e fevereiro de 2018. Os participantes, de meia-idade, fumavam entre meio maço e um maço por dia e já tinham tentado abandonar o hábito. Todos foram selecionados em clínicas, pelo que a sua predisposição para deixar fumar é sublinhada como um elemento que pode ter interferido ligeiramente nos resultados.

Os utilizadores dos cigarros eletrónicos receberam um kit inicial com um dispositivo recarregável e uma garrafa de nicotina com 18 miligramas por mililitro e sabor a tabaco – o produto mais comum em Inglaterra. Após terminarem a primeira garrafa, eram livres de escolher o sabor e a percentagem de nicotina das seguintes.

Já os participantes que usaram terapias de reposição de nicotina, puderam escolher entre uma variedade de produtos, incluindo os pensos, pastilhas e os sprays nasais. Foram inclusivamente encorajados a combiná-los.

Para garantirem a exatidão dos resultados, os investigadores foram medindo as quantidades de monóxido de carbono na respiração dos participantes, já que nem sempre são fiáveis os testemunhos sobre a abstinência, explicaram.

Ao ficar registado que o grau de sucesso dos cigarros eletrónicos ultrapassa aquele que é alcançado pelos produtos habitualmente usados como substitutos de nicotina, as entidades reguladoras que em vários países, incluindo os EUA, não os aprovaram comercialmente como método para deixar de fumar podem ter de rever essa apreciação.

“Os profissionais de saúde têm resistido a recomendar a sua utilização, dada a falta de provas” em relação ao seu sucesso, disse Peter Hajek, principal autor do estudo e professor de psicologia clínica na Universidade Queen Mary de Londres. “Agora, é provável que isso mude”, acrescentou.

O tabagismo e as doenças associadas são a a causa de morte de seis milhões de pessoas em todo o mundo, anualmente. No caso dos cigarros eletrónicos, são fonte de nicotina, mas sem o alcatrão tóxico e cancerígeno que está presente nos cigarros tradicionais.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

    • Quem financia os estudos para dizer que o aquecimento global provocado por humanos é algo real? Já fez essa pergunta? Já foi ver quanto recebem dos Estados através de subsidios?

      • Quais?
        Desconheço…
        Nunca vi menhum estudo digno desse nome que comprovasse inequivocamente a relação entre a acção humana e o aquecimento global!!
        Se não andasses sempre “distraido” já terias percebido que o aquecimento global é inegável; já a relação do mesmo com a vida humana é muito discutível!…
        .
        Os Estados recebem subsídios?
        De quem?!!

        • Eu disse “dos estados” nao disse “os estados recebem”. O painel intergovernamental IPCC é pago pelos governos para dizer que a historia do CO2 é algo real. Sem isso perdiam o emprego.
          A temperatura desde 1800 subiu pouco mais de 0.5C assim como do ano 1000 a 1250 subiu muito mais que isso, de 1250 a 1500 desceu bastante e de 1500 até aos dias de hoje foi sempre subindo. Nada a ver com a acção humana.
          Distraido anda voce se nao sabia isto, ou melhor, não lê não sabe, fala diz asneira

          • Ok, li mal essa dos “estados”, mas o resto é para ri…
            Essa lenga lenga do governos e do CO2… qual é objectivo?
            Além de que os governos são temporários…
            E há muito mais (mesmo muito!) além do IPCC a confirmar o aquecimento global…
            Então no ano 1000, 1250, 1500, etc havia medições de temperatura credíveis?!
            Quem fazia o controlo metrológico?
            Não há provas concretas de que o aumento da temperatura média da Terra tenha directamente a ver com a acção humana, MAS também não há provas do contrário!|!

            • Qual é o objectivo? Voce deve viver no mundo da lua se não sabe. Taxar o que tenha Carbono. Ou seja tudo.
              A tentativa de aumento dos impostos em 6.5% sobre o gasoleo em França q levou aos coletes amarelos.
              Taxas sobre plásticos.
              Proibir carros a diesel de andarem nas cidades para obrigar a comprar carros electricos ineficientes e caros.
              Justificar parqueamentos pagos porque os “carros são maus”.
              Taxas de “reciclagem”
              E por aí fora vai.

              Voce sabe o que é ciencia? Existem registos de temperaturas até vários milhoes de anos atrás. E sempre variou num intervalo de 6ºC para cima e para baixo nos recentes anos.
              Voce nem a 4ª classe deve ter é a conclusão a que chego

          • Ah?
            Que confusão vai nessa cabeça…
            Taxar o gasóleo não tem nada a ver com isso: as emissões dos motores diesel são cancerígenas!!
            Sim, acho que já ouvi falar de ciência… é a mesma que diz que o ano mais quente dos últimos 50 anos foi 2016 (e 2018 foi o 4°)!…
            Ok, existem registos de há milhões de anos…
            E, voltando há metrologia, qual é a incerteza desses “registos”??
            Há muita gente com a 4a classe capaz envergonhar muitos doutores….

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …