Estudantes apostam no crowdfunding para comprar repúblicas de Coimbra

Real República Rapó-Táxo / e-funding.eu

Real República Rapó-Táxo

Real República Rapó-Táxo

Os estudantes das Repúblicas dos Fantasmas e da Rapó-Táxo, Coimbra, apostam no sistema de angariação de fundos crowdfunding como uma das formas de garantir a compra das casas, que foram postas à venda por 600 mil euros.

Os herdeiros do senhorio “colocaram à venda” os dois imóveis, no Bairro Sousa Pinto, em Coimbra, onde se situam as duas repúblicas desde 1969, contou Hugo Gageiro, repúblico na Rapó-Táxo, referindo que a angariação de fundos através do sistema de “crowdfunding” é uma das formas de garantir financiamento para comprar a casa.

“É uma corrida contra o tempo”, sublinhou, considerando que a possível venda dos imóveis “é a venda da identidade” de espaços que “estiveram presentes na candidatura de Coimbra a Património Mundial”.

Todavia, a conquista dessa distinção por parte da cidade “não serviu de nada” para as repúblicas, contestou, referindo que outras repúblicas também estão em situações de risco.

Na República Rapó-Táxo, a ajuda e apoio “dos antigos” repúblicos é fundamental, quando a média de idades dos que lá habitam é de “20 ou 21 anos”.

Entretanto, estão já a ser pensadas também outras formas de garantir fundos para a compra da casa. A Câmara de Coimbra e a Universidade terão também já sido abordadas.

“Já tentámos marcar reunião com a Câmara há quase dois meses, que tinha mostrado interesse nas repúblicas, mas ainda não nos respondeu”, disse à Lusa Hugo Gageiro.

Mário Lança, da República dos Fantasmas, referiu que, para além do sistema de crowdfunding, os repúblicos daquela casa também estão a pensar “em algumas estratégias”, em parceria com “os antigos”.

Uma das possibilidades é criar-se um “sistema de quotas”, para um pagamento faseado.

Já em dezembro, devido à nova Lei do Arrendamento, mesmo sem a venda da casa, a renda poderá passar para 785 euros, valor que considera “muito difícil de suportar” pelos estudantes que lá moram.

A moradia “tem problemas estruturais no telhado e na fachada” e a casa “só está de pé devido às obras” feitas pelos repúblicos ao longo dos anos, salientou, esperando que seja possível uma negociação desse valor.

“Na pior das hipóteses”, quando acabar o regime de transição, “põem-nos daqui para fora sem qualquer negociação“.

A República dos Fantasmas já angariou na plataforma 5.140 euros e a República Rapó-Táxo 10.115 euros, sendo dez mil de fundos próprios que colocou na campanha.

O apoio é feito online nos sites dos projetos de crowdfunding da Casa dos Fantasmas e da República Rapó-Táxo, estando a campanha aberta até abril de 2015.

/Lusa

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Tenho muito orgulho nesta república. Tenho muito orgulho de ver essa rapaziada toda na fotografia e tenho um orgulho de ver o nome dos meus pais pintado nessa parede. Vai Rapó Táxo!! És linda e eterna.

    • REPÚBLICAS DA VERGONHA
      KaTe, em cada casa como esta que te referes , em cada república de Coimbra há décadas de vergonha escondida que as pessoas desconhecem, e que agora finalmente estão a ser informadas, existia uma ditadura de lei de rendas que não permitia aos donos dos imóveis aumentar as rendas das suas casas, uma vergonha que tem de ser denunciada.
      Sabes KaTe, tu sabes, porque certamente os teus pais te contaram a verdade, cada dono de cada casa esteve anos, ou melhor décadas a receber valores de renda miseráveis, havia repúblicas a pagar mensalmente ao dono do imóvel 5.99 euros de renda, nem sequer era uma esmola, qualquer proprietário de uma república andou a subsidiar do seu bolso a casa aos estudantes e o curso superior dos mesmos durante décadas, sem nada receber em troca…

      como aqui acabei de ler e basta ler só esta parte porque diz tudo

      “” Durante anos, fizeram o que quiseram.

      Durante anos, poderiam ter chegado acordo com os senhorios para valores razoáveis, mas não.

      Durante anos, ao pagarem rendas simbólicas, melhor, durante décadas, podiam ter, hoje, um bom pé-de-meia para servir como entrada para aquisição do imóvel.

      Andaram anos armados em chicos espertos, refugiando na Lei contra os senhorios, invés de criarem bases para uma sustentabilidade a longo prazo da existência da República.

      Poderiam ter feito tudo isso. Tiverem tempo para isso.

      Tiveram mais de 50 anos para prepararem tudo isso.

      Mas não.
      Agora é tarde.
      Agora virou-se o feitiço contra o feiticeiro.

      Agora querem pena, compreensão e compaixão.

      Agora querem nos dizer que a culpa é do senhorio, quando anos após anos, décadas após décadas, o maior prejudicado foi ele.

      Agora é tarde,

      Agora não têm razão. “”

  2. Não entendo?
    785 euros por mês de renda por uma vivenda no centro de Coimbra é um valor muito dificil de suportar?
    Então mudem- se para outro sitio!
    Certamente por esse valor arranjam um palheiro!
    Sou estudante em Coimbra, e sei bem o que se passa, sei bem os valores que se praticam!

    TENHAM VERGONHA

  3. NÃO ENTENDO?
    Então “ a renda poderá passar para 785 euros, valor que considera “muito difícil de suportar” pelos estudantes que lá moram “
    785 euros de aluguer mensal de uma vivenda no centro de Coimbra é muito????
    Eu estudo em Coimbra e pago 650 euros pelo aluguer do meu apartamento, tem 3 quartos e a renda é dividida pelos 3, será que estes estudantes vivem num outro planeta???
    Acho que só podem estar a gozar com os milhares de estudantes espalhados por este Portugal!!!!

  4. Porque é que as Repúblicas perderam a razão.

    Já escrevi muito neste espaço e penso que devo explicar as minhas razões.

    Primeiro, eu não sou contra a existência de Repúblicas de Estudantes.

    Não sou. Nunca fui.

    Mas sou CONTRA que algumas REPUBLICAS rejeitam estudantes quer por razões políticas.

    Sou CONTRA as REPUBLICAS que rejeitam estudantes por estes serem a favor da praxe académica.

    Sou CONTRA as REPUBLICAS que tenham estudantes/residentes/repúblicos com condições financeiras para suportarem um quarto ou uma casa.

    Sou CONTRA as REPUBLICAS, neste caso repúblicos, que não cumpram com as suas obrigações como por exemplo, pagarem rendas.

    Sou CONTRA as REPUBLICAS que tenham repúblicos com mais matriculas que aquelas que sejam necessárias para acabar o curso – Vá, com tolerância académica de um ano.

    Sou CONTRA as REPUBLICAS que tenham residentes que não sejam estudantes.

    Sou CONTRA as REPUBLICAS que tenham repúblicos que não sejam estudantes da Universidade de Coimbra.

    EU Sou CONTRA ESSAS REPUBLICAS.

    E, infelizmente, SÃO MUITAS.

    Porque isso não é uma República.
    Isso, meus caros, é OKUPAÇÃO!

    É oKupação de uma parte bonita da história de ser estudante de Coimbra.

    É adulteração da real missão do que devem ser as repúblicas.

    Durante anos, fizeram o que quiseram.

    Durante anos, poderiam ter chegado acordo com os senhorios para valores razoáveis, mas não.

    Durante anos, ao pagarem rendas simbólicas, melhor, durante décadas, podiam ter, hoje, um bom pé-de-meia para servir como entrada para aquisição do imóvel.

    Andaram anos armados em chicos espertos, refugiando na Lei contra os senhorios, invés de criarem bases para uma sustentabilidade a longo prazo da existência da República.

    Poderiam ter feito tudo isso. Tiverem tempo para isso.

    Tiveram mais de 50 anos para prepararem tudo isso.

    Mas não.
    Agora é tarde.
    Agora virou-se o feitiço contra o feiticeiro.

    Agora querem pena, compreensão e compaixão.

    Agora querem nos dizer que a culpa é do senhorio, quando anos após anos, décadas após décadas, o maior prejudicado foi ele.

    Agora é tarde,

    Agora não têm razão.

  5. Sou uma mulher de esquerda, socialista, mas sou contra a posição do meu partido, sou contra a lei antiga, que era altamente injusta e cega, então existem donos de imóveis a receber 5.99 euros por mês por um apartamento enorme no centro de Coimbra, ou seja, com uma renda de 5.99 euros, o proprietário da casa andava a subsidiar do seu bolso a casa aos mais de 10 estudantes e o curso superior dos mesmos durante décadas.
    Se formos a ver, e dividindo essa renda astronómica por 10 estudantes temos a módica quantia de ZERO euros por cada estudante.
    Eu só pergunto isto, não acham que é uma vergonha???
    E mais, como é possível que o BE e o PCP, sempre tão indignados com todas as injustiças e mais algumas, não tenham denunciado, a tempo, estes verdadeiros ROUBOS a que estes proprietários estiveram sujeitos e ainda votoaram a favor da lei antiga no parlamento, que permitia a continuidade desta errada/injusta/triste etc situação!!!!

  6. A renda total que esta República Rápo-Táxo paga hoje em dia ronda os 200euros por cada pessoa, incluindo outras despesas (como por exemplo um fundo para obras, pois a casa não é palacete nenhum e encontra-se a cair de podre, e durante 50 anos o senhorio nunca deu 1 euro para as obras fundamentais da casa) e sem adicionar o valor das propinas. E se tiverem um bocadinho de bom censo ou se derem ao trabalho de ir realmente visitar estas casas, apercebem-se que a maioria das pessoas que se encontram nas mesmas trabalham no verão só para poder pagar as suas rendas e propinas porque ou não têm familia ou então não têm papás ricos pa pagar rendas de 600e, e portanto, sem estas casas comunitárias nem sequer poderiam ser universitários!
    Estas casas possuem um propósito muito importante e convido-vos a visitarem-nas antes de tirarem quaisquer conclusões precipitadas, tais como, “décadas de vergonha escondidas” pois no caso desta república em questão, e se abrissem o crowdfunding, veriam que foi introduzido o valor do pé de meia por parte da mesma com o intuito de comprar o imóvel. No entanto, e acho que para qualquer estudante e para muito boa gente, comprar um imóvel que custe mais de meio milhão de euros torna-se um bocado complicado sem ajuda..! Digo eu!

  7. Francisca Alves, eu dava-vos era um enxad para as mãos, seus chulecos! Dinheiro para a Kóboiada e Vakaboiada tendes sempre, para pagar aos senhorias os 20 Euros por mês por edifícios, mesmo que badalhocos< não….FUDEIBUS. Ide dormir pro quebraKosnas!

  8. Francisca Alves, eu dava-vos era um enxad para as mãos, seus chulecos! Dinheiro para a Kóboiada e Vakaboiada tendes sempre, para pagar aos senhorias os 20 Euros por mês por edifícios, mesmo que badalhocos< não….FUDEI´BUS. Ide dormir pro quebraKosnas!

  9. Que tal os pais deles meninos mimados comprarem as residências e fazerem doação para os estudantes?
    Esse povo acha que, pagar 20 ou 30 Euros para o senhorio já remunera o valor do imóvel, porque não é deles.
    Quando acabarem o curso, aqueles que acabam… deviam ir trabalhar por 20 euros por mês durante 10 anos, certamente assim já entendiam o qualquer pessoa com o mínimo de bom senso entende!!!

  10. Francisca alves, as pessoas não são parvas, a vossa cassete está mais que gasta, e já não toca, achas que as pessoas não entendem????
    Querem continuar a viver à pala ?
    Então fiquem em casa dos Papás.
    As repúblicas em Coimbra não passam de albergues de parasitas como tu que só querem viver á conta.
    Nos meus tempos de estudante em Coimbra tinha colegas que lá viviam e que se gabavam de viver á conta de tudo que era subsídio, o lema era chorar para poder mamar… Passavam o dia nos copos, fumos e … para isso nunca lhes faltava dinheiro!
    Olha, já agora quanto pagam ao dono da casa onde vives?, certamente míseros euros…

RESPONDER

Facebook promete investir 90 milhões para apoiar o jornalismo

A rede social Facebook prometeu esta segunda-feira investir 100 milhões de dólares (90 milhões de euros) na indústria do jornalismo. “O setor das notícias está a trabalhar sob condições extraordinárias para manter as pessoas informadas durante …

Covid-19 já faz estragos na indústria espacial. Concorrente da Space X declara falência

A empresa de satélites OneWeb, que tinha como objetivo ligar os lugares mais remotos do mundo à Internet, declarou esta sexta-feira falência depois de ter perdido um importante investidor por causa da pandemia de covid-19. …

CR7, Bernardo, Mourinho, Lage e mais 22 personalidades do futebol doaram 150 mil máscaras ao Hospital de Santo António

O agente Jorge Mendes juntou 26 personalidade do futebol, que vão desde jogadores, treinador e amigos, com o objetivo de dotar unidades hospitalares com materiais para combater a Covid-19. A iniciativa, que contou com a …

Italiana de 102 anos recuperou da covid-19. "Chamamos-lhe imortal"

Uma italiana, de 102 anos, recuperou da covid-19, depois de ter passado mais de 20 dias no hospital. Os médicos que a acompanharam vão agora estudar o seu caso. "Chamamos-lhe Highlander, a imortal", contou à CNN …

China já lucra com a Covid-19 (mas se a economia não engrenar depressa, pode nascer uma tempestade)

A China já está em fase de recuperação da Covid-19 e a economia do país dá sinais de vida, embora ainda longe dos patamares pré-pandemia. E o facto de o contágio continuar a alastrar por …

Cientistas de todo o mundo trabalham em 20 vacinas e 30 potenciais medicamentos

Cientistas em todo o mundo estão a trabalhar num total de 20 vacinas e 30 possíveis medicamentos contra o Covid-19, alguns dos quais já estão na última fase de testes antes da aprovação definitiva. De acordo …

Há uma vila na Lombardia sem infetados por Covid-19

Em Ferrera Erbognone, uma vila da Lombardia com mil habitantes e uma média de idades de 60 anos, ainda não se registaram casos de Covid-19, embora esteja no epicentro do surto em Itália. De acordo com …

Rei da Tailândia isola-se em hotel de luxo na Alemanha com 20 mulheres e vários servos

O rei da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, decidiu isolar-se num hotel de luxo na cidade de Garmisch-Partenkirchen, na Alemanha, com a sua comitiva, que inclui um "harém" de 20 mulheres e vários servos. De acordo com o …

Rendas podem ser suspensas durante estado de emergência e mês seguinte

Empresas e famílias vão poder suspender o pagamento da renda nos meses em que vigore o estado de emergência e mês subsequente, de acordo com a proposta que cria um regime excecional de proteção aos …

Mais 11 pessoas detidas por desobediência. Número total sobe para 81

A PSP e a GNR detiveram até esta segunda-feira 81 pessoas pelo crime de desobediência no âmbito do estado de emergência iniciado dia 22 e decretado devido à pandemia de covid-19, anunciou o Ministério da …