Estranho caso de infeção com SARS-COV-2 durante 218 dias em investigação no Brasil

CDC / USA GOV

Um grupo de cientistas brasileiros a estudar um caso de infeção pelo novo coronavírus que durou pelo menos 218 dias, período em que o vírus se replicou e até sofreu mutação, anunciaram fontes académicas na quarta-feira.

Trata-se de um homem de 40 anos que, antes de ter covid-19, se havia submetido a um tratamento agressivo contra o cancro, que havia deixado o seu sistema imunitário bastante debilitado, segundo a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

O paciente testou positivo para a doença desde setembro de 2020 até abril deste ano.

A investigação, publicada na plataforma MedRxiv e que ainda deve ser revista por outros especialistas, foi conduzida por cientistas da Universidade de São Paulo (USP), que descobriram que o vírus não só estava presente no corpo do paciente, mas também se replicou durante esse tempo.

“Durante todo esse período, existiu risco de transmissão para outras pessoas”, explicou María Mendes-Correa, professora da Faculdade de Medicina da USP e primeira autora da investigação.

A situação foi corroborada em exames ‘in vitro’ a partir de amostras nasofaríngeas e de saliva extraídas semanalmente, nas quais, após algumas horas, era possível constatar um aumento da carga viral.

“Essa capacidade de replicação do vírus foi observada de forma contínua e persistente por um período de 196 dias consecutivos”, do total de 218 dias de infeção, indicou María Mendes-Correa.

Entre janeiro e abril deste ano, também foram recolhidas amostras de sangue, urina e da região anal, que também indicaram a persistência do SARS-CoV-2 ao longo de grande parte do período de estudo. Por outro lado, os testes sorológicos revelaram que em nenhum momento o paciente desenvolveu anticorpos.

Além disso, os cientistas também detetaram mutações do agente patogénico ao longo do processo de infeção, a partir do sequenciamento genético de amostras nasofaríngeas recolhidas nos dias 77, 134, 169 e 196 após o início dos primeiros sintomas.

Algumas dessas mutações ocorreram na proteína ‘spike’, da qual o vírus se vale para penetrar nas células humanas. “Os dados sugerem” que esse processo evolutivo do vírus “ocorreu dentro do mesmo hospedeiro, quando normalmente” essas mudanças “são observadas em comunidade”, referiu María Mendes-Correa.

Este é um fenómeno preocupante, pois favorece o surgimento de variantes virais mais adaptadas ao organismo humano”, acrescentou.

O paciente em questão permaneceu grande parte do tempo internado no hospital e nos curtos períodos em que permaneceu em casa também esteve isolado.

Com 507.109 mortes e mais de 18,1 milhões de casos positivos, o Brasil é o país da América Latina mais atingido pela pandemia do novo coronavírus, o segundo no mundo com mais mortes devido à doença e o terceiro com mais infeções, atrás dos Estados Unidos e do Índia.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos 3.893.974 vítimas em todo o mundo, resultantes de mais de 179,5 milhões de casos de infeção diagnosticados oficialmente, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

As camas têm tantos germes que são basicamente uma placa de Petri

Apesar de serem confortáveis e nos fazerem sentir relaxados, as camas não são muito diferentes de uma placa de Petri: há bactérias, fungos, vírus e até pequenos insetos. A combinação de suor, saliva, caspa, células mortas …

Astrónomo amador descobre mais uma lua de Júpiter

Kai Ly revisitou dados captados em 2003 pelo Telescópio Canadá-França-Havai (CFHT) e descobriu uma nova lua na órbita de Júpiter, que ganhou o nome provisório de EJc0061. Segundo a União Astronómica Internacional (IAU), Júpiter tem 79 …

Nova tecnologia microondas permite "ver" através das paredes

Investigadores do US National Institute of Standards and Technology (NIST), nos Estados Unidos, desenvolveram um novo sistema de radar que pode produzir imagens em tempo real de objetos que se encontram atrás de paredes ou …

Pizza para Itália e salmão para a Noruega. Emissora pede desculpa por imagens usadas nos Jogos Olímpicos

O canal de televisão sul-coreano MBC pediu desculpa publicamente após usar imagens para representar países durante a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Fotos de pizza para a comitiva italiana, de salmão para a …

"Quanto mais cedo, melhor". A dona da Marlboro apoia a proibição dos cigarros até 2030

O CEO da Philip Morris Internacional, dona da Marlboro, apoia a proibição da venda de cigarros, mas os activistas anti-tabaco já acusaram a empresa de hipocrisia por tentar comprar uma farmacêutica enquanto lucra com o …

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …