/

Estádio de Baku terá aberto gratuitamente para encher lugares

Maxim Shipenkov / EPA

Lugares vazios no Estádio Olímpico de Baku, no jogo da final da Liga Europa, entre Chelsea e Arsenal.

A UEFA está a investigar alegações de que autoridades locais deixaram entrar adeptos gratuitamente no Estádio Olímpico de Baku, onde se disputou a final da Liga Europa. O objetivo seria encher as bancadas, que estavam claramente desfalcadas.

A baixa afluência à capital do Azerbaijão para ver o jogo da final da Liga Europa, na quarta-feira, entre Chelsea e Arsenal, já era algo esperada. A falta de voos diretos, a localização remota e os preços elevados dos bilhetes e de alojamento limitaram a presença de adeptos para a final da segunda competição de clubes mais importante a nível europeu.

O jogo terminou com a vitória dos blues por 4-1, mas apesar de ter sido eletrizante a nível desportivo, deixou a desejar no que toca ao preenchimento do estádio. As imagens televisivas mostravam vários lugares vazios e, pelo que o jornal The Times apurou, as autoridades azeri decidiram intervir.

O staff do Estádio Olímpico de Baku recebeu indicações para abrir os torniquetes para que adeptos que não tinham bilhete pudessem entrar gratuitamente para dar um pouco de cor às bancadas. “Muitos locais, incluindo crianças” entraram já no decorrer do jogo, segurando bandeiras do Arsenal, explicou um adepto dos gunners.

A UEFA já estará a investigar as acusações, em colaboração com as autoridades responsáveis pelo estádio. O Olímpico de Baku conta com uma lotação máxima de 69 mil lugares, mas para este jogo, por razões de segurança, só foram disponibilizados 62 mil. Oficialmente, a partida contou com 51.370 espetadores.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.