Afinal, o Espaço não é assim tão escuro. Há brilho de origem desconhecida

NASA

A sonda New Horizons

Uma equipa de cientistas usou a New Horizons para medir a luminosidade do Espaço profundo e os resultados surpreenderam-na.

Há muito tempo que os cientistas tentam perceber qual a luminosidade do Espaço, se lhe retirarmos todas as fontes de luz conhecidas. Para descobrir, os cientistas usaram uma das sondas mais longínquas conhecidas: a New Horions, que passou por Plutão, se aventurou pelo Cinturão de Kuiper e, no início do ano passado, visitou o asteróide Ultima Thule, o objeto rochoso conhecido mais distante do Sistema Solar, rumando ao Espaço profundo.

Segundo o Futurism, como esta sonda se encontra hoje quase 50 vezes mais distante do Sol do que a Terra, está suficientemente longe para que o Espaço à sua volta seja pouco afetado pela luminosidade da nossa estrela.

O astrónomo Tod Lauer, do Observatório Nacional Ótico, explicou que as imagens captadas pelas câmaras da sonda “eram aquilo que nós chamamos céu vazio”. “Há a luminosidade das estrelas distantes, das galáxias longínquas, mas parecem fenómenos aleatórios. O que procuramos é um local que não tenha demasiadas estrelas brilhantes nem luz destas mesmo fora do plano que possa ser refletido para o enquadramento.”

Depois de processadas digitalmente, a fim de lhes retirar todas as fontes de luz (estrelas, galáxias, etc), os cientistas subtraíram o valor estimado da luminosidade de todas as galáxias que chega ao nosso Sistema Solar e esperavam obter um valor próximo de zero – já que seria o que aconteceria caso o Espaço fosse, de facto, negro. Mas não é.

O Espaço não é assim tão escuro e brilha, um brilho equivalente ao da luz que chega até nós das galáxias distantes. A origem é, atualmente, desconhecida.

Estas conclusões podem significar que há mais galáxias muito distantes ou demasiado escuras que os telescópios não conseguem detetar ou que pode haver “uma outra fonte de luz que ainda não sabemos o que é”, segundo Marc Postman, co-autor do estudo e astrónomo do Space Telescope Science Institute.

No fundo, é possível que haja um brilho de fundo inexplicável no Universo. O artigo científico está disponível no arxiv.

Ao NPR, o astrofísico Michael Zemcov, que não participou no estudo, disse estar um pouco cético em relação a esta descoberta. “Eles estão a dizer que há tanta luz fora das galáxias como no interior das mesmas, o que é francamente um osso duro de roer”, disse, apesar de concordar que o trabalho realizado “é sólido“.

São necessárias mais observações, utilizando outras fontes, para tentar perceber este mistério cósmico.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pela primeira vez, um restaurante vegan ganha uma estrela Michelin em França

Um restaurante de comida totalmente vegan em França foi o primeiro do país a receber a desejada estrela Michelin. Localiza-se perto de Bordéus. A concessão da estrela ao ONA (Origine Non-Animale) é mais uma evidência de …

Onze mineiros resgatados com vida de uma mina de ouro na China

Onze mineiros presos há duas semanas dentro de uma mina de ouro na China, devido a uma explosão, foram hoje trazidos em segurança para a superfície, informou a televisão estatal chinesa. No dia 10 de janeiro, …

Multimilionário oferece 1 milhão em prémios por evidências de vida após a morte

Um empresário de Las Vegas, nos Estados Unidos, está a oferecer um milhão de dólares em prémios em troca de evidências de que existe vida após a morte. O investidor imobiliário e empresário espacial Robert Bigelow, …

Marcelo reeleito com 55% a 62% dos votos. Ana Gomes em segundo lugar

Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito para um segundo mandato como Presidente da República, após vencer as eleições deste domingo com 55% a 62% dos votos.  Segundo as primeiras projeções, Ana Gomes deverá ficar em …

Itália vai processar Pfizer e AstraZeneca devido a atrasos nas vacinas. UE pede "transparência"

A Itália vai processar a Pfizer Inc e a AstraZeneca devido aos atrasos na entrega das vacinas contra a covid-19 e para garantir os fornecimentos – não para obter compensações, disse neste domingo o ministro …

Declínio cognitivo relacionado com a idade pode ser reversível

Cientistas conseguiram reverter em ratos o declínio cognitivo causado pelo envelhecimento. O objetivo dos investigadores é que as farmacêuticas baseiem-se neste estudo para criar um composto que possa ser administrado em humanos. As células específicas do …

Afluência às urnas é menor (mas há mais votantes). Abstenção deverá ficar entre os 56 e 60%

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Esta …

Reino Unido já vacinou quase 6 milhões. Alemanha aumenta controlo nas fronteiras

O Reino Unido já administrou a primeira das duas doses da vacina contra o novo coronavírus em cerca de seis milhões de pessoas, quando o número de mortes no país devido à pandemia está perto …

Polícia desmantela rede de tráfico internacional de armas (e descobre santuário dedicado a Hitler)

Em dezembro, as autoridades espanholas conseguiram desmantelar uma rede ilegal de armas que operava em toda a Europa, e acabou por capturar os traficantes. O que a polícia não esperava era encontrar um armazém cheio …

Diminuição da esperança média de vida é "consequência inevitável" da pandemia

A esperança média de vida em Portugal vai necessariamente diminuir em consequência da pandemia de covid-19, defendeu um especialista, explicando que isso decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em …