Escolas privadas continuam a inflacionar notas no ensino secundário

USP Imagens

-

As notas atribuídas pelas escolas privadas em 2016 aos alunos do secundário foram mais altas em cerca de 0,67 valores do que as das escolas públicas, segundo um estudo que compara as classificações internas no ensino secundário.

“Existe um desalinhamento persistente e especialmente marcado entre os subsistemas público e privado independente. Aos alunos de estabelecimentos públicos são, em média, atribuídas classificações internas mais baixas do que aos seus colegas do subsistema privado que, posteriormente, obtêm resultados iguais nos exames nacionais”, indica o estudo, publicado no site da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e da Ciência (DGEEC).

No documento, a DGEEC refere que este desalinhamento se acentuou entre 2011 e 2014, mas depois houve uma “ligeira correção” em 2015 e 2016.

“Comparando alunos com resultados semelhantes nos exames nacionais, as classificações internas atribuídas nos estabelecimentos privados independentes foram mais altas cerca de 0,67 valores, em 2016, do que as classificações internas atribuídas nos estabelecimentos públicos”, indica o documento.

Contudo, a DGEEC afirma que esta diferença global entre os subsistemas não deve ser tomada “como uma realidade uniforme e aplicável a todos os estabelecimentos de ensino de cada subsistema”, sublinhando que “existe uma grande heterogeneidade dentro do subsistema privado e também, em menor grau, dentro do subsistema público”.

“Sendo a classificação interna do secundário uma componente importante da nota de candidatura ao superior, desalinhamentos sistemáticos e muito acentuados entre escolas podem desvirtuar o salutar princípio de igualdade de oportunidades entre todos os candidatos”, consideram os autores.

O documento assinala que, em Portugal, os grandes subsistemas de ensino público e privado estão longe de serem realidades homogéneas e que, dentro de cada subsistema, existem grandes variações em termos das características dos alunos, professores e escolas.

Estas diferenças, sublinha o estudo, “refletem-se também nas práticas de avaliação interna, pelo que, mesmo comparando alunos com resultados semelhantes nos exames nacionais, é expectável que existam desalinhamentos das classificações internas entre as muitas escolas que formam cada subsistema”.

Além das assimetrias entre cursos e entre subsistemas, o documento aponta ainda “assimetrias significativas entre as diferentes regiões do país no que toca às práticas de avaliação interna”.

Assim, constata que “os estabelecimentos do concelho do Porto atribuem aos seus alunos classificações internas mais altas, em média, do que os estabelecimentos de Lisboa”.

Em termos de desvio bruto médio, os valores apresentados mostram que, no concelho do Porto, os alunos receberam classificações internas cerca de 1,44 valores mais altas, em 2014, do que os seus colegas de Lisboa que obtiveram os mesmos resultados nos exames nacionais. O mesmo desvio fixou-se em 1,31 valores no ano de 2016.

”Esta forte assimetria regional, e sobretudo o seu agravamento muito acentuado até 2014, sugere a hipótese de se ter estabelecido em algumas regiões do país uma dinâmica competitiva local que pressiona os estabelecimentos a atribuírem classificações internas cada vez mais elevadas aos seus alunos, de forma a acompanharem as práticas dos estabelecimentos vizinhos e, assim, evitarem potenciais perdas de alunos”, conclui.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A mais recente espécie de macaco foi encontrada em laboratório e não numa expedição

A nova espécie de macaco, o Popa langur, foi descoberta em laboratório. Ao contrário do que se possa pensar, muitas das espécies descobertas não são encontradas numa expedição. A descoberta do Popa langur, um macaco encontrado …

Desapareceu tão misteriosamente como apareceu o monólito do deserto do Utah (e apareceu outro na Roménia)

O monólito de metal descoberto, na semana passada, no meio do deserto do Utah, nos EUA, desapareceu sem deixar rasto. O mistério adensa-se em torno do objecto que alguns já apelidaram de "extraterrestre", até porque …

The Crown: O que é verdade e ficção na nova temporada?

Não é novidade que as famílias reais da Europa, em especial a família real britânica, sempre despertaram muita curiosidade e interesse por parte do público. Desta forma, a plataforma de streaming Netflix decidiu investir, em …

Hubble avista possível "jogo de sombras" do disco em torno de um buraco negro

Algumas das vistas mais deslumbrantes do nosso céu ocorrem ao pôr-do-Sol, quando a luz do Sol penetra nas nuvens, criando uma mistura de raios brilhantes e escuros formados pelas sombras das nuvens e pelos feixes …

No Japão, houve mais suicídios num mês do que mortes por covid-19 no ano todo

No mês de outubro, o número de suicídios no Japão foi superior ao número de mortes por covid-19 desde o início da pandemia. De acordo com os dados do governo, foram registados 2153 suicídios no …

YouTube cria o primeiro videoclipe "infinito" de sempre. Reúne todas as versões de "Bad Guy" de Billie Eilish

"Bad Guy" de Billie Eilish tornou-se o primeiro vídeo de música infinito de sempre. Celebrando o facto de ter atingido a marca de mil milhões de visualizações, a artista juntou-se ao YouTube e criou uma …

Marítimo 1 - 2 Benfica | Águia faz terapia no “divã” de Pizzi

Após duas derrotas consecutivas para o campeonato (contra o Boavista e o Braga), o Benfica regressou às vitórias, na visita ao Marítimo, por 2-1. Um resultado que não disfarça as dificuldades e a intranquilidade que …

A Coreia do Sul vai ter táxis aéreos. Serão usados em serviços de emergência e turismo

A empresa chinesa de mobilidade aérea EHang concluiu três voos de teste na Coreia do Sul para demonstrar o seu novo transporte de passageiros. Trata-se de um táxi aéreo com capacidade de resposta de emergência …

Tartarugas marinhas transportadas para a Flórida depois de sofrerem reação hipotérmica

Quarenta tartarugas marinhas em vias de extinção foram transportadas para a Florida, nos Estados Unidos, depois de sofrerem uma reação de hipotermia na costa de Massachusetts. Quando as tartarugas marinhas são expostas à água fria por …

Apoiante de Trump doou 2,5 milhões para combater os resultados eleitorais. Agora, quer o dinheiro de volta

Um investidor de capital de risco da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, que doou 2,5 milhões de dólares para ajudar o ainda Presidente norte-americano, Donald Trump, a contestar os resultados eleitorais que deram a …