Medicamento para as enxaquecas causou doença “medieval” numa mulher

(dr) The New England Journal of Medicine, 2020

A tomografia computadorizada mostra as pernas da paciente antes e depois do tratamento

A paciente teve ergotismo, um problema de saúde raro nos dias de hoje, mas que causou surtos misteriosos na Europa medieval.

De acordo com o site Live Science, a mulher, de 24 anos, foi ao médico depois de, subitamente, ter começado a sentir uma sensação de forte queimadura nas pernas, apesar de estas estarem frias. Os pés também apresentavam alguma descoloração e tinha dificuldade a caminhar.

Quatro dias antes, a paciente tinha começado a tomar um medicamento para as enxaquecas chamado ergotamina e, como já nasceu com VIH, tomava também vários medicamentos antivirais para tratar a doença.

Com base nos seus sintomas, os médicos suspeitaram que a mulher tivesse ergotismo, uma doença, também chamada Fogo de Santo António, tradicionalmente causada pela ingestão de produtos contaminados pelo Claviceps purpurea, um fungo comum no centeio e noutros cereais.

Na Idade Média, esta doença causou grandes surtos entre pessoas que comeram centeio contaminado, tendo desenvolvido sintomas como a tal sensação de queimadura e gangrena nos membros. Outros também tiveram convulsões e alucinações.

Segundo o mesmo site, em 1800, as sociedades começaram a ter em conta medidas de saúde pública para evitar esta doença – como a remoção dos grãos infetados da colheita (que parecem pretos) –, sendo rara desde então.

Porém, os mesmos compostos fúngicos foram, mais tarde, isolados e utilizados para fins medicinais, incluindo o tratamento para as dores de cabeça, como é o caso da ergotamina.

Hoje, a maioria dos casos de ergotismo deve-se a tratamentos com estes alcaloides, por exemplo, se as doses forem muito altas ou se o seu uso for prolongado. Mas também pode aparecer em pessoas que tomam doses normais. Isto acontece quando estão a tomar, simultaneamente, outros medicamentos, como é o caso do ritonavir para o VIH.

Os médicos trataram o problema desta mulher com um anticoagulante chamado heparina, que fez com que a dor nas pernas diminuísse e a temperatura destas voltasse a valores normais. No entanto, o tratamento não foi rápido o suficiente para evitar gangrena num dos dedos do pé, que teve de ser amputado.

O artigo científico sobre este caso, ocorrido no hospital da Faculdade de Medicina do Governo de Thiruvananthapuram, na Índia, foi publicado, no dia 22 de julho, na revista da especialidade The New England Journal of Medicine.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Chef Enrico Derflingher trabalhou em Buckingham e na Casa Branca (e revela as preferências da rainha e de Bush)

O chef Enrico Derflingher já alimentou algumas das figuras mais poderosas do mundo. Do Palácio de Buckingham à Casa Branca, o chef italiano sabe melhor do que ninguém quais são as preferências culinárias de Isabel …

Maiores de 35 anos vão poder agendar toma da vacina na segunda-feira

As pessoas com 35 ou mais anos vão poder agendar a toma da vacina contra a covid-19 na próxima segunda-feira. A informação foi confirmada ao Público por fonte da task force. A mesma fonte não adiantou …

Portugal vs Alemanha em direto: Jota reduz para Portugal

A seleção portuguesa de futebol pode garantir hoje o apuramento para os oitavos de final do Euro2020, mas terá de vencer a poderosa Alemanha, ainda à procura dos primeiros pontos no Grupo F. O jogo …

Braga faz testes gratuitos a quem trabalhou em Lisboa

As autoridades de Braga estão a proporcionar testes gratuitos de despistagem da covid-19 a trabalhadores do concelho que tenham estado a trabalhar na Área Metropolitana de Lisboa, indicaram hoje os promotores da iniciativa. Os testes realizam-se …

Botswana descobre diamante que pode ser o terceiro maior do mundo

A empresa de diamantes Debswana, que se situa no Botswana, anunciou a descoberta de uma pedra de 1.098 quilates que descreveu como a terceira maior do seu tipo em todo o mundo. Contudo, ainda é …

Hungria 1-1 França | Magiares travam campeões do Mundo

A Hungria empatou hoje 1-1 com a França, em encontro da segunda jornada do grupo F do Euro2020 de futebol em que travou a campeã mundial, algo desinspirada no ataque, graças a uma atuação organizada …

Governo diz que limites à circulação na AML está protegida por Lei de Bases

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde afirmou hoje que a medida que impõe limites à circulação na Área Metropolitana de Lisboa (AML) está “bem protegida e consolidada” naquilo que é a Lei de …

Cidade australiana está coberta de teias de aranha. Fenómeno tem explicação

Uma região australiana está a ser inundada por teias de aranha, após se deparar com severas inundações que obrigaram os habitantes - e os aracnídeos - a procurar terras mais secas para se estabelecerem. A região …

Governo decide que mortes sob custódia policial passam a ter autópsia obrigatória

Decreto-lei de 16 de junho frisa a necessidade de haver sempre autópsia quando há mortes sob custódia ou em sequência de intervenções policiais e militares. O decreto formaliza "uma prática própria de um Estado democrático", diz …

Mais 1183 novos casos e uma morte nas últimas 24 horas

O último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde regista uma ligeira redução no número de infeções confirmadas pelo coronavírus SARS-CoV-2, com 1.183 casos, e uma morte associada à covid-19. O mesmo boletim indica que estão mais …