Cemitérios verdes. Especialista britânico sugere enterrar mortos à beira da estrada

O especialista britânico sugere que se use os espaços ao lado das estradas, ferrovias e passeios como “corredores funerários” amigos do ambiente.

Uma vez que a ciência ainda não encontrou forma de nos tornar imortais, encontrar espaço para enterrar os nossos mortos continua a ser uma necessidade. No entanto, escreve o Science Alert, um consultor de saúde pública do Reino Unido pensa ter descoberto uma solução para combater esta superlotação e que, além disso, é amiga do ambiente.

John Ashton propõe, no estudo publicado no Journal of the Royal Society of Medicine, que sejam criados “corredores funerários” ao longo de estradas, ferrovias e passeios, usando assim terra que, de outra forma, não teria qualquer utilização.

“O que precisamos agora é de uma grande visão estratégica para que estes cemitérios verdes nos ajudem a recuperar as nossas cidades… e que seja uma exigência para as estradas principais incluírem corredores lineares de vida silvestre ao seu lado”, diz.

“Está na hora de revisitar as raízes da saúde pública do enterro humano e conectá-las a uma nova visão para um planeta apto às gerações futuras”, acrescenta ainda o ex-presidente da Faculdade de Saúde Pública.

Embora não seja ainda um plano muito detalhado, Ashton aponta para tentativas anteriores de inovar neste campo, desde os Sete Magníficos de Londres do século XIX aos caixões biodegradáveis modernos.

Até porque, de acordo com o especialista, não são apenas os restos dos caixões que deixam um legado poluidor, mas também os produtos químicos usados no processo de embalsamamento.

Além disso, Ashton sugere ainda que os terrenos que já foram utilizados para fins industriais e que agora estão abandonados (chamados de “brownfields”) também possam ser aproveitados.

“Acho que deveria haver uma zona de amortecimento à volta das principais estradas. Algumas dessas áreas, atualmente terras agrícolas que estão a ser pressionadas para construir casas, poderiam ser designadas como cemitérios verdes, particularmente aqueles que estão próximos das cidades”, afirma à New Scientist.

Esta e outras ideias podem parecer ligeiramente bizarras mas a verdade é que, mais cedo ou mais tarde, vamos precisar delas. Por exemplo, estima-se que o Reino Unido vá ficar sem espaço para sepulturas nos próximos cinco anos.

“Temos cerca de 500 mil a 600 mil mortes por ano em Inglaterra e no País de Gales. Por isso, se todas as pessoas fossem enterradas nestes cemitérios ecológicos – e não estou a dizer que isto vá acontecer – poderíamos plantar meio milhão de árvores por ano“, diz Ashton ao The Guardian.

Ter os seus restos mortais junto a uma estrada pode não ser muito atraente, mas pelo menos estará a contribuir positivamente para o ambiente quando deixar a vida terrena.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Falta de meios dificulta marcação de testes à Covid-19

Os utentes do Norte referenciados pelas autoridades de saúde para fazerem o teste à Covid-19 estão a ter grandes dificuldades na marcação nos laboratórios recomendados, devido ao disparo na procura e ao facto de a …

"Impõe-se manter as medidas de contenção", diz Marcelo

O Presidente da República afirmou esta terça-feira que se impõe manter as medidas de contenção que vigoram em Portugal, referindo que essa foi uma opinião unânime na segunda reunião técnica sobre a situação da covid-19 …

Crise poderá levar a Juve a vender Ronaldo por 70 milhões

A crise financeira causada pela pandemia de covid-19 poderá "obrigar" a Juventus a vender Cristiano Ronaldo por 70 milhões de euros, avança a imprensa italiana, frisando que existem mais dois cenários em cima da mesa. O …

Pavilhão Rosa Mota transformado em "Hospital de Missão" com 300 camas

O Pavilhão Rosa Mota, no Porto, entrará, na próxima semana, em funcionamento como “Hospital de Missão” e, com 300 camas, servirá para acolher doentes com poucos sintomas de covid-19 ou até assintomáticos sem “retaguarda familiar”. “Trata-se …

Maduro acusa EUA de provocarem "perigoso momento de tensão" no continente

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, enviou na segunda-feira uma carta aos governantes internacionais, alertando que os Estados Unidos (EUA), ao oferecerem uma recompensa por informações que levem à sua detenção, conduzem a "um perigoso …

Prestações ao banco vão subir para quem recorrer à moratória

As prestações dos créditos à habitação vão subir para empresas e clientes particulares que pedirem a sua suspensão no âmbito da moratória criada pelo Governo. Os juros vencidos durante os seis meses da moratória serão …

BE e PCP querem isenção do pagamento de propinas durante estado de emergência

O Bloco de Esquerda e o Partido Comunista Português consideram que os alunos do Ensino Superior devem ficar isentos do pagamento de propinas durante o estado de emergência. Tanto o BE como o PCP sempre defenderam …

Menina de 12 anos morre na Bélgica vítima da covid-19

Uma menina de 12 anos morreu esta segunda-feira na Bélgica devido à pandemia de covid-19, anunciaram esta terça-feira as autoridades de saúde deste país. "É um caso muito raro, mas que nos afeta muito, é um …

"Bomba" de Graça Freitas rebentou-lhe nas mãos. Governo rejeita cerco sanitário ao Porto

O Secretário de Estado da Saúde, António Sales, rejeitou, nesta terça-feira, a possibilidade de impor um cerco sanitário ao Porto. Esta hipótese foi avançada pela directora-geral da Saúde, Graça Freitas, e foi fortemente criticada por …

Novo máximo diário. Covid-19 mata mais 849 pessoas em Espanha

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 849 mortos com o novo coronavírus, um novo recorde de falecidos num só dia, elevando o balanço total para 8189. Os números do Ministério da Saúde espanhol revelam ainda um …