Ensino Superior: Um décimo dos candidatos não conseguiu lugar na primeira fase

Marcos Santos / USP Imagens

Mais de 10% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior não conseguiram entrar numa instituição pública.

Segundo dados divulgados este domingo pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), mais de 10% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior não conseguiram entrar numa instituição pública, com 43.992 colocados entre 49.362 alunos.

Os 89,1% representam, ainda assim, uma maior percentagem de colocações na primeira fase tendo em conta o concurso nacional de acesso de 2017, quando pouco mais de 85% conseguiram colocação.

No entanto, este ano, o número de candidatos é 5,6% inferior ao total de 2017, sendo também o mais baixo desde 2015, quando se candidataram 48.271 estudantes, mesmo com o número de alunos que concluem o ensino secundário, independentemente da via de ensino escolhida, a aumentar desde 2013-2014.

Para as próximas fases de acesso ao ensino superior, sobraram este ano 7.290 vagas, mais do que os 6.225 lugares que restaram em 2017.

Entre os candidatos admitidos, cerca de 88% conseguiram uma colocação nas três primeiras opções, com mais de metade (54,7%) a entrar no curso da sua preferência, o que representa um aumento de candidatos colocados em primeira opção de 5,7% face a 2017.

Segundo as estimativas do Governo, o ensino superior público deve, este ano, acolher 73.341 novos estudantes em formações conferentes de grau académico, tendo em conta todas as formas de ingresso, sendo que o concurso nacional de acesso deve vir a ser responsável por cerca de 45 mil novas matrículas.

Quanto aos cursos técnicos superiores profissionais (TESP), ministrados pelos institutos politécnicos, devem registar um aumento do número de inscritos para os 7.719, segundo as previsões da tutela, que destaca o crescimento de 13% face ao ano anterior.

Ainda sobre os TESP, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior refere que cerca de 38% têm origem no ensino secundário profissional, 21% do ensino secundário científico-humanístico e 28% em outras modalidades de ensino secundário, acrescentando que as principais áreas de formação nestes cursos superiores curtos, não conferentes de grau académico, são as Ciências e Tecnologias de Informação, Eletrónica e Automação, Comércio e Administração, Turismo e Hospitalidade, Metalurgia e Metalomecânica.

Em relação a áreas de formação consideradas prioritárias pela tutela, e para as quais houve um aumento do total de vagas disponíveis nos últimos anos, como Física ou Tecnologias de informação, Comunicação e Eletrónica (TICE), houve um aumento de 4,5% no total de colocados em Física e um decréscimo de 2% em TICE face ao ano anterior.

Também em crescendo está o contingente de estudantes internacionais em Portugal, que este ano letivo deve aumentar 22%, com destaque para as universidades de Coimbra, Minho, Porto, Lisboa e para o Politécnico de Bragança, as instituições que mais alunos estrangeiros preveem acolher em 2018-2019.

“As estimativas mostram que o total de novos estudantes estrangeiros ao abrigo do Estatuto de Estudante Internacional que se prevê iniciarem estudos em Portugal aumenta de 4.521 em 2017 para 5.540”, lê-se num documento da tutela.

Os resultados da primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior foram divulgados pela DGES, no seu portal, ficando ainda disponíveis para consulta pelos alunos através da aplicação para telemóvel ES Acesso.

As candidaturas à segunda fase do concurso nacional de acesso decorrem entre 10 e 21 de setembro, para a qual ficam disponíveis as vagas sobrantes da primeira fase, as vagas da primeira fase para as quais não se tenha concretizado a matrícula dos alunos colocados e as vagas da primeira fase libertadas por alunos que tentem outra colocação na segunda.

Os resultados da segunda fase do concurso são divulgados a 27 de setembro.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …

Turismo, indústria e energia fazem do Norte região que mais cresceu em 2018

O Norte foi a região portuguesa que mais cresceu em 2018, com um aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,9%, impulsionado pelo turismo, indústria e energia, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística …

Um milhão de assinaturas contra sátira de Natal da Porta dos Fundos

A petição online contra o filme “Especial de Natal: A Primeira Tentação de Cristo”, uma sátira da produtora brasileira Porta dos Fundos, exibido na Netflix, conta com mais de um milhão de assinaturas. Lançada na semana …