Ensino Superior: Um décimo dos candidatos não conseguiu lugar na primeira fase

Marcos Santos / USP Imagens

Mais de 10% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior não conseguiram entrar numa instituição pública.

Segundo dados divulgados este domingo pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), mais de 10% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior não conseguiram entrar numa instituição pública, com 43.992 colocados entre 49.362 alunos.

Os 89,1% representam, ainda assim, uma maior percentagem de colocações na primeira fase tendo em conta o concurso nacional de acesso de 2017, quando pouco mais de 85% conseguiram colocação.

No entanto, este ano, o número de candidatos é 5,6% inferior ao total de 2017, sendo também o mais baixo desde 2015, quando se candidataram 48.271 estudantes, mesmo com o número de alunos que concluem o ensino secundário, independentemente da via de ensino escolhida, a aumentar desde 2013-2014.

Para as próximas fases de acesso ao ensino superior, sobraram este ano 7.290 vagas, mais do que os 6.225 lugares que restaram em 2017.

Entre os candidatos admitidos, cerca de 88% conseguiram uma colocação nas três primeiras opções, com mais de metade (54,7%) a entrar no curso da sua preferência, o que representa um aumento de candidatos colocados em primeira opção de 5,7% face a 2017.

Segundo as estimativas do Governo, o ensino superior público deve, este ano, acolher 73.341 novos estudantes em formações conferentes de grau académico, tendo em conta todas as formas de ingresso, sendo que o concurso nacional de acesso deve vir a ser responsável por cerca de 45 mil novas matrículas.

Quanto aos cursos técnicos superiores profissionais (TESP), ministrados pelos institutos politécnicos, devem registar um aumento do número de inscritos para os 7.719, segundo as previsões da tutela, que destaca o crescimento de 13% face ao ano anterior.

Ainda sobre os TESP, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior refere que cerca de 38% têm origem no ensino secundário profissional, 21% do ensino secundário científico-humanístico e 28% em outras modalidades de ensino secundário, acrescentando que as principais áreas de formação nestes cursos superiores curtos, não conferentes de grau académico, são as Ciências e Tecnologias de Informação, Eletrónica e Automação, Comércio e Administração, Turismo e Hospitalidade, Metalurgia e Metalomecânica.

Em relação a áreas de formação consideradas prioritárias pela tutela, e para as quais houve um aumento do total de vagas disponíveis nos últimos anos, como Física ou Tecnologias de informação, Comunicação e Eletrónica (TICE), houve um aumento de 4,5% no total de colocados em Física e um decréscimo de 2% em TICE face ao ano anterior.

Também em crescendo está o contingente de estudantes internacionais em Portugal, que este ano letivo deve aumentar 22%, com destaque para as universidades de Coimbra, Minho, Porto, Lisboa e para o Politécnico de Bragança, as instituições que mais alunos estrangeiros preveem acolher em 2018-2019.

“As estimativas mostram que o total de novos estudantes estrangeiros ao abrigo do Estatuto de Estudante Internacional que se prevê iniciarem estudos em Portugal aumenta de 4.521 em 2017 para 5.540”, lê-se num documento da tutela.

Os resultados da primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior foram divulgados pela DGES, no seu portal, ficando ainda disponíveis para consulta pelos alunos através da aplicação para telemóvel ES Acesso.

As candidaturas à segunda fase do concurso nacional de acesso decorrem entre 10 e 21 de setembro, para a qual ficam disponíveis as vagas sobrantes da primeira fase, as vagas da primeira fase para as quais não se tenha concretizado a matrícula dos alunos colocados e as vagas da primeira fase libertadas por alunos que tentem outra colocação na segunda.

Os resultados da segunda fase do concurso são divulgados a 27 de setembro.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …

Mais oito mortes e 342 novos casos. Mais 305 pessoas dadas como recuperadas

Portugal regista este sábado mais oito mortes por covid-19 e mais 342 casos confirmados em relação a sexta-feira, segundo dados da Direção-Geral de Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico diário da DGS, há 46.221 casos …

Ainda há esperança para os gorilas mais raros do mundo. Foram fotografados com crias

Os gorilas do rio Cross, os mais raros do mundo, foram fotografados na Nigéria com algumas crias, aumentando a esperança para esta espécie de primatas. A fotografias foram divulgadas por uma organização não-governamental nigeriana, a …

"Já sofreu muito". Trump comuta pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comutou a pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone, que foi condenado em fevereiro a 40 meses de prisão, anunciou sexta-feira a Casa Branca. Roger …

Armas, droga, sucata e prostituição financiam neonazis portugueses (mas lucros não vão todos para a causa)

Os grupos neonazis portugueses são "bastante desorganizados" e financiam-se com dinheiro obtido em negócios ilícitos, como o tráfico de armas, de droga e de mulheres para prostituição e a sucata. Mas os ganhos obtidos não …

"Nem de perto nem de longe". DGS não recomenda reabertura de parques infantis

A reabertura de parques infantis não é “nem de perto nem de longe” recomendada pela Direção-Geral de Saúde (DGS), disse a diretora-geral que explicou que as crianças devem brincar no modelo de “bolhas familiares”. “Pela sua …