Ensaio com cloroquina interrompido no Brasil após participantes desenvolverem arritmia

Massimo Percossi / EPA

Um ensaio clínico brasileiro com cloroquina, medicamento que tem sido apontado para tratamento da Covid-19, foi interrompido depois que os participantes começaram a desenvolver arritmia, que pode levar a ataques cardíacos.

Segundo noticiou o Times of Israel na quinta-feira, outro estudo foi interrompido na Suécia quando os pacientes relataram enxaquecas, perda de visão periférica e cãibras. Israel, contudo, tem armazenado grandes quantidades de cloroquina e de hidroxicloroquina com base no pressuposto de que, se outros ensaios se revelarem benefícios no tratamento da Covid-19, isso desencadeará uma guerra na procura por esses medicamentos.

O uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para combater à Covid-19 foi enfatizado pelo Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, depois de alguns testes em fase inicial sugerirem que esses medicamentos poderiam impedir o vírus de entrar nas células.

Contudo, esses fármacos – ambos usados no tratamento da malária – são conhecidas por terem efeitos secundários potencialmente graves, incluindo a alteração dos batimentos cardíacos de tal forma que pode causar morte súbita.

O estudo, que decorria na cidade amazónica de Manaus, visava testar 440 pacientes com Covid-19, em fase aguda, com duas doses de 600 miligramas de cloroquina, duas vezes por dia, durante 10 dias. Mas os resultados negativos surgiram após apenas 81 dos participantes terem sido submetidos ao tratamento.

Um quarto das pessoas selecionadas para o ensaio clínico desenvolveu problemas no ritmo cardíaco, com as tendências a sugerirem que mais mortes estavam a ocorrer nesse grupo, tendo os cientistas interrompido essa parte do estudo.

Um outro grupo recebeu 450 miligramas duas vezes ao dia no primeiro dia, seguindo-se uma vez por dia durante mais quatro dias. Esse método assemelha-se ao utilizado noutros estudos, incluindo alguns nos EUA. É cedo para saber se será seguro ou eficaz, visto que o estudo no Brasil não tinha um grupo controle para poder comparar os resultados.

Os investigadores revelaram que apenas um dos participantes do estudo brasileiro não apresentou sinais do vírus em amostras retiradas da garganta após o tratamento. Os resultados desta investigação foram publicados num site de pesquisa e ainda não foram revistos pelos pares.

Giuseppe Lami / EPA

Para complicar, todos os pacientes do estudo também receberam dois antibióticos, ceftriaxona e azitromicina. Este último pode ter igualmente efeitos no coração. Foi também Trump quem divulgou a combinação hidroxicloroquina-azitromicina.

De acordo com o Times of Israel, o médico francês Didier Raoult conduziu um estudo com 80 pacientes, no qual verificou-se que quatro em cada cinco dos tratados com hidroxicloroquina-azitromicina tiveram resultados “favoráveis”.

No seu depoimento, referiu que após tratar 24 pacientes durante seis dias com hidroxicloroquina e azitromicina, o vírus desapareceu em quase um quarto. Esta pesquisa, contudo, não foi revista pelos pares nem publicada numa revista científica.

Há uma semana, o Presidente francês Emmanuel Macron encontrou-se com Didier Raoult e sua equipa em Marselha para falar sobre as últimas descobertas.

Na quinta-feira, em declarações ao Globes, o professor Ronni Gamzu, ex-diretor-geral do Ministério da Saúde israelita – que agora dirige o Hospital Ichilov, em Telavive -, disse que o hospital utilizava cloroquina, mas que não existem evidências da sua eficácia no tratamento da Covid-19.

“Usamos cloroquina no hospital e não acreditamos que seja eficaz, e essa também é a opinião dos cientistas hoje. Estou a acompanhar de perto os desenvolvimentos e não vejo nenhuma notícia especial sobre um tratamento em desenvolvimento”, afirmou.

Jacob Moran-Gilad, membro da Equipa de Gestão de Epidemias do Ministério da Saúde israelita, declarou ao mesmo jornal, na semana passada: “Dentro de algumas semanas, se houver dados oficiais para mostrar que é benéfico, será muito difícil garantir o fármaco”.

Moran-Gilad indicou que a Equipa de Gestão de Epidemias discutiu se deveria dar aos hospitais instruções sobre a hidroxicloroquina. “No momento, não há orientação oficial do Ministério da Saúde de que deve ser usada para a Covid-19. Discutimos isso e decidimos não dar orientação, pois não há dados que apoiem o uso desse medicamento”.

E enfatizou: “O fato de haver um estoque do fármaco não significa que exista indicação ou incentivo oficial ao uso do medicamento”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ex-gestores do Novo Banco seguem para Banco do Fomento e para CGD

Os gestores Vítor Fernandes e Jorge Freire Cardoso, que saíram do Novo Banco em divergência com a estratégia da Lone Star, vão desempenhar as funções de presidente do Banco de Fomento e de administrador na Caixa …

EUA acusado de prometer contrapartidas a Cabo Verde pela extradição de testa-de-ferro de Maduro

O antigo juiz espanhol Baltasar Garzón, que coordena a defesa de Alex Saab, detido em Cabo Verde e considerado testa-de-ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, acusou na quinta-feira os Estados Unidos (EUA) de prometerem contrapartidas …

Bispo italiano sugeriu a padre que pagasse 20 mil euros a vítima de pedofilia

O bispo católico de Como, em Itália, afirmou ter sugerido a um jovem padre suspeito de pedofilia que pagasse 20 mil euros à suposta vítima para encerrar uma investigação interna ao caso ocorrido numa residência …

Governo reforça financiamento de projetos LGBTI com 50 mil euros

O Governo vai reforçar em 50 mil euros o financiamento de projetos de organizações que atuem na defesa dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI), anunciou o gabinete da secretária de …

CDS pede ao Governo "um plano de desconfinamento controlado, à inglesa"

Francisco Rodrigues dos Santos quer que o Executivo apresente um plano de desconfinamento que permita a retoma da atividade de alguns setores. Esta sexta-feira, o presidente do CDS-PP insistiu na necessidade de o Governo apresentar um …

Para os idosos que estão em lares, visitar a família sem isolamento poderá acontecer em maio

A CNIS estima que, com todos os idosos residentes em lares vacinados, maio possa ser o mês da libertação depois de mais de um ano de pandemia, confinamentos e restrições apertadas. DGS diz que orientações …

UE retalia e declara chefe da missão venezuelana "persona non grata"

A União Europeia (UE) decidiu, esta quinta-feira, declarar a chefe da missão venezuelana em Bruxelas persona non grata, respondendo ao anúncio feito por Caracas de dar 72 horas à embaixadora comunitária para abandonar o país. "Por …

Novo problema num Boeing 777 leva a aterragem de emergência na Rússia

Um Boeing 777 da companhia aérea russa Rossiya fez uma aterragem de emergência em Moscovo, esta sexta-feira, devido a um problema de motor, uma semana depois de um incidente semelhante com um aparelho do mesmo …

Covid-19. Mais 1.027 casos e 58 mortes em Portugal

Portugal registou hoje 58 mortes e 1.027 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico desta sexta-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde, dá conta de 1.027 novos …

Costa anuncia "passaporte sanitário" para circulação na UE (e aposta em novos modelos económicos)

O primeiro-ministro António Costa anunciou esta sexta-feira que a Comissão Europeia vai preparar um documento para facilitar a circulação entre países da União Europeia (UE). Segundo avançou o Correio da Manhã, este "passaporte sanitário", que estará …