/

Encontrados em Espanha anéis “milagrosos”. Pertenciam a bispos com poderes de cura

(dr)

Quatro anéis de prata “milagrosos” que terão pertencido a nove bispos foram encontrados durante trabalhos de restauro no Mosteiro de Santo Estevo de Ribas de Sil, em Nogueira de Ramuin, no município espanhol de Ourense.

A notícia é avançada esta semana pela imprensa espanhola, que frisa que as jóias terão ainda de ser autenticadas oficialmente pela Delegação do Património da Xunta de Galicia e pelas equipas de restauração do Museu do Vaticano.

Os anéis foram encontrados durante trabalhos de restauro no retábulo do mosteiro.

A equipa de especialistas responsável pelas obras encontrou uma urna com os restos mortais de nove bispos e, no seu interior, estava também uma bolsa com os anéis, que se acredita que tenham pertencido aos bispos ali sepultados, que eram considerados santos e a quem se atribuíam poderes de cura milagrosos.

De acordo com a Diocese de Ourense, citada pela revista norte-americana Newsweek, os nove bispos foram tão importantes e conceituados pelos milagres que realizaram ao ponto de o mosteiro guardar os seus vestígios mortais.

Até agora, acreditava-se que os anéis estavam perdidos.

Juntamente com os anéis, no interior da mesma bolsa, estavam também pedras e dois documentos, nos quais se podia ler: “Estes quatro anéis são dos que restam dos nove Bispos Santos. São os que ficaram. Os outros desapareceram. Água era passada através [destes anéis] para os enfermos e curava muitas pessoas”.

Curiosamente, os quatro anéis foram encontrados no mesmo lugar que é apontado no romance de María Oruña El Bosque De Los Cuatro Vientos, onde a personagem principal, Amelia, parte em busca das jóias. “Ninguém acredito na lenda, mas o facto é que as antigas relíquias que agora apareceram legitimam o trabalho de documentação por detrás dela”, afirmou a autora, citada pelo jornal local La Region.

Recorrendo à rede social Twitter, Oruña acrescentou: “Todos sabíamos que os nove bispos repousavam em Santo Estevo. Poucos acreditaram na lenda dos seus anéis milagrosos (…) Agora, completando o círculo que começou há 1.000 anos, a lenda surge“.

  ZAP //

 

 

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE