/

Empresas vão receber apoio até 112 euros pelo aumento do salário mínimo

Tiago Petinga / Lusa

O Governo confirmou esta sexta-feira, na Concertação Social, o aumento do salário mínimo de 40 euros em 2022 (para 705 euros) e que as empresas serão compensadas com o mesmo mecanismo deste ano, que resultará num apoio até 112 euros.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

No final da reunião da Concertação Social, o ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira, explicou que as empresas terão assim direito a um apoio de 112 euros em 2022 relativo aos encargos adicionais com a Taxa Social Única (TSU) devido ao aumento do salário mínimo nacional.

Por sua vez, as empresas que este ano já estão a pagar acima do salário mínimo nacional (que é de 665 euros) por via da contratação coletiva também terão direito ao apoio por inteiro.

Por exemplo, uma empresa cujo salário mínimo este ano decidido em negociação coletiva tenha sido de 680 euros e que passe para os 705 euros em 2022, receberá o apoio “na totalidade”, explicou o ministro.

Já as empresas que paguem acima de 665 euros este ano (mas não por via da contratação coletiva), terão apenas direito a metade do apoio, tal como aconteceu em 2021.

Recorde-se que este ano, para compensar as empresas pelo aumento de 30 euros no salário mínimo, para um total de 665 euros, o Executivo socialista avançou com uma solução que passou por devolver aos empregadores uma parte da TSU.

Tal como já previam os cálculos do Jornal de Notícias/Dinheiro Vivo, o ministro estima que a medida custe cerca de 100 milhões de euros.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.