Empire State Building exige um milhão a fotógrafo por topless no miradouro

 

O Empire State Building, em Nova York, moveu um processo de 1 milhão de dólares contra um fotógrafo que tirou fotografias a uma mulher em topless no 86º andar do prédio.

As empresas ESRT Observatory e ESRT Empire State Building alegam que Allen Henson, fotógrafo e veterano de guerra, não obteve permissão prévia para tirar as fotos e que suas acções foram “inadequadas” num local que é atracção turística para muitas famílias.

Henson alega que usou o seu telemóvel para fotografar uma amiga, a modelo texana Shelby Carter, mas que as imagens têm “valor comercial zero”, refere a BBC.

As fotografias foram tiradas a 9 de Agosto do ano passado no miradouro do prédio.

“Não se tratou de um ensaio fotográfico”, disse Henson à BBC.

“Nós achámos que seria uma ideia maravilhosa, com uma vista incrível e não iria prejudicar ninguém”, disse, acrescentando que “ninguém ficou ferido e não havia crianças à volta”.

 

Sem lógica

Henson disse ainda que soube da acção judicial através dos meios de comunicação na segunda-feira e que ainda não havia contratado um advogado.

Na acção colocada no Supremo Tribunal do Estado de Nova York, as empresas esperam receber US$ 1,1 milhão por danos (cerca de 808 mil euros).

As companhias alegam que o fotógrafo não pediu permissão para fazer as fotos e que o incidente ameaçou a sua capacidade de garantir “um lugar seguro e adequado para famílias e turistas”.

O Empire State Building recebe quatro milhões de visitantes por ano.

O fotógrafo ressalva que não arrecadou dinheiro com o material e argumenta que muitos turistas que estavam no local também se encontravam a tirar fotografias e a filmar através dos seus telemóveis sem ter obtido qualquer permissão.

“Não é lógico, eles estão a cometer um grande erro com este processo”, rebate o fotógrafo.

 

Trabalho polémico

A situação ocorrida no Empire State Building não é, no entanto, a única tentativa de Henson de fotografar mulheres semi-nuas em locais turísticos.

Esta, que pode ser considerada um provocação do fotógrafo às reacções dos americanos à nudez, tem-se repetido noutras situações onde Henson usa restaurantes e outros locais conhecidos para captar as suas imagens, nem sempre sendo bem sucedido, tendo chegado a ser interpelado pelos serviços de segurança dos locais.

Sendo a prática de topless legal em Nova Iorque em locais públicos, já não o é em locais privados, e a polémica acerca dos limites de Henson parece instalar-se.

A alimentar a polémica relativa ao seu processo, Henson pede agora, na sua página de Facebook, a presença de uma larga audiência feminina que o acompanhe ao Supremo Tribunal, de modo a conseguir juntar cerca de 50 mulheres em topless na sua audiência.

 

 

RC, ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Turista danifica escultura do século XIX enquanto posa para fotografia (e é apanhado pelas câmaras de vigilância)

A polícia italiana identificou um austríaco de 50 anos que danificou uma estátua do século XIX num museu em Itália, enquanto posava para uma fotografia. O incidente ocorreu no passado dia 31 de junho, segundo …

Covid-19: Brasil supera as 100.000 mortes

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 100.000 mortes associadas à covid-19, quase cinco meses depois da confirmação do primeiro óbito no país, indicam dados oficiais divulgados pelas secretarias regionais de Saúde. Segundo os mais recentes …

As vacas leiteiras têm relações complexas (que se alteram quando mudam de grupo)

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Chile e dos Estados Unidos concluiu que as vacas leiteiras vivem em redes sociais complexas que se alteram quando estes animais são movidos para outros grupos.  Para …

Virgin Galactic quer desenvolver avião comercial supersónico (que promete superar a velocidade do som)

A Virgin Galactic vai aliar-se à Rolls-Royce para criar um avião comercial supersónico, ainda mais rápido do que o mítico Concorde. A empresa de turismo espacial Virgin Galactic anunciou uma parceria com a Rolls-Royce para desenvolver …

PayPal resiste à pandemia. Volume de pagamentos cresce 30% no segundo trimestre

O volume de pagamentos através do PayPal cresceu 30% no segundo trimestre. A empresa parece resistir à pandemia de covid-19, que abalou o setor das viagens, cujos pagamentos estão muitas vezes associados a meios eletrónicos. …

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de beberem desinfetante para as mãos

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de ingerirem desinfetante para as mãos à base de álcool, revelou um relatório do Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do país esta quarta-feira publicado. De …

Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários. O mandato …

Covid-19: Portugal tem mais 186 casos e quatro pessoas morreram desde sexta-feira

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 186 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sexta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o relatório da DGS sobre a situação …

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

O Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A …

Contratações na TVI após apoios financeiros "suscitam preocupação"

O professor universitário e ex-ministro Miguel Poiares Maduro manifestou "preocupação" relativamente às contratações na TVI, da Media Capital, grupo que beneficia do apoio do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional. Em entrevista à Lusa, …