/

50 anos depois, mamífero que se pensava “perdido” foi redescoberto em África

Steven Heritage / Wikimedia

Elephantulus revoili

Durante 50 anos, os cientistas temeram que a espécie Elephantulus revoili tivesse desaparecido. Mas, recentemente, este pequeno mamífero foi visto no Jibuti.

De acordo com o site Science Alert, o sengi Elephantulus revoili, parente distante do porco-formigueiro, dos elefantes e dos peixes-bois, tem o tamanho de um rato e pernas poderosas que o deixam correr a velocidades de quase 30 quilómetros por hora.

Originário da Somália, este animal nunca mais foi encontrado desde os anos 70, fazendo com que apenas os 39 espécimes preservados em museus de todo o mundo fossem a única prova física da sua existência.

Porém, no ano passado, durante uma expedição, cientistas reencontraram este sengi, mais concretamente doze espécimes, no Jibuti, país localizado no Corno de África que faz fronteira com a Somália, a Etiópia e a Eritreia.

A sua descoberta mostra que este pequeno mamífero ainda “existe atualmente” e vive muito além das fronteiras da Somália, disseram os investigadores no estudo publicado, a 18 de agosto, na revista científica PeerJ – Life & Environment.

A equipa, que está a planear uma nova expedição para aprender mais sobre esta espécie, acredita que os sengis podem estar a viver na Somália, no Djibuti e na Etiópia. E, embora não possa estimar o tamanho da população, acredita que está a prosperar.

Depois desta investigação, os cientistas recomendaram à União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) que reavalie a classificação deste animal na sua lista de criaturas vulneráveis, passando-a de “espécie deficiente de dados” para “espécie pouco preocupante”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE