/

Economia portuguesa cresce ligeiramente acima da média europeia

1

O crescimento da economia portuguesa acelerou no segundo trimestre, ao avançar 2,3% face ao mesmo período do ano anterior e 0,5% em cadeia, avançou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística.

De acordo com a estimativa rápida divulgada hoje, no segundo trimestre, o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou 2,3% em termos homólogos no segundo trimestre e 0,5% em cadeia, acima dos crescimentos de 2,1% em termos homólogos e de 0,4% em cadeia registados no primeiro trimestre do ano.

Face ao período homólogo de 2017, explica o INE, a procura interna registou um contributo “mais positivo”, em resultado da aceleração do consumo privado, enquanto o investimento apresentou um crescimento “menos acentuado”, explicado em “larga medida” pela diminuição da Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) em material de transporte.

A procura externa líquida apresentou um contributo negativo idêntico ao observado no trimestre anterior.

Para o crescimento do PIB em relação ao primeiro trimestre de 2018, o contributo da procura externa líquida foi “ligeiramente menos negativo”, refletindo a aceleração das exportações de bens e serviços superior à das importações de bens e serviços.

Por sua vez, o contributo positivo da procura interna manteve-se inalterado no segundo trimestre.

Os valores divulgados pelo INE ficam abaixo das estimativas de analistas e grupos económicos recolhidas pela Lusa, que apontavam para uma aceleração mais acentuada no segundo trimestre, ao estimarem que o PIB crescesse entre 0,6% e 0,8% em cadeia e entre 2,4% e 2,6% em termos homólogos.

Para o conjunto de 2018, o Governo estima que a economia cresça 2,3%, de acordo com o Programa de Estabilidade, contra 2,7% em 2017.

Economia europeia cresce 2,2% no 2.º trimestre

As economias da zona euro e da União Europeia cresceram no segundo trimestre 2,2% em termos homólogos e 0,4% face ao trimestre anterior, com Portugal a registar um crescimento ligeiramente acima da média, revela o Eurostat.

A estimativa rápida hoje divulgada pelo gabinete oficial de estatísticas da UE aponta que o Produto Interno Bruto registou, entre Abril e Junho, um aumento de 2,2% face ao mesmo período do ano passado tanto entre os 19 membros do euro como no conjunto dos 28 países da União, tendo em ambos os casos crescido 0,4% na comparação em cadeia, ou seja, face ao primeiro trimestre de 2018.

Já a economia portuguesa, como vimos, cresceu 2,3% comparativamente ao segundo trimestre do ano passado e 0,5% face ao trimestre anterior, em ambos os casos uma décima acima da média da zona euro e da UE.

  // Lusa

1 Comment

  1. Economia portuguesa cresce uma décima acima da média europeia, porque a média europeia baixou 2 décimas este ano ! De qualquer forma, temos um dos piores crescimentos da UE.
    O défice positivo, continua a fazer a dívida soberana agravar-se em valor bruto.
    Esta ligeira subida é conjuntural (deve-se ao consumo privado) e não é estrutural (o investimento é quase nulo e as exportações não cobrem as importações).
    O governo ( com a ajuda de um INE pouco imparcial) tem artes de converter derrotas em vitórias morais.
    Já o maior incêndio europeu deste ano ( por coincidência …em Monchique) foi uma retumbante vitória de Costa e colocou Portugal no primeiro lugar de área ardida !!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE