Doyen terá tentado contratar Rui Pinto para aceder a servidores da FPF

Rui Pinto / Twitter

Aníbal Pinto, antigo advogado de Rui Pinto, alega que Nélio Lucas, então administrador da Doyen, terá mostrado interesse em contratar Rui Pinto para aceder aos servidores da Federação Portuguesa de Futebol.

O antigo advogado de Rui Pinto é acusado de um crime de extorsão de forma tentada. No entanto, num requerimento de abertura de instrução apresentado pelo advogado, é defendido que a Doeyn quis contratar o hacker português para aceder ilegalmente aos servidores da Federação Portuguesa de Futebol.

Segundo o alegação presente no requerimento, ao qual o jornal Público teve acesso, Nélio Lucas terá-se reunido com Aníbal Pinto e o advogado da Doyen, Pedro Henriques, numa estação de serviço da A5, em Oeiras.

“Igualmente no ensejo, o Nélio Lucas questionou o arguido Aníbal Pinto sobre se o Rui Pinto conseguia entrar nos servidores da Federação Portuguesa de Futebol e que, na afirmativa, o pretendia contratar”, lê-se no documento. A intenção da Doyen terá ficado “ratificada numa conversação, escutada pela PJ e mantida entre o arguido Aníbal Pinto e o dr. Pedro Henriques”.

Aníbal Pinto realça que esta proposta foi o fator que o levou a afastar-se de um acordo e salientou que apenas estava a mediar um eventual contrato de trabalho entre as duas partes. Além disso, defende que “não aceitou colaborar em abordagens que viessem a ser feitas ao Nélio Lucas, tendentes a obter uma quantia compreendida entre meio milhão e um milhão de euros, para não serem tornados públicos certos documentos”.

Segundo a acusação do Ministério Público, em outubro de 2015, Rui Pinto terá contactado Nélio Lucas dizendo que tinha em sua posse documentos confidenciais da Doeyn Sports. O pirata informático mostrou-se disponível a destruir a informação mediante uma “doação generosa” — entre os 500 mil e um milhão de euros.

“Vocês estão a brincar? O meu cliente é um miúdo! Alguém dá um milhão a um miúdo? Isso é uma estupidez”, terá dito Aníbal Pinto, durante a reunião com os representantes da Doyen. É com base nestas alegações que o advogado defende que nunca teve intenções de extorquir dinheiro a ninguém.

O contrato inicialmente celebrado definiu que Rui Pinto receberia anualmente 25 mil euros durante cinco anos. Caso quebrasse a cláusula de confidencialidade, não receberia 100 mil euros adicionais. No entanto, poucos dias depois, o negócio caiu por terra quando Aníbal Pinto percebeu que a Doyen não estava interessada nos serviços prestados pelo seu cliente.

Aníbal Pinto defende ainda que as provas apresentadas por Pedro Henriques contra ele devem ser invalidadas. Na sua opinião, a conduta do advogado da Doyen viola os códigos de sigilo profissional da advocacia.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

João Leão prevê para este ano défice de 4,5%. Ministro afasta aumento de impostos e austeridade

A terceira vaga da pandemia forçou o Governo a rever em baixa a previsão de crescimento da economia portuguesa para este ano. Assim, o ministro das Finanças antecipa um défice de 4,5% e crescimento de …

Já não é preciso isolamento para idosos que saiam dos lares por mais de 24 horas

Os idosos que vivem nos lares e que saiam por períodos superiores a 24 horas já não precisam de fazer o isolamento de 14 dias, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Na orientação atualizada nesta quinta-feira, …

Mais duas mortes e 501 casos nas últimas 24 horas em Portugal

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) indica que Portugal registou, nas últimas 24 horas, 501 novos casos de covid-19. O relatório desta quinta-feira (15 de abril) dá também conta de mais duas mortes …

PCP quer criar crime de enriquecimento injustificado com pena agravada para políticos

O PCP propôs esta quinta-feira, no Parlamento, a criação do crime de enriquecimento injustificado, com penas até três anos, mas que é agravado para titulares de cargos políticos e públicos, até aos cinco. O projeto dos …

Câmara de Lisboa estende testagem gratuita a todos os moradores

A Câmara de Lisboa decidiu alargar, a partir de quinta-feira, a testagem gratuita nas farmácias à covid-19 a todos os moradores, deixando o programa de estar limitado às freguesias com maior incidência da doença, foi …

"Fechaduras", testemunha do julgamento de Tancos, está em parte incerta

Paulo Lemos, conhecido como "Fechaduras", testemunha da acusação e da defesa no caso de Tancos, não compareceu em 08 de março à audiência e voltou a não aparecer esta quinta-feira, com o Tribunal de Santarém …

General que lidera o SIRESP apresenta demissão

O Diário de Notícias avança, esta quinta-feira, que o general que lidera o SIRESP apresentou demissão, tendo invocado "razões pessoais". De acordo com o Diário de Notícias, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, já recebeu …

Agente que matou Daunte Wright vai ser acusada por homicídio de segundo grau

A polícia que matou a tiro, no domingo, um jovem afro-americano em Brooklyn Center, no Minnesota, Estados Unidos, vai ser acusada por homicídio de segundo grau. Depois de ter apresentado a demissão da polícia de Brooklyn …

Sócrates acusa juiz de ir "além do seu poder" e PS de "profunda canalhice"

O ex-primeiro-ministro afirmou que o juiz de instrução "não tem o direito" de o indiciar "de crimes novos" e acusou o "mandante" de Fernando Medina na liderança do PS de "profunda canalhice". Foi a primeira entrevista …

Ana Gomes critica "silêncio ensurdecedor" do PS (e teme que ainda exista "o culto de Sócrates")

A ex-candidata à Presidência da República Ana Gomes criticou esta quinta-feira António Costa e outros dirigentes do PS por se manterem em silêncio relativamente ao caso Operação Marquês e responsabilizou vários governos pela ineficácia no …