Dormir bem antes de tomar a vacina da gripe pode ajudar a aumentar a sua eficácia

Segundo os especialistas, uma boa noite de sono pode mesmo ajudar a aumentar a eficácia da vacina da gripe, que neste ano ganha particular relevância em plena pandemia de covid-19.

De acordo com Matthew Walker, autor do livro Porque Dormimos?, ter uma boa “higiene do sono” é importante para que a vacina contra a gripe seja eficaz.

Em declarações à CNN, o especialista em sono da Universidade de Berkeley, na Califórnia,​​​​​​ explica que dormir mal nas semanas anteriores à toma da vacina pode reduzir em 50% a produção de uma normal resposta de anticorpos, o que tornaria a vacina ineficaz.

O especialista na relação entre sono e saúde humana cita estudos realizados sobre esta temática que suportam a conclusão de que dormir bem nas noites anteriores à toma da vacina da gripe é fundamental para a sua eficácia. Um desses estudos foi publicado em março no International Journal of Behavioral Medicine.

Neste sentido, o Instituto de Pesquisa do Exército Walter Reed está a levar a cabo estudos que investigam a relação entre o sono e a imunidade, o que pode representar um grande avanço em relação ao conhecimento da resistência humana ao SARS-CoV-2, defende Walker.

“É preciso estudar mais sobre a relação entre o sono e o sucesso da vacinação, porque se existir poderá representar uma mudança no combate à pandemia“, afirmou o especialista.

Walker refere que “indivíduos que dormem menos de 7 horas por dia têm três vezes mais probabilidade de serem infetados” pelo vírus da gripe. “Sabemos que os que dormem 5 horas ou menos por noite têm 70% mais probabilidade de contrair pneumonia”, acrescentou.

A falta de sono está relacionada com o défice de concentração, com a irritabilidade, com as alterações de humor e as perdas de memória. Há ainda hormonas dependentes do sono como a insulina, a tiroide, a leptina e a grelina.

Em declarações ao DN, a neurologista Teresa Paiva, afirmou que a pandemia “melhorou o sono de uns e piorou o de outros”. A especialista liderou o estudo “Covid, Sono, Saúde e Hábitos” que envolveu nove mil pessoas – a maioria profissionais da área da saúde e também doentes do sono, professores, bombeiros, que decorreu entre abril e setembro – os meses de confinamento e de estado de emergência.

“Muita gente melhorou porque começou a ter menos stress. E esses são os que faziam muitas horas de trabalho, iam levar e buscar os filhos à escola, andavam nas filas de trânsito. Essas pessoas deixaram de repente de ter esse stress no seu quotidiano e melhoraram muito”

Contudo, explica que “o sono piorou em média 10%. Nas respostas iniciais há 40% que dizem que estavam fartos do confinamento, 15% que fizeram descobertas importantes e 30% dizem que se sentiram bem no confinamento.”

Teresa Paiva considera que se o estudo fosse feito agora, possivelmente os resultados seriam piores por causa da perceção de que a pandemia vai durar mais tempo do que muitas pessoas esperavam e por causa da instabilidade económica.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Macacos foram geneticamente modificados com cérebros humanos (e os seus neurónios aumentaram)

Um gene humano injetado nos cérebros dos macacos não apenas os tornou maiores, mas também aumentou a função dos neurónios, tornando os primatas "mais humanos". Os cérebros dos macacos são muito menores e mais lisos do …

Académicos sul-africanos querem diminuir o brilho do Sol

Um grupo de cientistas e académicos sul-africanos considera diminuir o brilho do Sol para evitar uma seca devastadora na Cidade do Cabo, de acordo com um novo estudo científico recentemente publicado. Os especialistas pretendem lançar …

O Universo está cheio de uma substância misteriosa: chama-se quintessência

Uma equipa internacional de cientistas sugere, num novo estudo, que a expansão acelerada do Universo pode ser causada por uma substância misteriosa chamada quintessência. Os cientistas acreditam que a expansão do Universo está relacionada com a …

Entrevista: "Demorei 2 anos a aperfeiçoar o meu passe; os miúdos de Timor já jogam lindamente!"

Sara Moreira Silva é a líder da primeira escola de voleibol em Timor-Leste, que vai arrancar em janeiro de 2021. Fica aqui a perspetiva de uma portuguesa que vê muito talento entre os timorenses...que não …

O edifício mais antigo do mundo ainda em funcionamento "mora" em Roma

O Panteão de Roma, o edifício mais antigo desta cidade italiana, continua a ser utilizado nos dias de hoje, cerca de 2.000 anos depois da sua construção. Edificado em meados de 125 a.C sob a …

Da cabeça de javali à perdiz. Historiadores e chefs ensinam a cozinhar pratos medievais

Uma equipa de historiadores e grandes chefs reuniu-se para oferecer um curso online para ensinar os alunos a criar banquetes medievais. Professores da Universidade de Durham e chefs do restaurante Blackfriars criaram o Eat Medieval, que …

The Climate Store. Os preços desta loja sueca variam conforme a pegada ecológica

Os rótulos dos alimentos já indicam o quão bom ou mau um produto é para a nossa saúde, mas e o planeta? Um número crescente de marcas está agora a rotular os seus produtos para …

A cidade-irmã mais famosa de Petra abre finalmente ao público. "Esconde" túmulos amaldiçoados

A cidade de Hegra, localizada nos desertos a norte de Al Ula, no noroeste da Arábia Saudita, vai pela primeira vez abrir ao público, podendo os visitantes explorar agora este local antigo sem quaisquer restrições. …

Falha no Microsoft Excel pode ter levado a mais de 1.500 mortes no Reino Unido

Um erro no Microsoft Excel que eliminou quase 16 mil casos de covid-19 das estatísticas do Reino Unido pode ter levado a mais de 1.500 mortes evitáveis, de acordo com um artigo da Warwick University. Os …

Pessoas com bons hábitos de sono têm menor risco de insuficiência cardíaca

Os padrões de sono saudáveis ​​incluem acordar de manhã cedo, dormir 7 a 8 horas por noite e não ter insónias ou sonolência diurna excessiva. Esta pode ser a receita secreta para evitar insuficiência cardíaca, …