Dormir bem antes de tomar a vacina da gripe pode ajudar a aumentar a sua eficácia

Segundo os especialistas, uma boa noite de sono pode mesmo ajudar a aumentar a eficácia da vacina da gripe, que neste ano ganha particular relevância em plena pandemia de covid-19.

De acordo com Matthew Walker, autor do livro Porque Dormimos?, ter uma boa “higiene do sono” é importante para que a vacina contra a gripe seja eficaz.

Em declarações à CNN, o especialista em sono da Universidade de Berkeley, na Califórnia,​​​​​​ explica que dormir mal nas semanas anteriores à toma da vacina pode reduzir em 50% a produção de uma normal resposta de anticorpos, o que tornaria a vacina ineficaz.

O especialista na relação entre sono e saúde humana cita estudos realizados sobre esta temática que suportam a conclusão de que dormir bem nas noites anteriores à toma da vacina da gripe é fundamental para a sua eficácia. Um desses estudos foi publicado em março no International Journal of Behavioral Medicine.

Neste sentido, o Instituto de Pesquisa do Exército Walter Reed está a levar a cabo estudos que investigam a relação entre o sono e a imunidade, o que pode representar um grande avanço em relação ao conhecimento da resistência humana ao SARS-CoV-2, defende Walker.

“É preciso estudar mais sobre a relação entre o sono e o sucesso da vacinação, porque se existir poderá representar uma mudança no combate à pandemia“, afirmou o especialista.

Walker refere que “indivíduos que dormem menos de 7 horas por dia têm três vezes mais probabilidade de serem infetados” pelo vírus da gripe. “Sabemos que os que dormem 5 horas ou menos por noite têm 70% mais probabilidade de contrair pneumonia”, acrescentou.

A falta de sono está relacionada com o défice de concentração, com a irritabilidade, com as alterações de humor e as perdas de memória. Há ainda hormonas dependentes do sono como a insulina, a tiroide, a leptina e a grelina.

Em declarações ao DN, a neurologista Teresa Paiva, afirmou que a pandemia “melhorou o sono de uns e piorou o de outros”. A especialista liderou o estudo “Covid, Sono, Saúde e Hábitos” que envolveu nove mil pessoas – a maioria profissionais da área da saúde e também doentes do sono, professores, bombeiros, que decorreu entre abril e setembro – os meses de confinamento e de estado de emergência.

“Muita gente melhorou porque começou a ter menos stress. E esses são os que faziam muitas horas de trabalho, iam levar e buscar os filhos à escola, andavam nas filas de trânsito. Essas pessoas deixaram de repente de ter esse stress no seu quotidiano e melhoraram muito”

Contudo, explica que “o sono piorou em média 10%. Nas respostas iniciais há 40% que dizem que estavam fartos do confinamento, 15% que fizeram descobertas importantes e 30% dizem que se sentiram bem no confinamento.”

Teresa Paiva considera que se o estudo fosse feito agora, possivelmente os resultados seriam piores por causa da perceção de que a pandemia vai durar mais tempo do que muitas pessoas esperavam e por causa da instabilidade económica.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há cada vez mais cidades chinesas com cortes de energia — e isso poderá ter consequências globais

Embora o problema já se tenha começado a sentir em julho, na última semana deixou de atingir apenas as zonas industriais para se estender aos bairros residenciais. População foi desaconselhada a não usar dispositivos com …

Barack Obama: "Taxem os ricos, como eu," para financiar proposta de Biden

Apelo está relacionado com a aprovação de um grande plano legislativo proposto por Joe Biden e que deverá ser negociado nas duas câmaras do Congresso norte-americano ao longo das próximas semanas. Numa semana decisiva da governação …

As origens dos antigos Etruscos foram finalmente reveladas

Vestígios de ADN encerraram, finalmente, o debate sobre a origem dos Etruscos,  uma antiga civilização cujos restos mortais foram encontrados em Itália. De acordo com quase dois mil anos de dados genómicos, recolhidos de 12 locais …

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …