/

Diocese em Nova Iorque declara falência após dezenas de processos de abuso sexual de menores

echiner1 / Flickr

A Diocese de Rockville Centre, em Nova Iorque, declarou na quinta-feira falência, na sequência de dezenas de processos de abuso sexual de menores, tornando-se na maior diocese da Igreja Católica nos EUA a falir por causa destes escândalos.

O bispo John Barres disse que a decisão não foi “tomada de ânimo leve” e considerou que “é a melhor forma de garantir justiça e um resultado justo para todos os envolvidos, incluindo os sobreviventes de abusos, cuja compensação será decidida nos tribunais”.

A diocese sediada em Long Island, nos Estados Unidos toma a decisão por não conseguir fazer face a todos os custos com os processos judiciais pendentes, depois de ter compensado mais de 300 vítimas desde 2017.

Segundo Barres, as seguradoras decidiram não suportar os custos da organização com o aumento de processos judiciais e isso precipitou o uso da proteção contra falências.

A queda nos donativos, que normalmente representam 40% das receitas, devido ao encerramento de igrejas e serviços religiosos, por causa da covid-19, acelerou o processo de falência, depois de outras dioceses do estado de Nova Iorque – Syracusa, Búfalo e Rochester – também terem recorrido à suspensão de pagamentos.

Um dos representantes das vítimas, o advogado Jeff Anderson, lamentou a decisão de a diocese recorrer à proteção contra a falência e acusou-a de se furtar às suas responsabilidades para com as vítimas.

A onda de processos judiciais contra a Igreja Católica em Nova Iorque aumentou após o governador do estado, Andrew Cuomo, ter decidido aumentar para 28 anos a idade mínima para a denúncia de abuso sexual de crianças e jovens.

A Diocese de Rockville Centre é a oitava maior diocese dos Estados Unidos, com mais de 1,4 milhões de paroquianos. A Arquidiocese de Nova Iorque divulgou no ano passado os nomes de 120 padres e diáconos acusados de abuso sexual de menores ou de posse de pornografia infantil, numa tentativa de avançar no sentido da reconciliação e da justiça.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE