Dinamarca quer acabar com as notas e moedas

A Dinamarca será o primeiro país do mundo a suprimir o dinheiro a circular em numerário. O governo dinamarquês anunciou a intenção de eliminar já em 2016 o uso de notas e moedas para pagamento de bens em lojas, estações de serviço e restaurantes.

Há 2600 anos, quando algures na Ásia se cunhou a primeira moeda, pôs-se em marcha a primeira revolução económica da humanidade, que ditou o fim da economia de troca directa e marcou o início do comércio mundial. Mas passados dois milénios e meio, faz sentido manter o dinheiro físico em circulação?

Segundo a BBC, o governo da Dinamarca parece pensar que não, depois de ter esta semana anunciado medidas para suprimir a partir do próximo ano o uso de dinheiro em numerário para pagamento no comércio.

As medidas foram apresentadas como parte de um conjunto de propostas para fomentar a economia dinamarquesa. A longo prazo, a Dinamarca será o primeiro país sem dinheiro em circulação.

“O objectivo desta medida é eliminar os consideráveis custos administrativos e financeiros do manuseamento de dinheiro em numerário”, explica um responsável do governo dinamarquês.

A decisão nem é demasiado surpreendente para um país como a Dinamarca, onde 100% da população adulta tem cartão de crédito e onde nos últimos 25 anos os pagamentos em numerário registaram uma quebra de 90%.

Actualmente, apenas 25% dos pagamentos são efectuados em dinheiro, e é raro encontrar um estabelecimento comercial que não aceite pagamento em cartão.

O dinheiro electrónico tem uma série de vantagens evidentes sobre o dinheiro físico, que é, em primeiro lugar, mais caro de produzir, transportar e guardar.

No México, por exemplo, cada uma das 1320 milhões de notas produzidas este ano teve um custo de 1 peso, cerca de 6 cêntimos de euro.

truthout / Flickr

-

Tem todos os defeitos do mundo (mas é meu)

O dinheiro físico também rouba tempo aos consumidores. Segundo um estudo de Bhaskkar Chakravorti e Benjamín Mazzota, investigadores da Universidade Tufts de Boston, nos EUA, cada americano passa em média 28 minutos por mês em frente a uma caixa multibanco.

O estudo não apresenta no entanto estimativas do tempo que cada consumidor americano passa por mês à espera quando paga com cartão numa loja – onde tipicamente cada operação requer um tempo de comunicação entre o terminal de multibanco e o banco – ou quando espera pelo carregamento das páginas no seu serviço de banca online.

Há ainda motivações mais simples para acabar com o dinheiro em circulação. Por exemplo, o dinheiro electrónico é mais ecológico e mais higiénico.

Além disso, o dinheiro físico é mais propício a fenómenos de evasão fiscal que a maior parte dos governos do mundo tenta combater.

Mas esta ideia poderá encontrar alguma oposição por parte dos consumidores, e o próprio governo dinamarquês prevê que a população possa ter dificuldade em adaptar-se à medida.

As duas grandes preocupações dos consumidores com esta medida têm a ver com questões de propriedade e privacidade.

Alguns consumidores sentem que o dinheiro que têm na mão (ou debaixo do colchão) é seu, enquanto que o dinheiro que têm no banco será ou não – percepção fortalecida depois de casos recentes como, em Portugal, o do Banco Espírito Santo.

E talvez os consumidores não estejam ainda preparados para aceitar que todos os seus hábitos de consumo, sem excepção, fiquem registados algures num servidor – acessíveis não apenas a inspectores das finanças curiosos mas, muito pior do que isso, aos solícitos operadores de empresas de telemarketing.

AJB, ZAP

PARTILHAR

20 COMENTÁRIOS

  1. Acho bem!
    Já há muito que penso na possibilidade de acabar com o dinheiro fisico e nas vantagens que isso pode trazer!
    Ainda bem que há mais gente a pensar nisso.

  2. o próximo passo dos banqueiros internacionais illuminatis é controlar a população com um sistema de rfid para eliminar informáticamente os considerados indesejados contra o sistema. abram os olhos seus mortais.

    • Pois,mas parece que estas pessoas não sabem pensar por si próprias. Não veêm que apenas com dinheiro virtual os bancos podem fazer o que quer e lhes apetece. Eles já criam dinheiro do nada, sem dinheiro físico, vai ser ainda mais fácil para os bancos governar o mundo.
      Já não se pode fazer NADA sem um conta bancária. Não veêm mais além? Pensem nisto!

  3. Aqui o senhor/a chamado “Eu” que escreveu acima, deve ser daqueles que acha bem o fim da privacidade em nome da Segurança anti-terrorismo. Há sempre aqueles que acham que há uns senhores inteligentes que pensam por nós e só querem o nosso bem, que sabem o que é melhor para nós mesmo À revelia da nossa vontade.

    Como dizia o José Mário Branco: “Entretém-te meu anjinho, entretém-te, que eles são inteligentes, eles ajudam, eles emprestam, eles decidem por ti, decidem tudo por ti, se hás-de construir barcos para a Polónia ou cabeças de alfinete para a Suécia, se hás-de plantar tomate para o Canada ou eucaliptos para o Japão, descansa que eles tratam disso, se hás-de comer bacalhau só nos anos bissextos ou hás-de beber vinho sintético de Alguidares-de-Baixo! Descansa, não penses em mais nada…”

    Vantagens???!!!…

    1. Mais ecológico? Então estes merdas a destruir o mundo derrubando a amazónia em nome do progresso… A acabar com as reservas perolíferas e a poluir que nem uns animais e agora vêm dizer que o dinheiro de plástico (ainda por cima de plástico) é vantajoso por motivos ecológicos?

    2. Perde-se 28 minutos por mês nas caixas multibanco? E depois?.. 28 minutos? Eu já não posso perder o tempo que me apetece onde me apetece? Ou até esses 20 minutos fazem falta pra me meter a trabalhar, para eles depois se abotoarem com a riqueza que eu produzo a custo de ordenado mínimo?.. E o tempo que eu vou perder em cada loja a pagar com cartão?.. Não conta?

    3. Mais dificil a evasão fiscal?.. Claro!!.. É importante que o saque ao contribuinte seja mais eficaz, mas que a corrupção se mantenha impune para eles irem metendo ao bolso os ditos impostos, em proveito próprio. Porra esta manha de usar o povo como plantação de escravos já vem desde a Roma antiga. Mas andamos a dormir ou quê?..

    • Eh… que filme para aí vai; tens jeito para o drama!…
      Chegaste a essa brilhante conclusão sozinho e depois de ler o meu comentário?!
      Muito bom…
      Respondendo a tua questão: parece-me que andas mesmo a dormir!!

      Eu não gosto do dinheiro físico e sou a favor do dinheiro virtual!
      Tenho as minhas razões se nada tem a ver com esses teus “filmes” e teorias sem pés nem cabeça!!

  4. Então é que vai ser em vez de aplicarem anuidades aos cartões passa a mensalidade. é fartar vilanagem como só traz vantagens á banca essa deve ser a próxima a sair da cartola do coelho.

  5. É muito giro acabar com o dinheiro, mas isto acarreta custos para os comerciantes, especialmente os pequenos comerciantes, que para ter o terminal de pagamento por multibanco, têm de pagar um taxa fixa por mês e em cima dessa taxa, pagar por cada transacção.

    Para as grandes superfícies até é bom, porque assim todas as transacções ficam registadas, o que ajuda a evitar desvio de dinheiro (por exemplo o Pingo Doce é mestre nisso…).
    Já o pequeno comerciante é que se lixa, porque é obrigado a ter o terminal, que tem os tais custos que lhe roubam o pouco dinheiro que faz durante o mês.

    Depois, isto para acontecer tem de ter salvaguardas, a tal questão de que o dinheiro virtual rapidamente “desaparece” e, como se viu no Banco Espírito Santo em Portugal, pode lixar muita gente, que perdem as suas economias num abrir e fechar de olhos sem salvaguarda nenhuma.

    É muito giro e tem muitas vantagens, sem dúvida, mas também tem muita coisa que tem de ser explicada e “blindada”, porque já se sabe que banqueiros e especialmente as grandes superfícies, sempre arranjam esquemas para conseguir desviar dinheiro ou não pagar impostos, porque mais uma vez, no caso do BES, o dinheiro que desapareceu tem de estar em algum lado e é engraçado que todos os implicados que eram donos do banco, continuam a viver à grande e à francesa, mesmo depois do seu ganha-pão ter ido à falência…

    • Que confusão para aí vai…
      Ninguém ficou sem as “economias” no BES!
      Não faltou nem um (1) cêntimo das contas à ordem!!
      Quem quis arriscar com a ganância (ou ignorância) de ganhar muito dinheiro é que ficou a “arder”…
      São coisas bem diferentes!!

      Depois, isto é na Dinamarca (e ainda está a ser avaliado), e, já estão a falar com tantas certezas do como vai ser, quanto vai custar, etc, etc?!
      Bem…

  6. quando for para ir as put@s como vai ser? elas aceitam cartao? e depois a minha mulher quando for ver o extrato bancário vai ver onde gastei o dinheiro… estou tramado!

  7. Isto é de loucos, mas ninguém vê que se acabam com o dinheiro vivo toda e qualquer transacção passa a ser monitorizada e controlada? Onde é que fica a liberdade e a privacidade ?

RESPONDER

Selfies estão a destruir muralha romana considerada Património Mundial da UNESCO

Uma parte da antiga Muralha de Adriano, no Reino Unido, está a colapsar por causa dos turistas que procuram o local para tirar selfies. O monumento, que em 1987 foi considerado Património Mundial da UNESCO, inspirou …

Carros vão mudar mais numa década do que aquilo que mudaram num século

Embora a aparência dos carros tenha mudado nos últimos cem anos, a maneira como os conduzimos pouco ou nada mudou. Contudo, acredita-se que na próxima década, além da forma como se movimentam ser diferente, também …

São Francisco lidera ranking das cidades onde se recebe melhor

O American Dream está claramente destacado no ranking das cidades onde se recebe melhor, mas há alguns "intrusos" no meio desta lista. Das dez cidades eleitas, há apenas quatro europeias. Apenas três continentes estão representados no …

Em 30 anos, Amazónia perdeu 953 mil hectares de áreas protegidas

Nos últimos 30 anos, a Amazónia perdeu 953 mil hectares em áreas pertencentes a unidades de conservação e terras indígenas que deveriam estar preservadas. A Amazónia brasileira perdeu 953 mil quilómetros em áreas que foram desflorestadas …

Mulheres e meninas norte-coreanas forçadas a prostituir-se e a casar-se na China

Mulheres e meninas norte-coreanas são coagidas, vendidas ou raptadas na China ou traficadas diretamente da Coreia do Norte, denuncia a Korea Future Initiative. As mulheres são forçadas a casar-se, violadas e sujeitas a outros tipos …

Trump corta financiamento para centros de investigação de saúde infantil

A administração de Trump está a terminar o financiamento para uma rede de centro de investigação focados em ameaças ambientais para crianças, colocando em risco vários estudos de longa data sobre os efeitos dos poluentes …

PJ detém ex-diretor da Santa Casa de Ponte de Sor

Um antigo diretor e contabilista de uma Santa Casa da Misericórdia do distrito de Portalegre foi esta quarta-feira detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas dos crimes de peculato e participação económica em negócio, foi …

Costa diz que só soube do memorando de Tancos no dia da demissão de Azeredo

O primeiro-ministro, António Costa, diz que só soube do memorando da Polícia Judiciária Militar (PJM) sobre o assalto a Tancos no dia em que o então ministro da Defesa, Azeredo Lopes, apresentou a sua demissão. A …

Jasper Cillessen muito perto da baliza do Benfica

O guarda-redes do Barcelona Jasper Cillessen está muito perto de reforçar a baliza do Benfica, escreve o jornal Record esta quarta-feira. De acordo com o desportivo, o negócio ronda os 20 milhões de euros. O Benfica …

Brexit. Demissão no Governo deixa Theresa May por um fio

A ministra dos Assuntos Parlamentares britânica, Andrea Leadsom, anunciou esta quarta-feira a demissão do Governo em desacordo com o plano da primeira-ministra, Theresa May, para tentar aplicar o ‘Brexit'. "Não acreditamos que sejamos um Reino Unido …