Encontrado diário da I Guerra Mundial perdido que narra a trágica Batalha do Somme

Hansons Auctioneers

Um diário da I Guerra Mundial foi encontrado num celeiro em Leicestershire, em Inglaterra. O caderno terá pertencido a Arthur Edward Diggens, da Royal Engineers, que descreveu em detalhe a Batalha do Somme.

O diário do soldado britânico foi escrito entre 13 de fevereiro de 1916 e 11 de outubro do mesmo ano e descreveu com pormenores o primeiro dia da Batalha do Somme, a 1 de julho. De acordo os Museus de Guerra Imperiais, a operação histórica das tropas francesas e britânicas a combater os alemães continua a ser uma lembrança dolorosa da I Guerra Mundial.

“Algo horrível”, escreveu Diggens naquele dia fatídico. “Nunca vi nada parecido antes. Depois de um bombardeamento de uma semana, os alemães montaram as suas próprias trincheiras e a infantaria calcula que todos os alemães tinham uma metralhadora. Os nossos companheiros foram abatidos“.

De acordo com a Fox News, o diário de Diggens deverá ser leiloado pela Hansons Auctioneers em 20 de março, mais de um século depois de o soldado ter anotado os seus pensamentos.

A Batalha do Somme começou em julho e terminou em 18 de novembro de 1916. Os comandantes dos Aliados tinham reunido em dezembro de 1915 para estabelecer estratégias para o ano seguinte quando concordaram num ataque conjunto francês e britânico perto do rio Somme no verão seguinte.

Os alemães estavam bem preparados e tinham cuidadosamente arranjado as suas defesas durante meses antes da batalha. Os britânicos esperavam um avanço rápido, mas rapidamente se entrincheiraram. As tropas britânicas, que lideraram o ataque, demoraram 141 dias a avançar apenas sete quilómetros.

A Batalha de Somme é um símbolo da futilidade sem esperança. Por outro lado, os comandantes aprenderam lições valiosas sem as quais nunca poderiam ter vencido a guerra em 1918.

Mais de um milhão de soldados de todos os lados foram mortos, feridos ou capturados. O primeiro dia de batalha viu 57 mil baixas britânicas. 19.240 morreram. Foi o dia mais sangrento da história militar britânica.

De acordo com a casa de leilões, a Batalha do Somme viu um soldado morto a cada 4,4 segundos durante o ataque inicial, no qual Diggens aparentemente participou. A caixa em que o diário foi descoberto também continha várias outras memórias militares.

“O proprietário não fazia ideia de quem estava relacionado com os objetos, mas disse que sua mãe tinha recebido antigas relíquias da família”, disse o especialista Adrian Stevenson. “É um mistério como o diário de Somme acabou em Midlands, principalmente quando Arthur nasceu em Londres. Estou aliviado por uma parte tão importante da história militar ter sido encontrada e agora poder ser preservada.”

Stevenson notou que o diário terminou abruptamente em 11 de outubro de 1916 e supôs que Diggens poderia ter morrido. Para sua surpresa, o soldado teve bastante sorte. “Temíamos que Arthur tivesse sido vítima do conflito, mas a minha pesquisa provou o contrário”, disse Stevenson. “Ele não apenas sobreviveu à I Guerra Mundial, mas voltou para os seus entes queridos em Inglaterra e tornou-se marido e pai.”

Quanto à sua história militar anterior, Diggens participou na campanha de Gallipoli, na Turquia, durante a qual as tropas aliadas sofreram uma grande derrota. O militar também mantinha um diário, que se perdeu pelo correio quando tentou enviá-lo para casa. Não se sabe quantos objetos inestimáveis se perderam no tempo de guerra.

A I Guerra Mundial matou mais de 700 mil soldados britânicos e feriu quase 1,7 milhões. No total, a guerra matou 13 milhões de militares e feriu 21 milhões.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …

Há mais 19 mortos em Portugal. Número de casos confirmados perto dos 6.000

Portugal registou, este domingo, mais 19 mortes devido ao surto de covid-19. O número de casos confirmados é de 5.962, mais 792 em relação aos números de sábado. A Direção-Geral de Saúde revelou este domingo o …

Criança de 14 anos morre com covid-19 no Hospital da Feira

Uma criança de 14 anos morreu, este domingo, no Hospital de São Sebastião, na Feira, vítima de covid-19. Sofria de psoríase, doença que pode debilitar o sistema imunitário. O rapaz era morador em Ovar e tinha …

A Estação Matternet é um "portal seguro de drones" para hospitais

O sistema é simples: a equipa médica do hospital coloca as amostras que precisam de ser testadas no interior da estação, e esta encarrega-se automaticamente de as colocar num drone. Depois, o topo da torre …

Espanha atinge recorde: Morreram 838 pessoas nas últimas 24 horas

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 838 mortos com o novo coronavírus, voltando a aumentar o número de falecidos num só dia e elevando o balanço total para 6.528, de acordo com a última atualização …