Desvendado mistério da menina morta em S. Francisco há 145 anos

(dr) Jennifer Onstrott Warner / Garden Of Innocence

Miranda Eve foi encontrada em perfeito estado de conservação

Miranda Eve foi encontrada em perfeito estado de conservação

Chegou finalmente ao fim um mistério que comoveu a cidade de San Francisco, nos Estados Unidos: a descoberta de um caixão com o corpo em perfeito estado de uma menina de três anos morta há 145 anos.

Numa cena semelhante à de um filme de terror, o caixão foi encontrado o ano passado durante o restauro de uma casa, e a menina foi baptizada de Miranda Eve. Foi até realizada uma segunda cerimónia fúnebre, à qual compareceram mais de 100 pessoas.

“Não foi fácil, mas era a coisa certa a fazer”, disse à BBC Enrique Reade, director da ONG Garden of Innocence, que enterra crianças não identificadas ou abandonadas e que assumiu a investigação do caso.

Após “mais de mil horas de investigação de 34 voluntários, que estudaram 29.982 registos de enterros, comparando mapas de 1870 e 2017, analisando registos de um cemitério que não existe, rastreando árvores genealógicas e análises de DNA, descobrimos quem foi Miranda Eve”, diz a organização no seu site.

“Miranda Eve” chamava-se na realidade Edith Howard Cook. Nascida a 28 de novembro de 1873, a menina morreu a 13 de outubro de 1876. A causa da morte foi marasmo, forma crónica de desnutrição na qual a deficiência de hidratos de carbono e lípidos, em fases avançadas, se caracteriza por perda muscular e falta de gordura subcutânea.

Edith Howard Cook tinha sido enterrada no cemitério de Odd Fellows, no distrito de Richmond, em San Francisco, que já não existe.

O caixão feito de chumbo e bronze que continha o corpo perfeitamente conservado de Edith foi encontrado em maio de 2016, durante o restaurp de uma casa construída em 1936. Segundo jornais locais, o caixão estava hermeticamente vedado, o que explica por que o corpo da menina estava tão bem conservado.

(dr) Garden Of Innocence

O caixão de chumbo e bronze foi encontrado durante reforma de casa no distrito de Richmond

O caixão de chumbo e bronze foi encontrado durante reforma de casa no distrito de Richmond

Através da superfície do vidro, era possível observar no interior do caixão, com um forte cheiro a lavanda, uma menina loira com um vestido branco feito à mão, decorado com laços, com o cabelo adornado com uma rosa e folhas de eucaliptos nas laterais. Parece ter sido enterrada com grande cuidado e amor.

Sem saber o que fazer, os operários da obra de restauro chamaram a proprietária da casa, Ericka Karner, que se encontrava fora da Califórnia com o marido e os filhos.

“Em primeiro lugar, fiquei chocada, obviamente, ao saber que havia o caixão de uma menina por baixo da casa”, disse Karner ao Los Angeles Times, “mas, passado o susto, não fiquei muito surpreendida, porque conhecia a história da região“.

A área a que Karner se refere é o distrito de Richmond, em San Francisco, onde no final do século 19 havia vários cemitérios. Com a expansão da cidade, as autoridades aprovaram uma série de leis que regulamentavam a construção de residências, em consequência das quais os mortos tiveram de ser transferidos dos locais onde estavam enterrados.

O antigo cemitério de Odd Fellows ficava no local que mais tarde seria a casa de Ericka Karner. O cemitério foi fechado no final do século 19 e todos os corpos ali enterrados foram transferidos para valas comuns na cidade vizinha de Colma. Porém, por alguma razão a misteriosa menina com cachos loiros foi sido deixada para trás .

Ao procurar as autoridades locais, Ericka Karner foi informada de que a responsabilidade de dar destino à menina seria sua, já que o caixão tinha sido encontrado numa propriedade sua. E foi então que Karner procurou a ajuda da Garden of Innocence.

“Não conseguimos fazer este tipo de investigação com todas as crianças, mas conseguimos fazê-lo neste caso graças ao interesse e à ajuda que recebemos”, explica Reade à BBC.

Em junho de 2016, a ONG ofereceu a Miranda uma nova lápide no cemitério de Greenland Memorial Park em Colma, na Califórnia. O mistério comoveu tanto a cidade de San Francisco, que cerca de 140 pessoas compareceram à cerimónia.

Na lápide foi gravada a frase “Se não houve luto, ninguém se lembrará“, lema da ONG. E agora, a verdadeira identidade de Miranda Eve foi finalmente descoberta.

(dr) Garden Of Innocence

A ONG fez uma nova lápide para a menina, com a frase “Se não houve luto, ninguém se lembrará”

A ONG fez uma nova lápide para a menina, com a frase “Se não houve luto, ninguém se lembrará”

A primeira fase da investigação foi identificar em que parte do antigo cemitério estaria a casa da família Karner. A seguir, começou a busca de possíveis familiares da menina que tivessem sido enterrados perto dela.

O passo seguinte foi investigar as histórias desses familiares para encontrar os seus descendentes vivos, para fazer então exames de DNA – a última fase do processo.

Após diversas análises comparativas de DNA, a Universidade da Califórnia, em Santa Cruz, descobriu que havia uma coincidência clara entre as amostras da menina e as de um seu possível parente vivo – Peter Cook, que seria seu sobrinho-neto. E essa clara correspondência identificava a menina como Edith Howard Cook.

“Quando começámos, não sabíamos nada sobre a menina, e o trabalho de investigação não foi fácil, mas era um desafio pessoal para todos”, conta Reade. Mas, 145 anos mais tarde, Edith descansa finalmente em paz naquela que é agora a sua derradeira habitação.

//

PARTILHAR

RESPONDER

Presidente promulga lei que lança app Stayaway Covid

O Presidente da República promulgou, esta terça-feira, o diploma que estabelece o responsável pelo tratamento dos dados e regula a intervenção do médico no sistema 'Stayaway Covid'. À margem de uma visita a Lagoa, no Algarve, …

Prémios e dados pessoais. Worten alerta clientes para falso SMS em circulação

A Worten alerta os clientes para não partilharem dados pessoais em resposta a mensagens publicitárias falsas que estão a circular por SMS em nome da retalhista, a anunciar um prémio. "Alertamos que não devem ser facultados …

GNR já passou 2200 coimas por falta de limpeza de terrenos. Mais de cem câmaras multadas

Mais de uma centena de câmaras municipais foram multadas por falta de limpeza de terrenos, sendo a ausência de tratamento nas margens das estradas e junto às linhas de distribuição elétrica a principal infração registada …

Presidente do Governo da Catalunha pede a Filipe VI que abdique

O presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, pediu na terça-feira ao rei Filipe VI que abdique e solicitou ao presidente do parlamento que convoque uma sessão plenária extraordinária para estabelecer uma "posição comum" …

Virologista chinesa diz que novo coronavírus foi "criado em laboratório militar"

A virologista chinesa que fugiu para os Estados Unidos deu mais uma entrevista onde assegura que o novo coronavírus foi "criado num laboratório militar". Numa nova entrevista, citada pelo jornal online Observador, Li Meng-Yan, a virologista …

Ministério da Saúde abre 435 vagas para médicos de família

É o maior número de vagas dos últimos anos colocadas a concurso para a contratação de médicos especialistas em medicina geral e familiar para o SNS. De acordo com o jornal Público, o Ministério da Saúde …

MP brasileiro processa pastor por anunciar cura com feijões para a covid-19

O Ministério Público brasileiro pediu a abertura de um processo contra o pastor evangélico Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus, que anunciaram a cura da covid-19 a partir do cultivo de …

Dívida do Estado à ADSE ascende a 200 milhões de euros

A dívida do Estado à ADSE, em 2019, ascendia a 198,2 milhões de euros, segundo o parecer do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) ao relatório e contas do ano passado, publicado no site do …

Governo dos Açores violou Constituição ao impor quarentena obrigatória

O confinamento obrigatório de 14 dias que o governo regional dos Açores tem imposto a quem chega à região autónoma é inconstitucional, dizem os juízes do Tribunal Constitucional. As autoridades açorianas violaram a Constituição ao impor …

China caminha a passos largos para a normalidade. Gaming, cerveja e Ikea dão empurrão

A China não regista, desde 17 de maio, vítimas mortais causadas pelo novo coronavírus. No entanto, há dois surtos ativos que parecem não impedir a população de caminhar em direção à normalidade. À semelhança do resto …