Desvendado o enigma do precioso vidro do deserto da Líbia

Uma nova investigação acaba de dar resposta ao enigma do vidro da Líbia, que intriga cientistas há um século. O material, que chegou a ser utilizado pelo rei Tutankhamun, é fruto do impacto de um meteorito e não de uma explosão de ar atmosférico, tal como defendiam outros especialistas.

Para a investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica Geology, a equipa examinou grãos minúsculos do mineral zircão em amostras de vidro recolhidas no deserto da Líbia, que se formaram há 29 milhões de anos e se estenderam por vários milhares de quilómetros quadrados a oeste do Egito.

O vidro em causa é composto quase unicamente por sílica pura e tem uma tonalidade amarelada. Foi este mesmo material que foi utilizado para fazer um besouro que faz parte do Peitoral do rei Tut, faraó egípcio que governou de 1336 a 1327 a.C.

O autor principal do estudo, Aaron Cavosie, disse que os zircões encontrados nas amostra de vidro preservam evidências da presença de um mineral de alta pressão, o reidite, que apenas se forma durante o impacto de um meteorito.

“[Este] tem sido um assunto de debate contínuo sobre se o vidro se formou durante o impacto de um meteorito ou se se formou durante uma explosão de ar, que ocorre quando os asteróides, chamados de Near Earth Objects, explodem e depositam energia na atmosfera da Terra”, explicou o especialista, citado em comunicado.

“Quer os impactos de meteoritos, quer as explosões de ar podem causar a fusão, no entanto, apenas impactos de meteoritos criam ondas de choque que formam minerais de alta pressão, portanto, encontrar evidências de reidite confirma que o vidro foi criado como resultado do impacto de um meteorito”, sustentou.

De acordo com Cavosie, a ideia de que o vidro poderá ter sido formando durante uma explosão atmosférica ganhou popularidade depois de uma grande explosão ter ocorrido na Rússia, em 2013. O fenómeno, que causou danos nos habitantes, não fez com que a fusão dos materiais à superfície ocorresse.

“Modelos anteriores sugeriram que o vidro do deserto da Líbia representava uma grande explosão de ar, mas os nossos resultados mostram que este não é o caso”, disse Cavosie.

“Impactos de meteoritos são eventos catastróficos, mas não são comuns. Já as explosões de ar, ocorrem com mais frequência, mas agora sabemos que não esperamos um evento de formação de cristais no deserto da Líbia num futuro próximo, o que é motivo para um certo conforto”, rematou o cientista.

A investigação contou também com a colaboração do diretor do Museu de História Natural de Viena, o professor Christian Koeberl.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Arábia Saudita vende prédio onde Jamal Khashoggi foi assassinado

A Arábia Saudita vendeu o edifício onde foi assassinado e desmembrado o jornalista Jamal Khashoggi. O prédio do Consulado, em Istambul, foi comprado há mais de um mês por menos de um terço do seu …

Portugal com mais de 60 nomeações nos óscares do turismo

Portugal está nomeado para mais de 60 categorias dos World Travel Awards, conhecidos como “Óscares do Turismo”. Segundo o jornal Público, há 66 nomeações para destinos ou empresas portuguesas na edição de 2019. Depois de em …

Polícia acaba com o maior fornecedor de televisão pirata da Europa. Clientes podem pagar 25 mil

Uma operação conjunta de polícias de vários países, coordenada pela Eurojust, levou ao desmantelamento da Xtream Codes, um serviço de fornecimento de serviços de televisão pirata, que tinha milhões de clientes na Europa. As ações policiais …

Rui Pinto acusado de crimes de acesso ilegítimo e extorsão na forma tentada (e fica na prisão)

O hacker Rui Pinto foi acusado pelo Ministério Público dos crimes de acesso ilegítimo e extorsão na forma tentada no caso Doyen. A par de Rui Pinto foi também acusado Aníbal Pinto, advogado que intermediou as …

PAN explica medidas ambientais propostas que "já estavam em vigor"

A revista Visão noticiou na quarta-feira que o PAN, no capítulo do programa eleitoral dedicado ao Ambiente, faz propostas que já estão implementadas. Na sua página do Facebook, o partido de André Silva desconstruiu as medidas, …

Greta Thunberg diz ao Senado dos EUA que "não estão a esforçar-se o suficiente"

A ativista sueca Greta Thunberg reuniu-se na terça-feira com o grupo de trabalho que trata das questões ambientais no Senado norte-americano e pediu acões, não elogios. A adolescente de 16 anos é uma das ativistas …

Pelo menos três mortos e 100 feridos em reparações pós-tufão no Japão

Pelo menos três pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas em obras de reparação de edifícios na província de Chiba, a leste de Tóquio, dias depois da passagem de um tufão pelo arquipélago nipónico. Um …

Prisão preventiva para bombeiro suspeito de atear fogos em Torres Vedras

O Tribunal de Torres Vedras decretou prisão preventiva para um bombeiro detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas de fogo posto no concelho de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, disse fonte judicial esta quinta-feira. O …

Aeroporto do Montijo. Consulta pública termina hoje, mas a palavra final é da APA

A consulta pública do Estudo de Impacte Ambiental do futuro aeroporto do Montijo termina esta quinta-feira. O estudo tem apontado diversas ameaças para a fauna e efeitos negativos sobre a saúde da população por causa …

Após dúvidas no Parlamento Europeu, Elisa Ferreira vende ações da Sonae

A comissária europeia indigitada Elisa Ferreira decidiu esta quinta-feira “dar ordem de venda” às ações que detém no grupo Sonae, após as questões levantadas pela comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu quanto a um …