“Estamos fartos, já chega”. O mundo do desporto não é só bola e pede justiça por George Floyd

Lars Baron / EPA

O jogador do Dortmund, Jadon Sancho.

Jadon Sancho, Michael Jordan e Lewis Hamilton foram algumas das personalidades do mundo do desporto que pediram justiça pela morte do afro-americano George Floyd.

Nos Estados Unidos, as manifestações continuam a encher as ruas após a morte do do afro-americano George Floyd na semana passada. O homem de 46 anos morreu na segunda-feira em Minneapolis, após uma intervenção policial violenta, cujas imagens foram divulgadas através da internet.

O mundo do desporto não podia ficar indiferente e várias foram as personalidades que se manifestaram em apoio a George Floyd, desde o futebol ao basquetebol.

Na liga alemã de futebol, o jogador do Borussia Dortmund Jadon Sancho fez um hat-trick no domingo, numa vitória sobre o Paderborn, e aproveitou para se unir ao protesto, revelando uma camisola com a inscrição “Justice for George Floyd”.

https://twitter.com/ElevenSports_PT/status/1267145468032749576

O atacante francês de Borussia Mönchengladbach, Marcus Thuram, ajoelhou-se no relvado, também no domingo. Marcus é filho do antigo internacional francês Lilian Thuram. Por sua vez, o norte-americano do Schalke 04 Weston McKennie usou uma braçadeira para mostrar a frase “Justice for George”, no sábado.

A ex-estrela de basquetebol da NBA Michael Jordan juntou-se a atletas de todo o mundo que lamentaram a morte do afro-americano George Floyd.

Michael Jordan denunciou o “racismo enraizado” nos Estados Unidos, sublinhando estar “profundamente entristecido, a sofrer genuinamente”, dizendo-se “ao lado daqueles que se manifestam contra o racismo e a violência contra pessoas de cor no país”.

“Estou ao lado dos que denunciam o racismo está enraizado nos Estados Unidos. Já sofremos o suficiente. Devemos procurar expressar-nos pacificamente contra a injustiça e exigir o reconhecimento de responsabilidades”, afirmou.

Também o campeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton é uma das recentes vozes do mundo desportivo a condenarem o racismo, após a morte de George Floyd.

O seis vezes campeão mundial Lewis Hamilton denunciou o silêncio das “maiores estrelas” do mundo da Fórmula 1, “dominada por brancos”, após a morte de George Floyd às mãos da polícia norte-americana.

“Alguns de vocês estão entre as maiores estrelas e ainda assim permanecem calados diante da injustiça”, escreveu o condutor da Mercedes na rede social Instagram.

View this post on Instagram

#BlackLivesMatter

A post shared by Lewis Hamilton (@lewishamilton) on

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Autoridades descartam participação da milícia "Escritório do Crime" no caso Marielle Franco

O envolvimento da milícia conhecida como "Escritório do Crime" no homicídio da vereadora e ativista Marielle Franco chegou a ser investigado, mas foi descartado pela polícia brasileira. O delegado brasileiro Daniel Rosa, da cidade do Rio …

Desconfinamento não foi suficiente. Desemprego volta a subir em Espanha para valores de 2016

O número de desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego em Espanha voltou a aumentar em 5.107 pessoas em junho, uma desaceleração em relação a maio, atingindo um total de 3.862.883 espanhóis. De acordo com os …

Governo vai monitorizar discurso de ódio na Internet

O Governo vai monitorizar o discurso de ódio nas plataformas online, estando "em vias" de dar início à contratação pública de um projeto que deverá traduzir-se num barómetro mensal de acompanhamento e identificação de sites. Segundo …

Tribunal britânico decide que é Guaidó (e não Maduro) quem manda nas reservas de ouro da Venezuela

A justiça britânica decidiu esta quinta-feira que é o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó e não o Presidente Nicolás Maduro quem tem autoridade sobre as reservas de ouro da Venezuela depositadas no Banco de …

Mistério resolvido. Cientistas descobriram como é que as cobras "voam"

Nem todas as cobras se movem arrastando-se discretamente pelo chão. Há uma cobra do género Chrysopelea que parece voar de árvore em árvore. Agora, os cientistas descobriram como é que estes animais se movem pelo …

Mais de 80 mil pessoas registaram-se na Segurança Social desde janeiro

O programa “Segurança Social na Hora”, criado em janeiro deste ano, abrangeu até ao momento 80.700 pessoas, de acordo com os dados divulgados pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS). Ana Mendes Godinho avançou …

Douro. Poluição regressa a valores anteriores ao estado de emergência

Os valores de contaminação do estuário do rio Douro, que durante o estado de emergência baixaram a níveis só vistos há mais de 30 anos, já regressaram aos valores pré-pandemia. As boas notícias "rapidamente se esfumaram". …

Reino Unido deixa cair pontes aéreas e prepara levantamento da quarentena para dezenas de países

O Reino Unido vai deixar cair o plano para a criação de pontes aéreas e prepara-se para substituir a medida pela isenção de quarentena para dezenas de países. Dezenas de países vão ficar isentos de restrições …

Medina clarifica críticas em público: eram para chefias regionais (e não para Temido)

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Media, veio esta quarta-feira a público esclarecer as duras críticas que vez relativamente à atuação das autoridades de saúde no combate à pandemia de covid-19. No seu habitual espaço …

Fraude nas viagens entre ilhas e continente. PJ desmantela mais uma rede criminosa

Esta quarta-feira, foi desmantelada mais uma rede criminosa que se aproveitava de forma fraudulenta do subsídio que financia as deslocações dos habitantes dos Açores e da Madeira ao continente. Existem fraudes nos subsídios das viagens entre …