Despedida de Ferro Rodrigues assinalada no jantar de Natal do PS. Mas “a missão não acaba aqui”

Durante o jantar de fim de legislatura da bancada parlamentar do PS — que foi também uma espécie de jantar de Natal —, António Costa deixou apelos de união aos deputados a algumas semanas do início da pré-campanha.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Depois de se dirigir ao país para anunciar as novas medidas para prevenir o contágio da covid-19, António Costa seguiu para a que a nota de agenda do grupo parlamentar do PS anunciava como “fim da legislatura”. Na realidade, os socialistas reuniram-se para assinalar mais do isso, uma espécie de natal antecipado que serviu também para assinalar as despedidas de Eduardo Ferro Rodrigues e de Jorge Lacão, dois históricos do partido, do partido.

De acordo com o Observador, a única (e curta) declaração da noite foi a de António Costa, que aproveitou a ocasião para agradecer o apoio inquebrável dos deputados do PS. O secretário-geral do Partido Socialista deixou ainda uma mensagem tendo em vista a mobilização das tropas.

“A missão do PS não chega ao fim”, sublinhou Costa. “Renova-se todos os dias e a cada legislatura. Agora que esta termina, uma nova começa. […] Apresentamo-nos aos portugueses de cabeça levantada, com humildade mas com a determinação de que estamos aqui presentes para continuar a combater a pandemia”, “a melhorar as condições de vida” ou a lutar pelo “crescimento”, anunciou.

António Costa deixou ainda palavras de elogio Duarte Cordeiro, o seu secretário de Estado para os Assuntos Parlamentares, um cargo que Costa deixou transparecer que não terá sido do melhor agrado de Cordeiro.

“O Duarte tem tido a missão de ser o elo de ligação entre o Governo e o Parlamento nestes dois anos. São funções muito desafiantes, digo-o por experiência própria, e que têm sido muito exigentes ao longo destes dois anos. Conheço o Duarte de outros momentos e sei que é sobretudo um homem de ação, que gosta de fazer coisas, que porventura se teria sentido mais realizado noutras funções (…). Mas todos nós temos de ter uma predisposição para fazer aquilo de que gostamos mais e menos. É uma fase”, sugeriu Costa.

Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS, também assumiu a palavra, agradecendo a “honra” de presidir à bancada socialista numa “legislatura tão atípica e difícil”. Prestou ainda “grande homenagem” a Ferro e a Lacão, “dois grandes homens que fazem parte da história democrática do nosso país”.

Completos os elogios, Eduardo Ferro Rodrigues, já num tom mais informal, agradeceu. “É muito bom em vida ouvir estes elogios que normalmente são feitos quando já não se tem capacidade para ouvir coisíssima nenhuma…”, gracejou.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.