Descoberto novo ancestral humano graças à inteligência artificial

(dr) Johannes Krause / Museum of the Krapina Neanderthals

Recriação de uma cena da vida de um grupo de Neandertais

Uma equipa de cientistas espanhóis identificou a pegada de uma nova espécie de hominídeos até agora desconhecida no genoma do povo asiático. Segundo uma recente investigação, este ancestral humano é fruto do cruzamentos entre neandertais e denisovanos. 

O estudo, esta semana publicada na revista Nature Communications, recorreu à inteligência artificial e, utilizando a algoritmos e métodos estatísticos, conseguiu consolidar a hipótese de uma terceira espécie extinta que coexistiu com humanos após uma parte da população de homens modernos ter abandonado África.

De acordo com Jaume Bertranpetit, professor de Biologia da Universidade Pompeu Fabra (Barcelona) e do Instituto de Biologia Evolutiva, e um dos investigadores principais deste estudo, a ideia passava “simplesmente por tentar investigar o genoma das diferentes populações humanas atuais”.

A presença de genes neandertais e denisovanos em humanos até agora encontrada, não justificava a atual composição do genoma: “Precisávamos de um terceiro grupo, o que seria fundamental para explicar o genoma das populações asiáticas”, explicou Bertranpetit.

A comunidade científica concorda que todos os humanos modernos são geneticamente relacionados entre si numa profundidade de tempo de 300 mil anos e que compartilham uma raiz africana comum. Apesar de haver consenso nestes dois pontos, ainda se discutem os encontros entre os humanos modernos e os diferentes hominídeos já extintos, que conviveram na Eurásia. O novo estudo vem “elucidar” alguns aspetos desta convivência.

Composição das populações terá de ser reconstruida

Se há dez anos se descobriu com surpresa a falange do dedo de uma menina cujo genoma provou a existência de um hominídeo até então desconhecido – o Denisovan -, nos últimos anos descobriu-se que tanto o homem moderno como o de Neandertal se cruzaram com esta espécie recém-descoberta.

E, a nova descoberta aponta nesse sentido, mostrando que o cruzamento de neandertais e denisovanos era generalizado e, muito provavelmente, originou um novo hominídeo que, por sua vez, se terá cruzado mais tarde com os seres humanos atuais.

“[Os dados] encaixam com o híbrido que foi descoberto neste verão. Acreditamos que não foi apenas um indivíduo, mas antes uma população híbrida inteira”, sustentou o biólogo. Os resultados agora alcançados significam que “toda a composição das populações anteriores à chegada dos humanos modernos terá de ser complemente reconstruida”, rematou.

Além disto, e de acordo com o especialista, a nova investigação deixa a porta aberta para a descoberta de outras espécies de hominídeos: “Não está descartado que não houvesse mais [espécies]”, alertou Para Bertranpetit, o uso do deep learning (algoritmos de aprendizagem automática) trará “grandes surpresas no futuro”.

Claro é que com apenas dois grupos de hominídeos – neandertais e denisovanos – não é possível explicar a atual composição do genoma humano. Com três grupos, “possibilidades explicativas máximas” foram alcançadas, acrescenta o investigador.

ZAP // RT

PARTILHAR

RESPONDER

Encontradas ruínas de uma cidade chinesa construída há 5.300 anos

As ruínas de uma antiga cidade chinesa com 5.300 anos foram encontradas por uma equipa de investigadores. A descoberta revela um planeamento urbano sem precedentes. Uma equipa de investigadores encontrou as ruínas de uma antiga cidade …

Twitter coloca alerta de "verificação de factos" em publicações de Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos rejeitou na terça-feira a interferência do Twitter na "liberdade de expressão" que a rede social exerceu diretamente contra um texto publicado, através do novo processo de verificação de mensagens. "O Twitter …

PSP detém dois polícias suspeitos de integrar grupo criminoso violento

Dois polícias foram detidos numa operação que a PSP está a realizar, esta quarta-feira, em várias zonas do país, em particular em Lisboa e em Setúbal, no âmbito de uma investigação sobre um grupo criminoso …

Queda de 7% do PIB e desemprego nos 10%. As previsões do Governo divulgadas aos partidos

Queda de 7% no PIB, défice de 6,5% e taxa de desemprego a atingir os 10%. Estas são as previsões macroeconómicas do Governo, que continuou esta terça-feira a ronda com os partidos com assento Parlamentar. …

Proteína "antienvelhecimento" que atrasa crescimento celular é fundamental na longevidade

Uma equipa de cientistas identificou uma nova proteína antienvelhecimento, que controla o metabolismo das outras proteínas, um processo implicado no envelhecimento e na doença. Os seres humanos estão a viver mais do que nunca. No entanto, …

Em protesto, as farmácias vão fechar 23 minutos. Infarmed avisa que podem sofrer sanções

As farmácias estão vinculadas a obrigações legais e incorrem em sanções, avisou terça-feira a Infarmed, em resposta à Associação Nacional das Farmácias (ANF) que anunciou para esta quarta-feira uma paragem simbólica dos serviços farmacêuticos. “Inerente ao …

"Falta de confiança". Pedro Rodrigues demite-se de coordenador da bancada do PSD em rutura com Rio

O deputado do PSD Pedro Rodrigues demitiu-se esta terça-feira do cargo de coordenador da bancada na Comissão de Trabalho e Segurança Social, invocando "falta de confiança" do presidente do partido e do grupo parlamentar, Rui …

Morreu o antigo jogador do Sporting Maurício Hanuch. Tinha 43 anos

O argentino Maurício Hanuch, ex-futebolista do Sporting, morreu esta terça-feira, aos 43 anos, vítima de doença prolongada. Numa nota divulgada no seu site site, os leões manifestam o seu pesar pela morte do antigo jogador, Maurício …

Cientistas conseguiram controlar as decisões de macacos através de estimulação cerebral

Ondas ultrassónicas de alta frequência, destinadas a regiões cerebrais específicas, podem mesmo influenciar o comportamento dos macacos. O cérebro é um órgão muito difícil de tratar. Além de a grande maioria dos medicamentos ter vários efeitos …

Raios cósmicos podem ter desempenhado um papel fundamental na origem da vida

A influência dos raios cósmicos no início da vida na Terra pode explicar a preferência da natureza pela estrutura das moléculas biológicas. Dois investigadores da Universidade de Stanford, nos EUA, sugerem que a interação entre proto-organismos …