Descobertas figuras humanas pintadas há 6.000 anos num enorme dólmen em Espanha

Um estudo científico revelou detalhes interessantes sobre o dólmen de Soto, um complexo megalítico subterrâneo localizado na cidade espanhola de Trigueros.

O uso de tecnologias atuais permitiu expandir consideravelmente o que se sabia sobre este monumento pré-histórico, que os especialistas têm comparado com o famoso Stonehenge.

De acordo com os resultados deste trabalho, recolhidos no livro “Símbolos da morte na pré-história recente no sul da Europa, o dólmen de Soto”, este imponente recinto megalítico é coberto por um grande monte com cerca de 60 metros de diâmetro e delimitado circularmente por um conjunto de grandes pedras.

Além disso, uma galeria composta por 63 suportes de pedra penetra no espaço da circunferência ao centro, sob o peso de outras 30 enormes lajes, criando uma passagem com mais de 21 metros de comprimento e três de largura. Ambos os pilares e as lajes do telhado são rochas de arenito, ardósia e calcário.

Um dos detalhes que mais interessam aos investigadores é a antiguidade da simbologia profusa encontrada na superfície das pedras – todas pintadas, esculpidas ou gravadas -, estimada em cerca de seis mil anos. Mais de 60 figuras representam pessoas que carregam diversos objetos, frequentemente bastões, punhais e machados, entre outros.

Este valioso monumento pré-histórico, descoberto em 1923, tem sido objeto de numerosos estudos arqueológicos, mas nunca antes se teve uma ideia exata das suas dimensões confirmadas ou de sua datação precisa.

A orientação do corredor de acesso ao dólmen, de leste a oeste, permite assistir a um fenómeno solar que para os habitantes do Neolítico, bons conhecedores de ciclos naturais, constituiu um ritual carregado de simbolismo: os primeiros raios de luz do equinócio da primavera e outono é projetado através da galeria de 21 metros e ilumina a última laje por alguns minutos.

Nas comunidades neolíticas, era comum a crença de que a luz da manhã purificava e poderia ressuscitar os mortos, muitas vezes enterrados em construções funerárias em forma de dolméns.

O dólmen de Soto foi descoberto pelo marquês Armando de Soto há 95 anos, quando um pedreiro que trabalhava para ele comentou sobre a descoberta de enormes pedras no ponto próximo do Zancarrón. Intrigado com a descoberta, o Marquês encomendou escavações e, pouco depois, relatou as investigações à Royal Academy of History.

O valor patrimonial foi reconhecido em 1931, quando foi declarado monumento nacional, mas só desde 2004 é que o governo regional da Andaluzia começou a investir recursos na documentação, investigação e valorização do monumento, cuja abertura parcial ao público é consumado em 2013

O dólmen de Soto faz parte de um grupo de mais de 200 megalíticos que foram construídos no que hoje é a província de Huelva entre o Neolítico e a Idade do Bronze.

ZAP ZAP // RT

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Eu à espera de ver imagens das figuras humanas com 6 mil anos e vejo um video a promover a pintarola da filmagem com drone, da produtora de video “JMPM Drone”. Até um campo de girassois… Mas figuras humanas, nem de carne e osso, quanto mais as de 6 mil anos.

    Todo o borra-botas filma com drone hoje em dia. Qual é a novidade? Esta malta do video acha-se toda especial a fazer as maiores banalidades que qualquer macaco amestrado faz.

RESPONDER

Da "obsessão por cargos" à "subserviência ao PS". Críticos internos do BE descarregam na direção

A convenção do Bloco de Esquerda está marcada para os dias 22 e 23 de maio. Os grupos críticos da direção do partido já têm preparada uma extensa lista de críticas. De acordo com o Observador, …

Pela primeira vez, a idade da reforma pode cair (e a culpa é da pandemia)

A idade da reforma é determinada pela esperança média de vida. No entanto, a pandemia e o consequente aumento da mortalidade podem fazer cair esse indicador, levando a um recuo histórico na idade da reforma. Até …

Onde estão os antigos "donos disto tudo" no desporto?

Sporting parece estar em ano de regresso ao topo do futebol. Mas outros clubes dominadores, ou desapareceram, ou andam discretos. "Felizmente não subimos à I Divisão", admite o presidente do HC Sintra. "Donos disto tudo" pode …

Após chumbo ao aeroporto do Montijo, Governo quer mudar a Lei para tirar poder aos municípios

O chumbo ao aeroporto do Montijo, depois de os municípios da Moita e do Seixal terem reprovado o projecto, não demove o Governo da empreitada. Em cima da mesa estão três soluções e a intenção …

Vacina da Janssen deverá ser aprovada na Europa a 11 de março. Imunizante só requer uma toma

A Agência Europeia do Medicamento convocou uma reunião extraordinária para concluir a avaliação da vacina à covid-19 da multinacional Janssen, com vista a colocá-la rapidamente no mercado. Neste sentido, espera-se que haja mais uma vacina contra …

Medina leva nega. Bloco, PCP e PAN querem concorrer sozinhos em Lisboa

O anúncio de que Carlos Moedas vai encabeçar a candidatura PSD/CDS à Câmara Municipal de Lisboa uniu a direita, mas não mudou a estratégia da esquerda. O Bloco, o PCP e o PAN querem concorrer …

Coates alcançou feito sem paralelo na Europa

Coates não comete uma única falta há mais de um mês, embora tenha sido totalista de minutos nesse período. É o único jogador das principais ligas europeias a consegui-lo. Provavelmente já não se lembra da última …

"Nunca batem certo". Madeira contesta dados do boletim da DGS

As autoridades regionais madeirenses afirmam que "os números fidedignos são os dados reportados, diariamente, pela Direção Regional de Saúde". A Direção Regional da Saúde (DRS) da Madeira contestou, esta terça-feira, os dados reportados nos boletins da …

I Liga pondera reduzir número de equipas a partir de 2022/2023

O desportivo Record avança esta quarta-feira que a Liga de Clube pondera reduzir o número de equipas em competição na I Liga já a partir da época de 2022/2023. Em cima da mesa está a redução …

Sob risco de expulsão, Fidesz de Orbán deixa bancada do Partido Popular Europeu pelo próprio pé

O partido Fidesz, liderado pelo primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, vai deixar a bancada do Partido Popular Europeu no Parlamento Europeu. De acordo com a agência Reuters, o partido Fidesz, que governa a Hungria, anunciou esta quarta-feira …