Descoberta “zona sombria” do oceano com água estagnada há 2 mil anos

No fundo do oceano Pacífico Norte há uma camada de água com 2 mil anos de idade. Embora os cientistas já soubessem da existência da chamada “zona sombria”, não sabiam que a água estava estagnada a apenas 2 quilómetros de profundidade.

“Descobrimos que a cerca de 2 quilómetros abaixo da superfície dos oceanos Índico e Pacífico, há uma ‘zona sombria’, que não apresenta qualquer tipo de movimento vertical, motivo pelo qual a água do oceano está estagnada há séculos“, explica o oceanógrafo Casimir Lavergne, cientista da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália.

A camada de água remonta ao tempo do Império Romano mas, apesar de os níveis de oxigénio serem relativamente baixos, ainda existe vida. “Não é uma zona de vida florescente, mas isso não significa que seja uma zona morta”, afirma Lavergne, principal autor do estudo publicado na Nature.

No entanto, o verdadeiro desafio para os cientistas foi entender o porquê de águas tão antigas ficarem “amontoadas” apenas a uma profundidade de 2 quilómetros. Lavergne e a sua equipa descobriram que a “zona sombria” não circula porque o fundo do mar impede essa movimentação.

De acordo com a nova análise do movimento das águas oceânicas realizada por Lavergne, a razão é a geometria do fundo do mar. Isto é, o formato dos oceanos impede que águas densas como as da “zona sombria” circulem até à superfície durante longos períodos de tempo.

Nessa zona isolada do Pacífico Norte – que abrange aproximadamente 6 mil quilómetros de oeste a leste e 2 mil quilómetros de norte a sul – as águas com cerca de 2 mil anos circulam apenas em “movimento de laço” e nunca alcançam a superfície.

Os cientistas chegaram à conclusão que a água do fundo do oceano foi aquecida pela energia geotérmica e esse aquecimento impediu que a água subisse mais do que 2  quilómetros abaixo da superfície.

Em vez de subirem como o esperado, as correntes recuam na horizontal, deixando a camada de água da superfície intacta. Esta distribuição faz com que o trajeto da água se repita “em loop“, fazendo com que a água desta área seja a mesma há milhares de anos.

(dr) Fabien Roquet e Casimir de Lavergne

Ilustração esquemática das correntes de água.

O mistério foi desvendado, mas os resultados revelam muito mais para além da razão que faz com que a “zona sombria” exista e esteja a uma profundidade de 2 quilómetros. Os cientistas acreditam que o Oceano Índico tenha uma zona sombria semelhante.

Além disso, este estudo abriu portas para o próximo passo da investigação. Os cientistas esperam que a pesquisa os possa ajudar a entender melhor a capacidade dos oceanos de absorver o calor preso pela crescente emissão de gases de efeito de estufa.

“Quando esta zona sombria isolada mantém estagnada água com milhares de anos, também mantém estagnados nutrientes e carbono que têm um impacto direto na capacidade de o oceano modificar o clima”, conclui Casimir Lavergne.

O novo estudo poderia então prever impactos futuros das mudanças climáticas, descobrindo como é que a água estagnada influencia o ecossistema marinho e também a atmosfera.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Detido proprietário de jornal de Hong Kong ao abrigo da lei de segurança nacional

A polícia de Hong Kong fez buscas, esta segunda-feira, ao grupo de comunicação social Next Media, considerado pró-democracia, pouco depois da detenção do seu proprietário, ao abrigo da lei de segurança nacional. Dezenas de agentes das …

Detetado surto de covid-19 em lar do Barreiro. Há pelo menos 47 infetados

Um surto de covid-19 no Lar São José, no Barreiro, contabiliza 47 casos positivos e dois internamentos de idosos, mas a "situação está controlada", disse, este domingo, o delegado de saúde adjunto regional de Lisboa …

Índia regista recorde diário de mortes. Reino Unido atinge marca negra

O novo coronavírus continua a alastrar-se um pouco por todo o mundo. Enquanto alguns países estão a conseguir lidar com a pandemia de covid-19, outros estão a fracassar nessa tarefa. Este domingo, no total, registaram-se 6.106 …

"Um disparate". Presidente nega envolvimento na vinda de Juan Carlos para Cascais

O Presidente da República afirmou que “qualquer pessoa minimamente inteligente e sensata” perceberia que o chefe de Estado não se poderia envolver na questão do rei emérito de Espanha, classificando essa ideia como um "disparate". Em …

Plano do hidrogénio vai sair "muito caro" aos portugueses

Os fundadores da Tertúlia Energia defendem que o plano do hidrogénio do Governo tem várias lacunas e vai custar "muito caro" aos consumidores portugueses. Num artigo publicado no jonal ECO, os fundadores da Tertúlia Energia, Abel …

Governo vai lançar plano para salvar empresas viáveis em dificuldades (e perdoar juros ao Fisco)

O Governo vai lançar um plano para salvar empresas viáveis que será um novo mecanismo temporário para ajudar empresas que se encontrem em situação económica difícil ou em insolvência devido à pandemia. O plano, que se …

Fábio Silva a prazo no Dragão. Avançado deverá sair por 40 milhões

Fábio Silva deverá abandonar o FC Porto dentro dos próximos dias. O jovem avançado permitirá um encaixe de 40 milhões de euros para os cofres portistas. A saída de Fábio Silva do FC Porto parece praticamente …

"Há filhos e enteados?". Marques Mendes arrasa decisão "inacreditável" de realizar festa do Avante

Luís Marques Mendes criticou este domingo a realização da festa do Avante, considerando "inacreditável" que a habitual festa comunista seja realizada no atual contexto da pandemia de covid-19 em Portugal. No seu habitual espaço de …

Varandas só tem espaço para 24 jogadores. Metade será de Alcochete

Com o intuito de reduzir custos, o presidente sportinguista, Frederico Varandas, diz que quer um plantel com 24 jogadores para a próxima época. Cerca de metade são produtos de Alcochete. Frederico Varandas pretende encurtar o plantel …

Duas demissões no Governo do Líbano. Beirute ficou com cratera de 43 metros de profundidade

Duas demissões no Governo do Líbano foram anunciadas nas últimas horas depois da explosão no porto de Beirute que provocou pelo menos pelo menos 158 mortos, 6.000 feridos e dezenas de desaparecidos. A ministra da …