Descoberta “Casa dos Mortos” onde podem estar enterrados os antepassados de Stonehenge

University of Reading Archaeology Field School / Andy Burns / Facebook

"Casa dos Mortos" em Wiltshire, Reino Unido, pode conter os vestígios mortais dos antepassados de Stonehenge.

“Casa dos Mortos” em Wiltshire, Reino Unido, pode conter os vestígios mortais dos antepassados de Stonehenge.

Arqueólogos britânicos descobriram uma “Casa dos Mortos” que data de há 5 mil anos e que pode conter os vestígios mortais dos antepassados dos povos que viveram em torno do monumento neolítico de Stonehenge.

A descoberta foi feita por arqueólogos e estudantes da Universidade de Reading, no Reino Unido, num local conhecido como “Cat’s Brain” (ou Cérebro de Gato, em Português) que fica situado entre os monumentos pré-históricos de Stonehenge e de Avebury, no condado de Wiltshire.

Esta “Casa dos Mortos” foi encontrada no meio do campo de um agricultor, durante escavações realizadas no âmbito do projecto final de campo da Escola de Arqueologia da Universidade de Reading (UR).

Os arqueólogos situam este achado há 5000 anos, acreditando que remonta ao início do período Neolítico, altura em que apareceram no Reino Unido “as primeiras comunidades agrícolas e os primeiros construtores de monumentos”, conforme salienta a UR num comunicado no seu site.

O monumento começou por ser detectado através de fotografias aéreas e depois, foi registado por imagens de pesquisa geofísica.

Finalmente, os arqueólogos encontraram um edifício central com duas valas em seu redor, notando que estas podem ter sido feitas para escavar a terra que cobria os mortos.

Agora, “descobrir os restos enterrados dos que podem ser os ancestrais dos que viveram à volta de Stonehenge seria a cereja no bolo de um projecto fantástico”, destaca o Director da Escola de Campo de Arqueologia da UR, Jim Leary, citado na página da Universidade.

Jim Leary destaca a “fantástica oportunidade” de poder estudar “com as mais recentes técnicas e tecnologias” um monumento intacto como este.

Acredita-se que pode conter vestígios humanos datados de perto de 3600 antes de Cristo, o que leva a co-directora da Escola de Campo de Arqueologia da UR, Amanda Clarke, a falar numa “descoberta incrível de um dos primeiros monumentos britânicos” e que “oferece um vislumbre raro sobre este importante período da História”.

“Estamos a colocar o pé dentro de um edifício significativo que permaneceu esquecido e escondido durante milhares de anos”, acrescenta Amanda Clarke citada pela UR.

As escavações continuam na tentativa de recolher ossos, artefactos e outros evidências que possam ser analisadas.

No próximo sábado, 15 de Julho, o projecto abre as portas à comunidade para permitir a qualquer pessoa “ver a pré-história a ser desenterrada”, conforme realça Jim Leary.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Friends: regresso da série está em negociações

De acordo com o The Hollywood Reporter, encontram-se a decorrer negociações que podem levar a uma reunião da série intemporal Friends. Este retorno seria um trunfo exclusivo da plataforma HBO Max, que ainda não foi …

NASA rebatiza Ultima Thule. Antigo nome foi associado ao nazismo

O nome do Ultima Thule deu polémica e a NASA decidiu mudá-lo. A controvérsia surgiu pelo nome dado inicialmente ao mundo gelado do Cinturão de Kuiper estar vinculado à ideologia nazi. O anúncio foi feito esta …

Vídeo mostra orcas a perseguirem tubarões-brancos na África do Sul

O tubarão-branco é visto como o maior predador dos oceanos. Mas um novo vídeo mostra que nem este animal está assim tão seguro, sendo na verdade uma presa para outras espécies. De acordo com o Science …

Descoberta a primeira vespa polinizadora da época dos dinossauros

Uma equipa de cientistas encontrou a primeira vespa polinizadora (prosphex anthophilos), que conviveu com dinossauros há cerca de 100 milhões de anos. O animal foi encontrado num fragmento de resina fossilizada em Mianmar, na Birmânia, segundo …

China está a vender drones assassinos ao Médio Oriente

A China está a vender drones capazes de matar automaticamente, sem necessidade de controlo humano. Os seus principais clientes serão a Arábia Saudita e o Paquistão. Segundo o site Defense One, uma empresa chamada Ziyan está …

Aumento da temperatura pode vir a matar 1,5 milhões de indianos por ano

Se as emissões globais de gases de efeito de estufa não forem interrompidas, cerca de 1,5 milhões de indianos podem vir a morrer anualmente até 2100 devido ao aumento das temperaturas. Os números contam de …

O vencedor do Tour de France, Egan Bernal, pode ter beneficiado de uma vantagem genética

O ponto de viragem da Tour de France deste verão ocorreu no alto de uma montanha nos Alpes franceses. Foi o resultado de anos de treinamento e, de acordo com um estudo divulgado na segunda-feira, …

Mina Chang utilizou uma capa falsa da Time no CV e conseguiu chegar ao Governo de Trump

Mina Chang, vice-secretária adjunta do Gabinete de Operações de Conflitos e Estabilização do Departamento de Estado dos Estados Unidos, mentiu no seu currículo para conseguir alcançar um lugar no Governo de Donald Trump. De acordo com …

Jovem norueguesa controla 450 perfis no Instagram para tentar evitar suicídios

Uma norueguesa de 22 controla 450 perfis privados no Instagram para tentar evitar suicídios, conta a emissora britânica BBC, revelando ainda que a jovem recebeu já o apelido de "salva-vidas" devido ao trabalho que leva …

Espanha vai tentar exumar 31 corpos que se encontram no Vale dos Caídos

As autoridades espanholas vão tentar exumar 31 dos milhares de corpos de pessoas enterradas no Vale dos Caídos, um grande mausoléu onde esteve enterrado o ditador Francisco Franco até ao mês passado. Segundo a agência Associated …