Depressão Glória. Quedas de árvores, falhas de eletricidade e um ferido grave

Paulo Novais / Lusa

A depressão Glória já provocou várias quedas de árvores, falhas na eletricidade e um ferido grave. Coimbra, Viseu e Castelo Branco são os distritos mais afetados.

“O concelho mais afetado, neste momento, é Coimbra“, afirmou o comandante distrital de operações de socorro (CODIS), Carlos Luís Tavares, salientando que não há registo de qualquer ferido, apenas danos materiais.

De acordo com Carlos Luís Tavares, devido à depressão Glória, partes dos concelhos de Tábua e Oliveira do Hospital estão sem eletricidade. Segundo o mesmo, não há nenhuma estrada principal cortada devido à queda de estruturas ou de árvores.

A agência Lusa constatou, no local, a queda da cobertura de um edifício na Pedrulha, em Coimbra, que acabou por ir para a via pública, onde danificou algumas viaturas e levou ao corte da estrada.

Já junto à Universidade de Coimbra, na rua de acesso ao Instituto Nacional de Medicina Legal, uma árvore de grande porte caiu, danificando carros e impedindo a circulação de carros naquele local.

No concelho de Tondela, uma mulher de 75 anos ficou hoje de manhã gravemente ferida na sequência da queda de uma árvore em cima do carro que conduzia, disse à Lusa o comandante dos bombeiros locais.

Segundo Nuno Pereira, a viatura circulava no sentido Carregal do Sal — Tondela, na Estrada Regional 230, quando a árvore caiu, devido ao vento forte que se sente na região.

“Quando os bombeiros chegaram ao local, a vítima estava em paragem cardiorrespiratória, mas a situação foi revertida”, explicou o comandante, acrescentando que a mulher foi depois transportada para o hospital de Viseu, encontrando-se com prognóstico reservado.

Durante a manhã, o vento forte provocou a queda de árvores em vários concelhos do distrito de Viseu, como Mortágua, Nelas, Santa Comba Dão, Penalva do Castelo, Mangualde, Castro Daire, Carregal do Sal, Viseu e Tondela.

De acordo com a TSF, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) registou 460 ocorrências relacionadas com o vento forte até às 12h00, a maioria quedas de árvores. Coimbra, Viseu e Castelo Branco são os distritos mais afetados.

14 distritos de Portugal continental estão, hoje, sob aviso amarelo devido à previsão de vento moderado a forte de norte/nordeste, por vezes com rajadas até 80 quilómetros por hora, podendo atingir os 110 quilómetros por hora nas terras altas.

Nos distritos de Bragança, Évora, Faro, Vila Real, Setúbal, Lisboa, Leiria, Beja e Portalegre, o aviso amarelo vai estar em vigor até às 18h00, e em Viseu, Guarda, Castelo Branco e Coimbra até às 12h00 de terça-feira.

O aviso amarelo traduz situações de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE